Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

gin fizz, um cocktail delicioso para brindar à primavera

Dia de Primavera é dia de cocktail. E já que se vislumbram no horizonte dias mais quentes e agradáveis do que aqueles que temos tido, damos uma sugestão exótica tirada do excelente blog Nothing But Delicious. Tem gin, tem claras de ovos e tem um vegetal maravilhoso, mas um pouco difícil de encontrar: ligústica, que é como quem diz levístico, que é como quem diz uma espécie de aipo.

Se não descobrir ligústica à venda, substitua por aipo que também serve.

 

 

as 10 ilhas mais bonitas do mundo (e não são as maldivas)

Calma! Ainda não estou com o estado de espírito do Paulo Portas nem pretendo fazer as malas este fim-de-semana para emigrar para a Papua Nova Guiné. Estou simplesmente a pensar em férias. Férias tranquilas, calmas e de papo para o ar. E foi no meio de um desses pensamentos profundos que dei de caras com a mais recente votação da minha querida e invejada revista Condé Nast Traveler: as 20 ilhas mais bonitas do mundo. 

A eleição foi feita com base nos votos dos leitores da revista. E há destinos paradisíacos: da Europa à Tasmânia. Eu já coloquei de parte as dez mais votadas para qualquer eventualidade. Nunca se sabe se amanhã não nos apetece apanhar o avião para a outra ponta do mundo.

 

10. Tasmânia, Austrália

561ebb08799ed1fe16a2d86a_Tasmania-Australia-Alamy.

Fica no Sul da Austrália. Pode voar até Melbourne e apanhar o avião dali. Teve 81.810 votos.

 

 

a melhor surpresa do porto: o terraço mesmo de frente para o douro onde se come um sushi divinal

10934058_706621436103786_7475031412260936190_n.jpg

Há momentos de pânico que nos deixam gelados: cruzar-me na rua com dois rottweilers do Mário Machado; cruzar-me na rua com dois amigos do Mário Machado; cruzar-me na rua com o Mário Machado; ou ligar para um restaurante a confirmar uma reserva e perceber que ela não foi feita.

- Mas como não tem qualquer registo da reserva?!

- De facto, não encontro...

- Mas eu falei com uma senhora que até nem percebeu bem o meu nome... tive de soletrar e tudo...

- Ah, deve ter sido a dona... se calhar esqueceu-se de tomar nota...

Neste momento, o meu coração batia à velocidade da bateria dos Xutos & Pontapés durante um concerto de Verão. Até que...

- Mas não se preocupe. Nós temos mesa disponível na esplanada e eu guardo-lhe uma.

 

 

2 deliciosos chás gelados para aguentarmos este tempo de verão à marés vivas

Mal estes 29º C se abatem sobre nós, começo logo a sentir-me o David Hasselhoff a correr fresco nas Marés Vivas. Por isso, aqui fica a dica: se por acaso virem um louco em tronco nu a correr pelas ruas de Lisboa com uma bóia na mão, está desfeito o mistério – como diria o LeClerc, do Alô, Alô, "It is I, Ele". No entanto, vou tentar poupá-los para já a esse cenário dantesco – até porque a minha querida Mulher Mistério está muito longe do hino à decência que sempre foi a Pamela Anderson. Para já – e só para já – vou refrescar-me com um novo cardápio de chás gelados. A partir de Maio, lá começo a pensar nas corridas em tronco nu. Por enquanto, veja lá estas duas fantásticas receitas para refrescar os seus dias. 

 

Chá Verde com Hortelã e Mel

TheKitchn_Tea-1.JPG

A receita e a fotografia deliciosas são do incomparável The Kitchn. Para 6 a 8 pessoas, ferva 6 chávenas de água com meia chávena de gengibre descascado e cortado às fatias. Assim que levantar fervura, desligue o lume e junte 4 saquetas de chá verde e 1/2 chávena de folhas de hortelã. Tape o bule e deixe assentar. Ao fim de 15 minutos, passe o chá por um passador para um jarro, acrescente 1/3 de chávena de mel e o sumo de meio limão. Coloque no frigorífico para refrescar e sirva com gelo e umas rodelas de limão.

 

 

junte-se a nós, fuja do escritório ao fim da tarde! vamos começar a revolta das esplanadas!

11071607_707724552677739_3032677612005503050_n.jpg

Prezados cúmplices deste nosso pequeno mistério,

Tenho más notícias para Vossas Excelências. Muito más notícias. Péssimas notícias. Horríveis notícias. Terríveis notícias. Escabrosas notícias. Ok, eu paro...

Queria só informá-los de que são 18h de quinta-feira e eu estou sentado numa simpática esplanada. Enquanto, os meus queridos amigos e as minhas queridas amigas estarão eventualmente enclausurados em qualquer escritório deste nosso modesto país. Por isso, lanço daqui um apelo nacional: Revoltem-se! Libertem-se! Fujam! Vamos instituir a hora da esplanada em Portugal.

Se os ingleses têm a hora do pub porque é que nós não haveremos de ter a hora da esplanada? A partir de agora, às 17h em ponto, toca a corneta do Casal Mistério. Abandonem os postos de trabalho! Corram para o sol de fim de tarde! Ainda vamos a tempo de transformar Portugal num país mais livre! Mais justo! E com mais esplanadas! 

Viva a liberdade! Viva o sol! Viva Portugal!

(Ena, repararam na quantidade absurda de pontos de exclamação?)

 

 

rolinhos de courgette com queijo de cabra e sumo de lima: uma entrada leve e fresca para os dias de calor que vêm aí

Estou naquela perigosa fase da vida em que me sinto um jovem, fresco e imberbe. Tal como me lembro de ver os meus pais sentirem-se uns jovens, frescos e imberbes aos 40 anos. O problema é que, nessa altura, eu tinha a certeza de que eles não passavam de ex-jovens em estado de nostalgia fulminante. Por isso, desconfio que os meus filhos tenham pensado o mesmo quando me viram ontem agarrado ao telemóvel, com os óculos na ponta do nariz, a tentar consultar a meteorologia para o fim-de-semana enquanto procurava aumentar a aplicação no telemóvel afastando os dois dedos como se faz com as fotografias. Enfim... Isto já para não falar da cavalgante calvície que se alastra a partir do cocuruto da minha prosaica cabeça, ameaçando transformar a minha orgulhosa poupa numa ilha isolada de cabelo.

Mas o que para aqui interessa é o meu objectivo final daquele momento Anthímio de Azevedo: encontrar uma receita apropriada para a vaga de calor que ameaça a península no próximo fim-de-semana. E, quanto a isso, graças a esta receita do maravilhoso blog Blogging Over Thyme, posso declarar orgulhosamente: missão cumprida.

zucchini_rolls-1-8.jpg

 

 

chá gelado de mirtilos e limão para aproveitar o seu domingo

Domingo é dia de desintoxicar de sexta e sábado. E de descansar de quinta, quarta, terça e segunda. Ou seja, é dia de receitas saudáveis e simples. E não há nada tão saudável e simples como um chá gelado. Basta olhar para esta magnífica receita do Southern Living e perceber o que estou a dizer.

Leve ao lume uma caixa de mirtilos frescos ou congelados com meia chávena de sumo de limão espremido. Deixe ferver durante cinco minutos em lume médio, mexendo de vez em quando. No fim, deite o sumo através de um passador para um frasco e esmague a fruta com uma colher para sair todo o líquido. Deite fora os restos de fruta e ponha quatro chávenas de água na mesma panela onde cozinhou os mirtilos. Depois de levantar fervura, coloque três saquetas de chá e deixe ficar com o lume desligado durante mais cinco minutos. A seguir, tire as saquetas de chá, junte o sumo de mirtilos e açúcar a gosto. Mexa e coloque num jarro cheio de gelo. Sente-se ao sol e tente esquecer que amanhã é dia de trabalho. Só para alguns, porque, para outros, é FÉRIAS!

 

Ingredientes 

- 200 gramas de mirtilos frescos ou meio quilo de mirtilos congelados

- 1/2 chávena de sumo de limão espremido

- 4 chávenas de água

- 3 saquetas de chá preto

- Açúcar a gosto

 

Um bom domingo para si onde quer que esteja,

Ele

 

receita e foto: southern living

salada de melão e figo com vinagrete de limão para brindar a este tempo magnífico (anime-se, estamos no verão)

Não desisto! Por muito que insistam neste tempo típico do Carnaval de Loulé, vou continuar a viver como se fosse Verão. Hoje fui dar um magnífico mergulho à praia e já estou na cozinha para preparar esta deliciosa salada sugerida pelo sempre surpreendente Not Without Salt. É irrelevante se está a chover lá fora. Eu comporto-me como se estivessem 40 graus à sombra de uma bananeira. Por isso, animem-se. Sorriam. Estamos em Agosto, gente! E em Agosto comem-se figos e melão. Mas primeiro trate do molho de vinagrete. 

 

 

bebida para os dias de calor que vêm aí: os chás gelados do starbucks

Sou fanático por chás. Bebo chá de manhã, bebo chá ao almoço, bebo chá à tarde e até bebo chá à noite. Bebo chá em qualquer lado e com qualquer pessoa. Adoro lojas de chás, onde se pode escolher, ver e cheirar as folhas. Adoro bules e todas as variações de design que existem hoje em dia.

É nesta fase do texto que você se pergunta: 

- Mas este louco varrido crashou o cérebro? Acordou e resolveu fazer um post sobre chás agora que vêm aí dias em que estarão 35 graus dentro de um frigorífico? Insandeceu? Flipou? Alucinou? Bloqueou?

Nossa, que violência! Também não é preciso utilizar tantos sinónimos de loucura só para me descrever. De facto, não jogo com o baralho todo, mas o nível de insanidade também não é assim tão grave como está a pensar. Resolvi falar hoje de chás exactamente porque vem aí o calor. E porque gosto de chás quentes, mas gosto ainda mais de chás gelados. É uma óptima bebida para o Verão e uma alternativa mais saudável à caipirinha, à sangria e a todas as outras óptimas bebidas que implicam a ingestão de uma quantidade apreciável de álcool.

Apesar de não ser daquelas pessoas que andam pelo escritório sempre com uma caneca fumegante atrás, aumentou o meu índice de visitas ao Starbucks desde que, este ano, tirei as T-shirts da naftalina. Por duas razões. A primeira: chá gelado de menta com spearmint. A segunda: chá gelado de menta com laranja e jasmim. A infusão é feita no momento e demora três minutos a ficar gelada como um granizado. Para mais, é servida  num daqueles copos transparentes que são muitos mais agradáveis de passear do que aquelas canecas que vejo lá pelo escritório.

O chá de laranja e jasmim é um pouco mais forte e frutado; o chá de spearmint é mais leve e adocicado. Ambos ficam lindamente sem açúcar (mais uma dica para a dieta da minha querida Ela) e são óptimos para os dias de calor. Se não gosta de sabores muito fortes, convêm tirar a saqueta mal o chá é servido. E se não gosta de menta, tem outras opções, com especiarias, chá preto e até gengibre. A variedade não é muito grande. Mas é razoável.

Até Outubro, eu andarei por aqui. E depois também – para beber os chás quentes.

 

Uma boa chazada para si onde quer que esteja,

Ele

a primavera chega hoje às 16h57: yupi!

Adoro a primavera. Sinónimo de ler ao ar livre, flores, piqueniques, sol, bom tempo, jardins, tulipas, primeiras idas à praia. O tempo veste-se de verde, a vida parece cor de rosa e as alergias atacam em força (nada é perfeito). Ao contrário do que toda a gente possa pensar, a primavera não começa amanhã, no dia 21 de março, mas hoje, esta quinta-feira, dia 20, precisamente às 16h57 em Portugal Continental. Isto porque é esta a data e a hora exata em que este ano se assinala o equinócio da primavera no país. Neste preciso momento, o Sol estará a cruzar o chamado equador celeste, isto é, a projeção do plano equatorial da Terra no espaço. O equinócio da primavera está associado a outra característica fundamental para a nossa existência (adoro estes desbloqueadores de conversa): marca a data em que o dia e a noite têm a mesma duração, ou seja, 12 horas.

 

Boa primavera,

Ela

brunch de primavera: ovos quentes com palitos de torrada

Com várias mulheres cá em casa, hoje os homens prepararam o pequeno-almoço. E, com tantas mãos a ajudar e um dia de Primavera como este, teve de ser uma coisa especial: ovos quentes com torradas. Houve direito a tabuleiro na cama e flores para todas. E é nesta fase da conversa que aviso: se não se lembrou de preparar nada especial para hoje, não desespere - finja que não leu este blog e prepare uma surpresa para amanhã. É tarde, mas é melhor do que nada. E há sempre uma boa desculpa: "toda a gente celebra o Dia da Mulher no dia 8 de Março, eu prefiro celebrá-lo em todos os outros dias do ano".

Encontrada a saída para a sua falha, aqui vai a receita: simples e rápida, como se exige para homens pouco habituados à cozinha. Ponha a água a ferver e, depois de levantar as primeiras bolhas, coloque os ovos lá dentro. Conte entre dois minutos e meio e três minutos, dependendo do tamanho dos ovos, e deixe ferver à vontade, sem baixar o lume. Mal passar o tempo, tire logo os ovos e abra um pequeno chapéu na parte de cima, com uma colher de café ou com uma faca. Não os deixe fechados, porque continuarão a cozer. O objectivo é que a clara fique dura e a gema bem líquida. É um trabalho contado ao segundo, mas há uma alternativa mais simples. Vá aqui e encomende este timer especial para ovos quentes. Vai mudando de cor com a temperatura da água e controla na perfeição o timing - sem depender de ter o lume mais alto ou mais baixo.

Cozinhados e abertos os ovos, tempere-os com sal, pimenta e um pouco de manteiga, que vai derreter e misturar-se com a gema. Depois pegue numas torradas com manteiga e corte-as aos palitos. Sirva e vá molhando os palitos de torrada na gema do ovo.

No final, como sobremesa, faça uma nova torrada com queijo fresco e doce de frutos silvestres - e, para mim, doce de frutos silvestres é sinónimo de St. Dalfour.

Pode parecer fácil demais, mas garanto-lhe que é óptimo. E impressiona.

Um bom dia para todas as mulheres, onde quer que elas estejam,

Ele

gin bombay sapphire com coentros, zimbro e limão

É de mim ou hoje vi uns raios de sol no céu? Não tenho bem a certeza se foi mesmo assim, porque a última vez que os vi já foi há tantos meses que tenho medo de me ter esquecido da sensação que se sente. De qualquer forma, mesmo com a dúvida no ar (em vez de nuvens no ar), acho que não deixa de ser motivo para comemorações. E comemorações cá em casa são com um copo de gin.

Na falta dos ingredientes para seguir a receita oficial de um Bombay Sapphire, segui a receita improvisada. E não ficou nada mal.

Primeiro refresquei o copo com umas pedras de gelo a girar. Depois deitei um raminho de coentros, uma tira de casca de limão e quatro bagas de zimbro, ligeiramente espremidas para libertarem os aromas. Com a colher torcida, misturei tudo com um cálice de gin Bombay Sapphire. A seguir, deitei uma garrafa de tónica Fever Tree Indian Light através da colher torcida, para não perder o gás, coloquei mais umas pedras de gelo e mexi duas ou três vezes.

Há meses que estava a hesitar misturar coentros no gin, porque me parecia demasiado exótico. Mas, com um pouco de sol, o exotismo nunca é demais. E não foi.


Ingredientes

- 1 cálice de gin Bombay Sapphire

- 1 garrafa de tónica Fever Tree Indian Light

- 1 raminho de coentros

- 1 tira de casca de limão

- 4 bagas de zimbro

 

Um bom dia de sol para si, onde quer que esteja,

Ele