Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

8 sugestões de presentes para o dia da mãe dadas por uma mãe

A data aproxima-se furiosamente e eu não vejo ninguém cá em casa a tratar de tão importante assunto. Como não quero correr o risco de chegar ao Dia da Mãe e eles inventarem-me um poema de última hora num bocado de papel higiénico (sim, já fui presenteada com uma obra-prima destas), fiz eu os TPC. Aqui está, meus queridos filhos, uma lista singela para vos inspirar para esse dia que deveria ser feriado (já agora, fica a ideia, Dr. António Costa, mais um menos um...).

 

Toalha de Chá OMG

520693.jpg

É o meu dia, OK? Dá para, nem que seja por um só dia, assumirem esta verdade tão óbvia? Agradecida. Ainda por cima fica a matar na nossa cozinha. Só têm de ir ao papersource e comprar por apenas €7 + portes de envio.

 

o roteiro do porto que não aparece nos guias turísticos

18808436_1RECU.jpeg

Não vou aqui falar da maravilhosa Ribeira, das imponentes caves do vinho do Porto em Gaia, dos típicos rabelos, da inevitável torre dos Clérigos, da lindíssima livraria Lello, do incontornável Palácio da Bolsa, do fantástico Museu de Serralves, da surpreendente Casa da Música ou do mítico Café Majestic. Tudo isto vale a pena mas estes locais encontra em todos os roteiros. Vou falar-lhe de sítios diferentes, alternativos e, claro, trendy. Aqui fica a minha sugestão para um fim de semana fora dos roteiros turísticos no Porto:

 

9 presentes de natal que o vão fazer comer de forma saudável

Estou preocupado. Profundamente preocupado. Imensamente preocupado. Porquê, ouço timidamente perguntar desse lado. Porque faltam apenas 576 horas para o Natal e eu não detectei qualquer movimentação suspeita ou velada da minha estimada Mulher Mistério no sentido de adquirir algum tipo de presente para o seu muito querido e atencioso Marido Mistério. Perante a passividade com que o assunto tem sido tratado, temo uma manobra desesperada de última hora para despachar qualquer coisinha que tenha sobrado nas prateleiras de modo a não fazer uma figura absolutamente lamentável.

E é por isso que me lembrei de partilhar aqui alguns presentes que vi no Buzzfeed e que toda e qualquer pessoa que gosta de comer quererá receber. Mais: são presentes para pesssoas que gostam de comer de forma saudável. Mais ainda: são presentes comprados online – não dão trabalho, não dão chatices, só precisam é de ser comprados com alguns dias de antecedência para não cairmos naquela situação constrangedora de ter de oferecer um vale porque o presente não chegou a horas.

É claro que não estou a cometer aquela indelicadeza habitual de pedir presentes para mim. Estou só a dar sugestões para a comunidade. Se, por acaso, alguém partilhar estas ideias e elas forem ter à misteriosa página de Facebook da minha Querida Mulher Mistério, será seguramente pura coincidência...

Os preços e os links são para a Amazon britânica porque o site é seguro e os portes de correio são normalmente mais baratos. Mas se procurar na Internet, é capaz de arranjar preços mais baixos noutros sites.

 

Garrafa de água aromatizada

61H+A2LL9ML._SL1000_.jpg

Este até seria mais um presente para Ela, que adora água com sabor a fruta, do que para mim. Mas isto só prova a minha infinita generosidade. Esta garrafa é fantástica, para quem aderiu à moda das águas aromatizadas. Tem um compartimento para colocar as frutas e outro para a água e é fácil de transportar e de servir. Óptima para levar para o escritório. À venda na Amazon.co.uk por €16 mais portes de envio.

 

 

duas sugestões para jantar fora no fim-de-semana em que o chef kiko estreia novo programa

11218513_842057295849989_8713338924506763100_n.jpg

Hoje é sexta-feira e, por isso, é dia de sugestões para o fim-de-semana na Rádio Comercial. E como no domingo estreia o novo programa da RTP, com o chef Kiko Martins, não há nada melhor do que ir conhecer um restaurante do chef.

 

 

sexta-feira às 19h30 não perca as sugestões do casal mistério na rádio comercial!

394692_10150504514839617_2078895636_n.jpg

Não sabe onde é que há-de ir almoçar, jantar ou dormir neste fim-de-semana? Falta-lhe um conselho amigo que lhe abra as portas do paraíso gastronómico? Quer ouvir duas vozes tão sensuais como as do Bruce Willis e da Jessica Rabbit? Então temos a solução para todas as suas angústias. Sexta-feira, logo depois das 19h30, o Casal Mistério vai estar na Rádio Comercial para lhe dar as dicas e sugestões que lhe faltam para ter um fim-de-semana de sonho. É para não perder: especialmente Ele a falar com a voz da Jessica Rabbit...

A nova rubrica do Casal Mistério passa todas as sextas-feiras, às 19h30, no "Já se Faz Tarde", da Rádio Comercial, com a Joana Azevedo e o Diogo Beja.

 

Um fim-de-semana mais saboroso para si – com o Casal Mistério na Rádio Comercial,

Casal Mistério

as melhores cervejas artesanais para combinar com cada prato de natal (uma escolha da cerveteca em exclusivo para o casal mistério)

É Natal, é Natal

Paz, amor e luz.

Só estão mal, muito mal

Todos os perus.

cropped-4676502132.jpg

Desde que, aos 5 anos, comecei a perceber a diferença entre um peru e um frango que, todos os dias de Dezembro, acordava a cantar esta música. O problema é que, quando eu tinha 5 anos, esta música era o cúmulo do rigor. Mas hoje é preciso acrescentar algumas linhas à lista dos que estão mal. Além dos perus, cá em casa comem-se bacalhaus, leitões, salmões, patos, perdizes, arenques e outros petiscos que fazem os seis elementos desta Família Mistério revirar os olhos de júbilo (sim, o arenque fumado também pode ser uma delícia). A tradição tem vindo a tornar-se cada ano menos tradicional. E, em 2014, decidimos mudar mais um velho hábito: o vinho.

Mobilizados pelas maravilhosas cervejas artesanais que temos vindo a experimentar, vamos trocar o vinho por cerveja nesta consoada. Mas, como ainda estamos longe de nos tornar especialistas na matéria, resolvemos pedir conselhos a quem realmente percebe do assunto: a Cerveteca, o melhor e mais completo bar (e loja) de cervejas artesanais de Lisboa.

E foi assim que a Carolina Cardoso e o Rui Matias surgiram na nossa vida (neste caso, no nosso e-mail). Simpaticamente, aceitaram o nosso desafio (Ela insistiu muito nesta questão da cerveja artesanal) e sugeriram a melhor cerveja artesanal para acompanhar cada um dos pratos de Natal. As comidas foram escolhidas por nós; as cervejas, por eles. Se mais alguém estiver a pensar em beber uma cerveja artesanal neste Natal, aqui tem o imprescindível guia para ir às compras.

G6C0931.jpg

Como aperitivo

Mikkeller Spontan Cherry. Estilo "sour", de fermentação espontânea com cerejas e envelhecida em barris de Chardonnay. 


Com as entradas 
Mean Sardine Amura. Uma American Pale Ale da Ericeira. Tem um excelente aroma, frutado e fresco, a lúpulo e a toranja. Tem um sabor a malte e citrinos, bom amargor e um final seco.

1779917_580448538727173_1738848723392856093_n.jpg

Com os queijos
Maldita Barley Wine. De aroma frutado intenso e duradouro, esta cerveja de Aveiro tem notas leves a caramelo conjugadas com um amargor característico do estilo.

Com os presuntos e enchidos 
Passarola IPA. Uma verdadeira India Pale Ale, com um marcante aroma frutado e com o típico amargor do lúpulo.
 
Com o peru 
Duchesse de Bourgogne. De sabor ácido e frutado, a comparação mais comum é com o vinagre balsâmico. Atinge o seu potencial se for bebida entre 8º e 10º C. É óptima para cortar sabores fortes. 

mikkeller-its-alive.jpg

Com o bacalhau
Mikkeller It's Alive (edição mango & chardonnay). Fermentada com mangas para um sabor tropical adocicado, o envelhecimento em barris de Chardonnay confere-lhe um carácter viníco.  

Tripel_Karmeliet_beer_Bosteels900.jpg

Com as rabanadas 
Tripel Karmeliet. Uma cerveja belga cremosa, sem amargor e com aroma baunilhado e de especiarias que liga lindamente com doces.

20141118-IMG_3289-Edit.jpg

Com o bolo rei 
Brewdog Santa Paws. Uma scottish ale com mel, criada especialmente para o Natal de 2014. Acompanha lindamente sobremesas com frutas cristalizadas e secas, o que a torna a combinação ideal para o bolo rei.
 
Com o café 
Brewdog Mixtape. Uma mistura complexa de duas cervejas (uma belga lupulada e uma India Pale Ale) envelhecidas em barris de whisky durante dois anos. Tem 14,5% de álcool para terminar a consoada em beleza.

porter2_1240.jpg

E agora, resta-nos cantar:

 

É Natal, é Natal,

Venham as bandejas,

Que já temos aqui abertas

Todas as cervejas.

 

Boas cervejas de Natal para si onde quer que esteja,

Ele (com a preciosa ajuda da Carolina e do Rui, da Cerveteca)

ideias de decoração para a sua mesa de natal

Jingle bell, jingle bell, jingle all the way... Hoje caiu em mim todo um espírito natalício. A árvore de Natal da Família Mistério já está feita desde o fim de novembro porque, cá em casa, vive-se intensamente esta época. As crianças, claro, adoram, Ele adora cozinhar e eu adoro… decorar. Este ano, vou fazer uma mesa de Natal à séria, em bom. E mergulhei fundo em sites e blogs em busca de inspiração. Aqui ficam algumas das minhas mesas e arranjos preferidos.

 

5.jpg

classy-and-style.tumblr.com

 

3.jpg

100layercake.com

 

1.jpg

2.jpg

spoonforkbacon.com

 

4.jpg

10.jpg

simplebites.net

 

6.jpg

slettvoll.no

 

8.jpg

beneathmyheart

 

9.jpg

decoratingyoursmallspace

 

7.jpg

simplysweetsoirees

 

11.jpg

blog.styleestate.com

 

Feliz Natal,

Ela

o presente de natal ideal para quem gosta de gin (e que ele adorava receber)

10446323_599667810156517_8144448922996343194_o.jpg

Não sei se hei de partilhar com Ele estes sites... Se ele descobre isto receio bem que o subsídio de férias se vá sem sequer ter tempo de aquecer na nossa conta. Por isso, vou só partilhar consigo, nosso fiel leitor ou leitora que, como Ele, é fã de gin e precisa de uma boa sugestão de presente para o Natal.

O primeiro, spicebox.pt, foi lançado este mês e é nada mais nada menos do que uma extraordinária caixa de especiarias que pode ser utilizada tanto em receitas de cozinha como, obviamente, em gins. A caixa tem 12 especiarias mas pode ser personalizada, basta ir ao site e escolher. Se não for demasiado exigente, aproveite a promoção de Natal (€59,90). A caixa é gira, tem ótimo ar e até pode deixar à vista na cozinha ou perto do seu bar de gins.

10644731_599650790158219_6553476488336735673_n.jpg

O segundo site que eu temo que ele descubra, theginbox.pt, tem tudo o que um gin lover sonhou ter em casa e acaba de lançar duas novas caixas completas: O Gift Pack (€68,50), composto por uma Mini Gin Box com quatro especiarias essenciais: Pimenta Rosa, Cardomomo, Flor de Hibisco e Zimbro, dois copos de Gin, uma colher de bar e um copo medidor, vai levá-lo à loucura, apesar de Ele ter tudo isto é muito mais em casa. É assustador, parece a Imelda Marcos a olhar para uma montra de uma sapataria.

16419_309168265947074_3876312750096820337_n.jpg

1979564_313230975540803_7761640027450575178_n.jpg

Até pelo Starter Kit (€45) que inclui as especiarias fundamentais para a preparação da maior parte dos gins que estão à venda em Portugal, uma colher de bar e um copo medidor, ele vai suspirar. Um kit criado a pensar nos principiantes, mas não me parece que Ele se ofenda. Também vai querer de certeza.

10155546_309168269280407_3654710645099273123_n.jpgO meu medo é esse. É que ele descubra a The Gin Box e as suas maravilhosas caixas e entre numa espiral de loucura. São caixas, caixinhas e caixotes de kits e acessórios para fazer Gin tónico de todas as maneiras e feitios. As caixas da The Gin Box estão à venda online, nas lojas do El Corte Inglés, nas melhores garrafeiras e lojas gourmet do país.

1425716_180251872172048_429114094_n.jpg

281853_599650773491554_3747486309227898683_n.jpg

Ups! Já falei demais! Só vejo uma solução. Vou mandá-lo hoje para a cozinha o dia todo, para inventar novas receitas, com sorte, esquece-se de espreitar o blog e talvez este post lhe passe despercebido.

 

Bom domingo,

Ela

quais os ingredientes que melhor combinam entre si para fazer uma salada perfeita

Chego a um restaurante de saladas, olho para a frente e vejo um interminável balcão com ingredientes à escolha. Enquanto ainda estou a tentar perceber qual é aquele primeiro ingrediente ali, já tenho a empregada a perguntar:

- O que é que vai querer?

Stress. Olho mais uma vez para o balcão à pressa e nova pressão:

- Então já escolheu?

Não, caramba, ainda nem sequer consegui perceber os ingredientes que ali estão. Atrás de mim, uma senhora olha impacientemente para a minha indecisão enquanto suspira alto para me pressionar. A empregada revira os olhos. O homem no início da fila diz em voz alta:

- Mas aquele gajo nunca mais se despacha?

NÃAAAAAAOOOOOOOO!!! HORROR!!! STRESS!!!

Odeio restaurantes de saladas à escolha. Acabo sempre por pedir os quatro primeiros ingredientes que vejo à frente para evitar esta pressão desumana sobre um homem indeciso. 

Mas agora acabou a minha indecisão crónica, graças ao livro The Flavor Bible que estuda as melhores combinações de alimentos. Basicamente todos os ingredientes se dividem em quatro categorias: doce, salgado, amargo e azedo. E é a partir desta primeira divisão que os autores do livro concluem quais ligam melhor com quais. 

Para não ter de ler o livro de uma ponta à outra, o sempre útil Huffington Post preparou uma infografia simples para nos guiar na escolha dos alimentos para uma salada perfeita – nestes restaurantes stressantes ou no recato do seu lar.

saladmerged3.jpgComece por ir à coluna da esquerda e escolha o alimento principal que lhe está a apetecer mais. Na coluna do meio, tem os três alimentos que melhor ligam com ele. E, no fim, o molho perfeito para colocar por cima. E é assim que descobrimos que o abacate liga melhor com nozes, bacon, cebola e vinagrete de limão. Ou que a mozzarella fica bem é com tomate, azeitonas, salame e vinagrete de balsâmico.

Meus caros, acabou o pesadelo, a pressão, o stress, a indefinição. Isto é ciência culinária. Basta olhar para esta tabela e escolher só um ingrediente. Quanto aos outros, já não tem que se preocupar.

 

Boas saladas para todos, onde quer que elas estejam,

Ele

 

infografia: huffington post

as casas a três minutos a pé da praia da arrifana

Andava eu tranquilamente a ler os blogs de que mais gosto na Internet, quando parei, mais uma vez especado e de boca aberta, no Às Nove no Meu Blog. É já um hábito encontrar aqui óptimas ideias, maravilhosas fotografias e deliciosas sugestões. Esta semana foi o Beco da Liberdade. Eu sei que tem nome de panfleto assinado por Otelo Saraiva de Carvalho para comemorar os 40 anos do 25 de Abril. Mas não. São três casas com mais de 60 anos, totalmente remodeladas no ano passado e que estão disponíveis para alugar junto à lindíssima praia da Arrifana, no Algarve.

E não são umas casas quaisquer. São casas, onde você chega e encontra isto...

Depois, senta-se no alpendre privado da casa, olha em frente e vê isto...

A seguir, pega na toalha, anda três minutos a pé e chega aqui...

Dá uns mergulhos, apanha uns banhos de sol e, ao fim do dia, pega num gin tónico e, sentado no areal, aproveita esta vista...

À noite, deita os miúdos aqui...

E você vai para aqui...

No dia seguinte, toma o pequeno-almoço aqui...

E almoça aqui...

E depois volta para Lisboa, para o Porto ou para qualquer outro sítio para trabalhar. Porque aqui descansa – por entre 70 e 110 euros por noite, para quatro pessoas. Nunca aqui fomos, mas estamos tentados a lá ir comemorar a Liberdade no próximo dia 25 de Abril. Ai estamos, estamos...

 

Bom 25 de Abril para si, onde quer que esteja,

Ele

pica-pau com molho de mostarda (para as noites de novela)

- Cheguei!

- Hmmm...

[Já percebi: a ala feminina da família está em modo novela]

- Então, tudo bem?

- Hmmm...

[Adoro estes monólogos. Vou insistir]

- Como é que correu o dia?

- Hmm, hmm...

- Eu não perguntei se o dia tinha corrido bem, perguntei como é que correu o dia... Lamento, mas a minha pergunta não permite uma resposta "hmm, hmm". Exige uma resposta que envolva palavras, coisa que para vocês, pelos vistos, é algo estranho...

- Pois.

[Primeira etapa ultrapassada: deixaram de murmurar, passaram a falar]

- Já não quero saber do vosso dia, quero saber só o que é o jantar.

- Bifes de frango.

NÃAAAAAAAAOOOOOOO! Não aguento mais bifes de frango. Quando as mulheres decidem dedicar o seu serão a ver novelas, durante a época das dietas, escolhem sempre bifes de frango para jantar. E esta semana houve três serões de novela, logo, houve três jantares de bifes de frango. Estou desesperado. Odeio o "Sol de Inverno", desprezo a família Teles de Aragão e estou a um passo de me tornar vegetariano por causa da intoxicação de bifes de frango. Há que fazer alguma coisa. E já!

Entrei na cozinha e descobri no frigorífico dois bifes da vazia que tinham sobrado da véspera. Estou salvo e, em breve, vou estar vingado.

Peguei nos bifes, enquanto a Laura Teles de Aragão achincalhava mais um desgraçado qualquer, e cortei-os às tiras (os bifes, não as personagens da novela). Temperei-os com sal, pimenta moída e alho às fatias e fritei-os, mal passados, em azeite. Tirei a carne para fora da frigideira e juntei ao azeite três colheres de mostarda de Dijon com vinho branco e um bocadinho de leite. Misturei tudo em lume brando até ganhar a consistência de um molho. Um ou dois minutos depois, estava pronto. E quando o Manuel Gusmão se calou de vez na minha televisão, eu anunciei: 

- Se calhar eu e os miúdos comemos um pica-pau da vazia. Espero que as meninas gostem dos bifes de frango.

 

Ingredientes

- 2 bifes da vazia

- 3 colheres de mostarda de Dijon ao vinho branco Edmond Fallot

- Leite

- Alho

- Sal

- Pimenta

 

Uma boa novela para si, onde quer que esteja,

Ele

os melhores pratos do peixe em lisboa (é já amanhã)

Chove, está frio, torci um pé e encontrei o Mário Lino na rua – uma semana para esquecer, pergunta vossa excelência com toda a pertinência. Não, respondo eu com toda a ousadia: esta é uma semana para mais tarde recordar. E não estou a falar da minha experiência traumática com o Mario Lino (não sei se se lembram do Lino e Pino, Pino e Lino?) que analisarei noutro dia, estou a falar do Peixe em Lisboa, que começa amanhã e que terá até ao dia 13 de Abril excelentes chefs, óptimos restaurantes e bons preços.

Poderá fazer workshops, ouvir conferência, participar em provas de vinhos e alimentos ou simplesmente comer. E é para isso que nós estamos aqui. Por 15 euros, tem direito a uma entrada, uma degustação de um prato de 5 euros, uma bebida de 1,5 euros e um copo para prova. Se for durante a semana, até às 15h, tem direito a mais coisas e se for em grupo ou na segunda-feira, dia 7, tem ainda mais. Tudo o resto é pago à parte. Todos os detalhes estão aqui. Para já, nós fizemos a nossa selecção dos pratos que nos parecem supimpas. Ou, como diria o Mário Lino, ninguém quer construir um aeroporto num deserto (não sei o que é que isto tem a ver com o Peixe em Lisboa, mas é sempre bom recordar frases inteligentes). Ora veja lá se não é de ir até ao Pátio da Galé, no Terreiro do Paço:

Pratos de €4

- Falso “oreo” de muxama de atum e hortelã da ribeira (Arola)


Pratos de €5 

- Cornucópia com tártaro de salmão e maçã (Assinatura)

- Choco frito com maionese de wasabi (Bica do Sapato)

- Gaspacho de cereja e tosta com cavala fumada e creme de requeijão (José Avillez)

- Sopa de santola (O Nobre)

- Caranguejo frito com creme de abacate e lima (Ribamar)

- Bahn Mi – pão vietnamita com ceviche e ervas aromáticas (Umai)

- Prego de skrei (Tasca da Esquina)

 

Pratos de €6
- Espetada de camarão com espuma de alho (Assinatura)


Pratos de €7 
- “Cornetto” de sapateira com caril e iogurte (José Avillez)

- Tártaro de gambas e ouriços-do-mar (Ribamar)


Pratos de €8
- Ceviche de robalo com leite de tigre (Arola)

- Bacalhau a baixa temperatura com emulsão de queijo da serra e poejo (Assinatura)

- Hambúrguer de espadarte em pão de brioche, aioli de ervas finas e caril (Bica do Sapato)

- Lombo de robalo selvagem e milhos de ameijoas (O Nobre)

- Vieiras coradas com espuma de caril indiano (Umai)


Sobremesas de €4

- Figos turcos com nutella e erva doce (Claro!)

- Triffle de brownie e espuma de Moscatel de Setúbal JMF (Umai)


Sobremesas de €5

- Gelado de manteiga de amendoim, mousse de chocolate e molho de caramelo (Avenue)

- Cornetto caseiro com gelado de pimento e framboesa com mousse de hortelã da ribeira, poejo e sardinha doce de Trancoso (Bica do Sapato)

- Pudim Abade de Priscos (Tasca da Esquina)

 

Se nada disto lhe agrada, veja a lista completa de todos os restaurantes aqui.

 

E boa pescaria para si, onde quer que esteja,

Ele

sugestão para a dieta: bolachas de gengibre sem açúcar

Tenho de confessar duas coisas. Primeiro, não gosto de gengibre. Segundo, não gosto de dietas. Foi, por isso, com um intenso mau humor que vi entrar cá em casa um pacote de bolachas de gengibre sem açúcar. (Oh, Deus, o que é que passa pela cabeça das mulheres a partir do início da Primavera?!) Mas, a verdade é que tive de reconhecer uma coisa: há bolachas boas sem açúcar. E depois outra: também há bolachas boas de gengibre. E mais difícil ainda de reconhecer: há bolachas boas de gengibre, sem açúcar.

As responsáveis por esta mudança radical na minha vida foram as Simpkins Ginger Biscuits, uma marca inglesa que produz bolachas desde 1921 e que, como quase todas as marcas inglesas de biscoitos, bolinhos e outras coisas que se comem com o chá, tem umas embalagens com óptimo aspecto que nos dão vontade de aspirar um pacote seguido em 30 segundos.

A verdade e que as Simpkins são doces e conseguem misturar o sabor típico da bolacha com um toque apimentado do gengibre. É uma óptima escolha para quem está de dieta e não quer deixar de comer (situação em que infelizmente me encontro porque produtos calóricos deixaram de entrar cá em casa). Segundo parece, as Simpkins vendem-se no Celeiro, uma loja de comida que, nunca percebi bem porquê tem empregadas vestidas com uma bata branca de dentista em fim de carreira. E é melhor acabar por aqui para não ter de falar do cheiro a remédio dos corredores…

Uma boa dieta para si, onde quer que esteja,

Ele 

4 sugestões para jantar no sábado à luz de velas (durante a hora do planeta)

Não, não estamos a falar daquela velazinha pseudo-romântica em cima da mesa com o piano em fundo a tocar o Don't Cry For Me Argentina. Estamos a falar da Hora do Planeta, a iniciativa internacional que já é celebrada por mais de 50 milhões de pessoas em 154 diferentes países e territórios do Mundo. Em Portugal, há 80 concelhos envolvidos e vários restaurantes e hotéis que neste sábado vão desligar as luzes entre as 20h30 e as 21h30. Conheça quatro sugestões para celebrar o momento.

 

A sugestão confortável

Arola, Quinta da Penha Longa

O Arola é um dos melhores restaurantes da grande Lisboa. Com uma vista magnífica para os jardins da Penha Longa e uma decoração sóbria e clean, tem uma óptima ementa. No sábado, não vão ter um menu único. Mantêm a carta habitual do restaurante, mas prepararam um cocktail especial para oferecer aos clientes à chegada. As luzes serão reduzidas ao mínimo e o restaurante estará todo decorado com velas.

A seguir ao jantar, poderá dar um passeio pelos jardins da quinta e ver as estrelas no céu sem as luzes de Lisboa. Na recepção da Penha Longa, estará ainda desenhado um gigante 60 (o símbolo do movimento, que representa a duração em minutos da Hora do Planeta) feito apenas com velas.

 

A sugestão conservadora

Palácio de Seteais, Sintra

O Hotel Tivoli Seteais é outro sítio magnífico para ver as estrelas. Durante a Hora do Planeta, o hotel reduzirá as luzes ao mínimo e estará decorado essencialmente com velas. Para o jantar de sábado, terá um menu especial para comemorar a iniciativa. Trio de queijadas de entrada (requeijão, compota de abóbora e doce), peixes e mariscos sobre espuma de batata doce como prato principal e uma sobremesa. Tudo por 45 euros por pessoa. Uma sugestão cara para quem não dispensa mesmo a vista incrível do palácio e dos jardins. Se preferir algo mais barato, os Tivolis de Vilamoura e do Parque das Nações, em Lisboa, estão a sortear a oferta de um jantar para duas pessoas no sábado. Basta ir aqui até sexta-feira e concorrer.

 

A sugestão radical 

Onyria, Cascais

O restaurante do Hotel Onyria, no meio do pinhal da Quinta da Marinha, em Cascais, também reduzirá as luzes, também estará decorado com velas e também terá um menu especial para comemorar a Hora do Planeta. Mas a poupança de energia é só na luz. A seguir ao jantar, haverá música com DJ e muitos watts consumidos. O jantar custa 35 euros e dará direito a um cocktail (cerveja premium Onyria, sumo de abacaxi com pepino e hortelã, sangria e snacks: folhados de linguiça e paté de farinheira com pão caseiro e cubinhos de queijo do Pico) e a um jantar: tempuras de feijão verde, pastéis de bacalhau, mini bruschettas de legumes; canoa de Abacaxi com camarão, alfaces e molho rosa; peito de galinha recheado com espinafres e sultanas, arroz de açafrão, courgette e cenoura salteadas; e para acabar um buffet de doces e frutas. Está ainda incluído o vinho – branco e tinto S de Sol –, cerveja Onyria, águas, refrigerantes e um digestivo por pessoa: whisky novo, vinho do Porto ou licor Beirão (quem é que se lembra de licor Beirão?!).

 

A sugestão para o lanche

Soundwich, Parque da Cidade, Porto

Aqui não tem luz de velas, não tem poupança de energia, mas tem o Parque da Cidade – e isso vale por tudo o resto. Em vez de estar à espera pelo jantar, vá até ao Soundwich durante o dia e aproveite a vista, o parque e a natureza com as óptimas sanduíches, saladas e carpaccios dos melhores chefs do Porto. Da sanduíche de perú crocante com molho de parmesão do chef António José Vieira à de rosbife de vitela com molho tonato do chef Rui Paula, vai ver que não se arrepende. E à noite, durante a Hora do Planeta, pode ir passear para a praia do Aterro, em Leça, e ver o mar. Se estiver com muita fome, pare no L'Kodac e coma qualquer coisa.

 

 

Uma boa hora do planeta para si, onde quer que esteja,

Ele

os vídeos de cozinha mais divertidos

Esqueça o Chef Silva, a Filipa Vacondeus ou o Manuel Luís Goucha (na versão "Sim ou Sopas", com bigode na cara e um avental à cintura). Isto é outra coisa. Não é um programa de culinária, é uma conversa descontraída e divertida entre quatro amigos: um chef e três curiosos que querem aprender um bocadinho mais sobre comida. Todos os dias, juntam-se à mesa ou dentro da cozinha para fazerem pratos simples e delicosos com a ajuda dos espectadores.

O resultado chama-se Sorted Food e é a maior comunidade de comida da Europa. É também o canal do YouTube onde estão os vídeos de culinária mais originais e divertidos. E o site onde estão as receitas mais simples. E a página de Facebook onde estão os comentários mais loucos. E o Instagram onde estão as fotografias mais espectaculares. E o Pinterest onde estão as... (eu sei, se calhar já parava com isto, não é?)

Mas vale a pena visitar. E inspirar-se. Porque, como eles dizem, cozinhar não tem de ser uma chatice.

 

 

 

Cozinhados divertidos para si, onde quer que esteja,

Ele