Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

a maneira mais saudável de comer massa (e não vou falar de espiralizadores)

Cá em casa adoramos o spaghetti de courgette ou de batata doce espiralizados. Mas é preciso reconhecer que pegar numa courgette, lavá-la, descascá-la e espiralizá-la não é propriamente a coisa mais rápida do mundo. Além disso, o sabor é delicioso, mas não é massa. É muito mais leve e muitíssimo mais aguado do que um spaghetti normal.

Pois bem, meus caros senhores e minhas prezadas senhoras, tenho um anúncio a fazer: há uns dias, descobri a massa que vai tornar a minha querida Mulher Mistério na Gisele Bündchen da Madragoa e a barriga deste pobre rapaz que lhes escreve nos abdominais de um autêntico Ronaldo da Mouraria.

Estão preparados? Então vamos a isso: este pobre casal está encantado com as maravilhas do spaghetti de feijão preto. Trata-se de uma massa fininha e elegante feita exclusivamente com feijão preto transformado em farinha. Depois acrescentam água para formar os fios de massa. Só estes dois ingredientes, mais nada. E, além disso, encontrei um spaghetti de feijão preto que é de produção orgânica. 

Outra grande vantagem: este spaghetti vem pronto e embalado e só precisa de seis minutinhos de cozedura, como se fosse uma massa fresca normal.

30706917_2013149282239067_1794658127652585472_n.jp

 

 

esta arrisca-se a ser a mais rápida e deliciosa receita de massa com atum

Vamos lá ser práticos: se, quando veio a Portugal, em 2011, Anthony Bourdain não perdeu a oportunidade de ir a um bar de conservas, o que é que nos há-de impedir de fazer um requintadíssimo jantar com atum em lata? Já que o Anthony não responde, respondo eu: nada. Absolutamente nada. O atum português é considerado o melhor do mundo e as conservas portuguesas são as melhores do planeta. Resumindo, melhor mais melhor dá delícia.

E é isso mesmo que é esta fabulosa receita do site Food52, a nossa verdadeira Bíblia da cozinha cá de casa. Além disso, é uma receita facílima de fazer. Tudo o que vou precisar é de spaghetti, tomatinhos cherry, alho picado, uma lata de bom atum conservado em azeite (eu adoro o Santa Catarina, dos Açores), espinafres baby, sumo de limão espremido no momento e queijo Parmesão ralado. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

4b1f0932-cd37-4adf-80d8-e458d30433ed--2018-0327_better-than-george-clooney-tuna-pasta_3x2_julia-gartland_114.jpg

 

como fazer o spaghetti do filme a dama e o vagabundo

lady.jpg

É a cena mais romântica da História do cinema. Não me venham cá com Casablanca nem com E Tudo o Vento Levou. Quem nunca derramou uma lágrima ao ver A Dama e o Vagabundo só pode ter um coração de granito. Há cena mais romântica do que aquele encantador jantar em que o Vagabundo leva a Dama para as traseiras de um restaurante italiano? E acabam a sugar um fio de massa ao mesmo tempo?

Senhoras e senhores, esqueçam as 50 Sombras de Grey, isto, sim, é paixão! É cinema feito ao mais alto e inesquecível nível. E por isso, neste Dia dos Namorados, vou fazer esse mesmo, exacto e apaixonado prato de spaghetti com almôndegas para a minha querida e romântica Mulher Mistério.

A receita encontrei-a no site do supermercado australiano Woolworths e não é nada difícil de fazer. Mas, antes de qualquer outra coisa, vá lá aos confins da sua caixa de DVDs e ponha o filme a passar na televisão.

 

 

 

spaghetti integral com molho de cogumelos, um jantar delicioso para fazer em 20 minutos

Desde que uma amiga me disse que o truque para uma dieta eficaz é nunca, em momento algum, misturar hidratos com proteínas, eu pensei cá para mim:

– Ah, então posso comer massa com cogumelos, por exemplo!

Erro. Fui investigar e descobri que os cogumelos afinal têm proteínas. Paciência. Estava cheia de desejos de fazer esta massa do ótimo blog Pinch of Yum para o jantar e vou fazer à mesma. Só que como num prato de sobremesa. Talvez resulte. Ou talvez não.

Enfim, quando digo que eu vou fazer é obviamente uma força de expressão. Eu vou sugerir delicadamente ao meu querido Marido Mistério que esta seria uma excelente receita para o jantar.

Ele só vai precisar de massa integral (pode ser spaghetti ou linguine, por exemplo), manteiga, alho, cogumelos frescos fatiados, farinha ou farinha integral, ervas de provence, leite, sal e pimenta, azeite, água (também pode usar caldo de legumes ou leite) e salsa fresca.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 4 pessoas, espreite aqui a receita original.

mushroom-spaghetti-3-600x975.jpg

 

 

spaghetti com burrata e redução de balsâmico, seja muito bem vinda senhora segunda-feira!

Está sem imaginação e sem paciência para ir para a cozinha? Então somos dois. O que me vale é a minha obsessão por massa. Como adoro e compro sempre doses industriais cá para casa, tenho sempre à mão pacotes e pacotes de spaghetti, cotovelinhos, fusilli, entre outras inúmeras variedades da famosa pasta italiana. O desafio está em surpreender a minha querida prole mistério que se queixa amargamente de comer massa dia sim dia não. Dizem que estão fartos de massa de manhã, à tarde e à noite, o que é manifestamente um exagero, porque não costumo dar-lhes massa ao pequeno-almoço (se bem que numa salada fria, num brunch, sabe sempre bem!).

Enfim, mas hoje é segunda-feira, não há tempo para inventar muita coisa, mas tenho um ingrediente secreto que é uma unanimidade entre a Família Mistério e vai transformar a "massa do costume" na "massa-mais-deliciosa-de-sempre!" Estou a falar da infalível burrata que consegue o milagre de transformar uma tromba no mais maravilhoso dos sorrisos na cara de qualquer dos elementos da nossa equipa de futsal.

A receita é da imbatível Donna Hay. Só vou precisar de azeite extra-virgem, alho cortado muito fininho, piri-piri, spaghetti, redução de balsâmico, burrata, manjericão baby, sal e pimenta preta.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 4 pessoas, espreite aqui a receita original.

IMG_2449.JPG

 

 

5 deliciosos jantares com batata doce para ter uma semana mais dietética

Um jantar sem batata doce nesta casa é como uma manifestaçãozinha de taxistas sem cena de pancadaria. A batata doce é algo que já está entranhado no dia-a-dia desta família. Especialmente desde que a minha querida Mulher Mistério passou a encarar a sua dieta como um verdadeiro modo de vida. É verdade, apesar de ter a palavra batata no seu nome, a batata doce é saudável, dietética e deliciosa – tudo isto no mesmo corpinho laroca de batata. E é por isso que esta semana resolvi reunir cinco deliciosas e facílimas receitas para fazer de segunda a sexta-feira com esta preciosidade da Natureza.

 

Batata Doce no Forno com Queijo de Cabra e Molho de Balsâmico

19187766_LhjhZ.jpeg

Para começar bem a semana, nada como este jantar que junta dois dos meus ingredientes preferidos: batata doce e queijo. A receita é do blog Ciao Florentina e é leve e rapidíssima de fazer.

Numa taça pequena, misture azeite, sal e paprica. Descasque e corte as batatas doces em rodelas de cerca de 2 cm. Coloque-as num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel de alumínio sem que se toquem. Despeje por cima de cada uma a mistura de azeite. Deixe-as no forno durante 8 a 10 minutos, de cada lado, até ficarem douradas. Coloque as batatas doces num tabuleiro e ponha por cima de cada uma o queijo de cabra, as nozes pecan e os arandos. Despeje uma colher de mel em cada batata e espalhe por cima raspas de limão. Antes de servir, deite um fio de azeite com infusão de laranja, tempere com uma redução de balsâmico e decore com folhas de manjericão fresco. Não é tão fácil? Veja aqui como fazer.

 

 

spaghetti com burrata, milho, tomate cherry assado e vinagrete de manjericão, a receita ideal para dias de calor

A senhora, minha mulher foi definitivamente expatriada da cozinha desta casa depois do jantar de ontem à noite. No meio de posts para escrever, emails para responder e vídeos para rever pedi-lhe um simples e inócuo favor: que temperasse os hambúrgueres que íamos comer ao jantar. É uma tarefa simples que não tem como enganar: é só deitar umas pedrinhas de flor de sal por cima do hambúrguer e já está. Tudo o resto – a delicadíssima tarefa de grelhar o hambúrguer sem o cozer – ficaria a cargo do nosso mini-chef Mistério que será um dia o Alan Ducasse da Reboleira.

Feita a tarefa com orgulho, a minha querida Mulher Mistério anunciou que os hambúrgueres estavam temperados na perfeição e podiam ser grelhados. Acontece que, ao sentar-me à mesa e ao espetar a primeira garfada no hambúrguer, percebi que, por baixo da fina camada do molho blue cheese delicadamente preparado pelo nosso querido Filho Mistério, estava uma fina película de plástico que envolvia o hambúrguer. Traduzindo: a minha prezada Mulher Mistério fez o favor de temperar os hambúrgueres ainda embalados pelo talho.

Isto tudo para anunciar que, depois de a ver terminantemente proibida de entrar na cozinha por toda a família, tenho finalmente liberdade para cozinhar um fantástico spaghetti de Verão que descobri no fabuloso blog Half Baked Harvest. Só tem ingredientes saudáveis, mas tem massa. E isso seria absolutamente proibido pela dieta Dela. No entanto, como não pode entrar na cozinha, não saberá o que aí vem. O máximo que admito é fazer esta receita com spaghetti sem glúten, o que já não é nada mau.

 

 

as dicas essenciais de gordon ramsay para fazer a massa e o arroz perfeitos

11167677_935864109770187_3195082963719028606_n.jpg

A única forma segura de interagir com Gordon Ramsay é esta: ele na Austrália e nós aqui, à frente do computador, protegidos dos seus inflamados ataques de fúria por milhares de quilómetros de distância. E é assim que pode conhecer as dicas essenciais do chef mais polémico do mundo da culinária para fazer a massa e o arroz perfeitos. E se ele diz que são perfeitos, é melhor não duvidar porque senão ele mete-se no avião para lhe explicar pessoalmente, no mesmo tom de voz com que fala com os seus cozinheiros. Agora pegue no bloco de notas e toca a decorar tudo.

 

como fazer a massa mais bonita do planeta em 20 minutos

Não há nada que me deixe mais apaixonado do que um prato de comida bonito. Bom, também há a nova moda cabelo curto com barba comprida, estilo Osama Bin Laden ano 2016, mas isso faz mais o género da minha querida Filha Mistério adolescente. Eu fico de beiço caído com maçãs em forma de flor (veja aqui), bolos de pizza (aqui) ou pratos em forma de personagens da Disney (aqui). E a minha última grande descoberta é um fabuloso spaghetti roxo, feito com pesto de beterraba.

A receita vem no livro Pure Delicious, da extraordinária Heather Christo, e foi publicada recentemente no site do The Kitchn. Mas o mais espetacular de tudo é que é facílimo e rapidíssimo de fazer. E não engorda assim tanto...

5cf09feb38920a0bffed15edf1ee70e52903355d.jpeg

 

 

bolo de spaghetti com dois queijos. bolo de spaghetti?! é isso mesmo, para comer à fatia e tudo

É uma dupla invencível, uma conjugação perfeita, um binómio imbatível. É o Duarte e Companhia da gastronomia. É o Duo Ele e Ela da culinária. Ele é o bolo, Ela é a massa. Juntar estes dois elementos numa única receita é como assistir ao quarto milagre de Fátima. 

A genial ideia é do fabuloso blog Smitten Kitchen, que preparou este fantástico bolo de spaghetti com dois queijos. Bolo de spaghetti? Leu bem. Para comer à fatia e tudo. Só vai precisar de spaghetti, leite, três ovos ligeiramente batidos, flor de sal, pimenta moída no momento, queijo Pecorino e queijo Fontina. Se não encontrar Fontina, pode usar Gouda ou Emental, também fica óptimo. Se quiser, também pode acrescentar brócolos para lhe dar um toque verde. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, veja a receita original aqui.

spaghetti-pie-with-pecorino-and-black-pepper.jpg

 

 

10 receitas de spaghetti fáceis, divertidas e maravilhosas

Infelizmente o meu querido Marido Mistério não cozinha todos os dias. Também não posso abusar muito porque ainda sou acusada de escravidão em pleno século XXI. Por isso, para desespero da nossa equipa de futsal, de vez em quando, preciso de meter mãos à obra e fazer o jantar. Como tenho zero de imaginação na cozinha, cada vez que encontro na Internet listas como esta do Buzzfeed sinto que descobri a luz. Porque, sinceramente, já não se aguentam bolonhesas e carbonaras. A nossa prole agradece. Aqui fica a minha seleção para quem, como eu, não nasceu para ser chef...

 

Spaghetti com anchovas, alho, parmesão e pimenta

  

um spaghetti com molho de caju tão light, tão light que em vez de spaghetti leva batata doce

Há momentos que mudam a nossa vida para sempre: por exemplo, o momento em que Fleming descobriu a penicilina, o momento em que John Lennon descobriu a guitarra, o momento em que Jorge Jesus descobriu a pastilha elástica ou o momento em que António Costa descobriu a Catarina Martins revolucionaram as nossas vidas. Mas, para mim, o momento mais marcante da História foi o dia em que Cristóvão Colombo comeu, pela primeira vez, batata doce. Parece que foi o navegador que trouxe este alimento divinal para a Europa e é por isso que eu hoje posso estar aqui sentado com uma enorme batata doce a rir-se para mim. 

Além de saudável, a batata doce é uma óptima ajuda para a dieta. Apesar de ser um hidrato de carbono, comporta-se quase como uma fibra graças ao amido resistente. Resultado: é absorvida lentamente pelo organismo, dando uma sensação de saciedade, e ainda atrai as moléculas de gordura e de açúcar, fazendo com que estas também sejam absorvidas mais devagar.

Sweet-Potato-Noodles-with-Cashew-Sauce-5.jpg

 

massa de alho com couve-flor assada para afugentar os pretendentes da nossa filha adolescente

Hoje a nossa filha adolescente convidou uns amigos para uma sessão de cinema cá em casa e pediu-me para fazer jantar para a malta toda. Para tentar dissuadi-la disse que ia fazer um prato vegetariano ao que ela me respondeu:

- Mãe, é indiferente, eles comem qualquer coisa. (Só não disse "dahh" porque me estava a dar graxa!)

O meu querido Ele (que começa a ficar enervado com estas sessões de cinema numa sala às escuras) lembrou-se de acrescentar um ingrediente inibidor de grandes proximidades: o alho. Não me dei ao trabalho de lhe explicar que nesta fase não há alho ou cebola que impeçam as hormonas de saltar, mas pus mãos à obra e decidi fazer esta ótima, civilizada e vegetariana receita do magnífico blog donna hay.

roasted_cauliflower_olive_garlic_pasta.jpg

 

a maneira mais rápida de cozer massa (é com uma frigideira, não com uma panela)

Captura de ecrã 2015-07-22, às 20.22.36.jpg

Porquê cozer uma massa em meia hora quando o podemos fazer em 15 minutos? Porquê usar uma panela quando podemos utilizar uma frigideira? Porquê esperar que a água ferva quando podemos colocar logo a água e a massa juntas? Porquê gastar três litros de água quando podemos pôr apenas três decilitros? 

Foram todas estas pertinentes questões que levaram o sempre atento Buzzfeed a testar os limites da razoabilidade e tentar cozer uma embalagem de spaghetti numa frigideira. Mas antes de escancarar essa boca de espanto, veja aqui o vídeo da experiência. O resultado é menos tempo, menos água, menos tachos, menos energia e menos trabalho.

 

 

como as senhoras devem comer spaghetti (segundo o manual de etiqueta de 1942)

1942 foi o ano da estreia do Bambi, foi o ano do nascimento de Eusébio e de Caetano Veloso e foi o ano em que a revista Life decidiu que uma senhora bem parecida não devia comer mais de quatro fios de spaghetti por garfada. Quatro fios? Quatro rigorosamente contados fios de massa. Como vê, foi um ano memorável em todos os aspectos – especialmente nas regras de boas maneiras.

O jornal digital Huffington Post fez a delicadeza de republicar recentemente o guia de etiqueta da Life. São alguns passos muito específicos e detalhados, deliciosamente acompanhados por uma produção fotográfica, feita com uma modelo da época, para ilustrar a forma correcta de comer. Quer aprender a ser chique? Quer estar in, segundo as Paulas Bobones de 1942? Então prepara-se porque só pode comer quatro fios de esparguete de cada vez – mas em compensação pode sugar a massa. Modernices da época...

 

#1 Separe quatro fios de spaghetti da pilha de massa

slide_435632_5700444_free.jpg