Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

a grande novidade dos santos populares este ano: um arraial anos 90 em lisboa

18402239_1141241849314492_4614486612326307698_o.jp

Se viveu os anos 90 com um blusão de ganga no lombo e o Beverly Hills 90210 no leitor de VHS, então este é o arraial dos Santos Populares com que sempre sonhou. Aqui há o Pequeno Saúl a cantar o Bacalhau Quer Alho, aqui há óculos escuros redondos às cores, aqui há Power Rangers em palco, aqui há música pimba à fartazana e aqui há surpresas que o vão teletransportar directamente para o tempo das Peta Zetas. 

Os Santos Noventeiros é a grande novidade do ano no que toca a arraiais dos Santos Populares em Lisboa. A organização é da mais exclusiva e misteriosa empresa de eventos do momento. Chama-se Revenge of the 90s e organiza festas exclusivas sobre os anos 90, em Lisboa. Ninguém sabe onde é que as festas acontecem e só se pode entrar por convite. Para se candidatar a um convite, tem de escrever "Eu" cada vez que uma nova festa é anunciada na página de Facebook dos noventeiros. Depois é esperar que seja escolhido.

 

ovos no churrasco?! a receita que vai revolucionar os seus santos populares

59273a94200000140016eeff.jpg

Um ovo inteiro com casca e uma grelha de churrasco são elementos tão próximos como Donald Trump e o Dalai Lama. E, no entanto, o sempre respeitável jornal The Huffington Post publicou há uns dias uma receita que vai provocar um verdadeiro tornado dentro de todas as cabeças conservadoras deste mundo: uns revolucionários ovos assados no churrasco. Com casca e tudo. É só colocar os ovos em cima da grelha e esperar uns simpáticos dez minutinhos.

O resultado é uma clara cozinhada na perfeição e uma gema ainda semi-líquida. Além disso, vai notar um ligeiríssimo sabor a fumado vindo da grelha. Segundo a autora da experiência – que já adoptou os ovos no churrasco durante o Verão –, os ovos ficam muito mais saborosos do que se forem simplesmente cozidos em água. E ainda ganham umas marcas da grelha na clara, exactamente no sítio em que os ferros ficam em contacto com a casca.

 

 

os 3 arraiais dos santos populares que não pode perder este ano em lisboa...

13403335_1202211249798823_7305978658221916432_o.jp

São as novidades mais originais do Santo António, em Lisboa. O chef Chakall vai fazer um arraial semi-sul-americano nas ruas de Marvila, o Xafarix vai dar uma festa especial de rua durante três dias para comemorar os 30 anos do bar e Kiko Martins volta a juntar-se ao mítico Sr. Oliveira, do quiosque do Príncipe Real, para fazer um bailarico com algumas das especialidades do Talho e da Cevicheria.

Não quer nada disto e prefere os clássicos? Também temos arraiais para si. Veja em baixo.

 

o melhor (e mais tranquilo) sítio para jantar em alfama na noite dos santos populares

20150609_184610 (1).jpg

Chegou o dia da verdade. Quando os filhos se juntam para nos convencer a ir aos santos populares, quando os amigos se unem para nos desafiar a ir até Alfama, quando todas as forças do universo nos empurram para o meio da confusão. Não é fácil resistir a esta poderosa atracção pelo abismo, aquele momento decisivo em que sabemos que um sim vai significar ter o pior jantar do ano e no entanto...

...e, no entanto, é para isso que nós estamos aqui. Para lhe sugerir um spot maravilhoso, mesmo no centro de Alfama, onde tudo é um bocadinho menos caótico do que o habitual.

 

 

está resolvido o drama dos santos populares: como tirar a pele dos pimentos assados sem se queimar (e sem perder o sabor)

51b0c1d074c5b6299d0002ee._w.540_s.fit_.jpg

Sardinha sem salada não é sardinha. Salada sem pimento não é salada. E pimento sem as mãozinhas a arder enquanto se tira a pele não é pimento. Já sei que há sempre a solução habitual: colocar os pimentos por baixo da torneira, com a água fria a correr, e ir tirando a pele com os dedinhos semi-escaldados. Mas tenho uma triste notícia para o grupo da torneira: a água fria a correr aniquila todo e qualquer sabor que o pimento tenha. É aquilo a que se pode chamar um genocídio culinário. E é por isso que existe uma solução mais saborosa, mais eficaz e mais conservadora da saúde dos meus dedinhos sapudos.

Se assar os pimentos na brasa, pincele-os com um pouco de azeite e ponha-os em cima da grelha, rodando-os de vez em quando para grelharem de todos os lados.

Se os assar no forno, corte-os primeiro ao meio e retire as sementes. A seguir, pincele-os com azeite e ponha-os com a pele para cima sobre uma folha de papel vegetal num tabuleiro, cinco a dez centímetros abaixo do grelhador. Ligue o grelhador do forno durante uns 10 minutos. 

Quando a pele começar a ficar tostada, retire-os e coloque-os logo dentro de um saco de plástico para congelar bem fechado. O calor vai fazer a pele soltar-se dos pimentos. Quinze a 20 minutos depois estão prontos. Quando abrir o saco, os pimentos estão mornos e a pele sai como se fosse uma folha de papel. Além de tudo, vai ver que o sabor não tem nada a ver.

 

Uma boa sardinhada para si onde quer que os pimentos estejam,

Ele

 

foto: the kitchn

o melhor sítio para comprar sardinhas em lisboa

São as marchas populares a sair à rua e eu a entrar em casa. Para mim o Santo António é como o perú de Natal: morre de véspera. Não é que não goste de festa. Mas, se tivemos arraiais durante toda esta semana, porque é que haveríamos de escolher logo o dia com mais gente?

Posto isto, foi preciso encontrar uma solução alternativa para quatro bocas insaciáveis a salivar por sardinhas, saladas de pimentos, churros, farturas e outras comidas suficientemente calóricas para fazer sorrir o Fernando Mendes e o José Carlos Malato à mesma mesa. E a solução foi um arraial caseiro: com churrasco, com sardinhas, com salada, com orégãos, com pimentos, com sangria, com cerejas e com tudo a que temos direito. Hoje vou falar das sardinhas; quando Portugal entrar em campo falamos da sangria, que é um óptimo acompanhamento para o jogo da selecção.