Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

tártaro de salmão com beterraba e abacate, um jantar saudável e fresco para o verão

Os meus queridos Filhos Mistério inventaram uma nova tendência mundial para poderem passar grande parte dos seus dias de férias em casa, à frente da televisão, sem mexerem um único músculo, enquanto nós vamos trabalhar.

– Pai, isto não é preguiça, é nesting!

– Como é que é?

– Sim, nesting! É a arte de podermos aproveitar o nosso lar, o nosso ninho...

Este aproveitamento do lar pode ser facilmente traduzido em aproveitamento da televisão – neste caso, até ao limite. Por isso, amanhã vou obrigá-los a trabalhar. Se não querem sair de casa, ir para a praia ou correr junto ao rio, podem ficar em casa – mas a fazer o jantar.

Felizmente para eles, descobri uma receita simples e deliciosa só com cinco ingredientes, o que vai facilitar bastante o seu trabalho. Trata-se de um fantástico tártaro de salmão com beterraba e abacate do fantástico site da Heather Christo. Além de delicioso, tem um aspecto irresistível graças à combinação das cores do salmão com o abacate e a beterraba.

Tudo o que vão precisar é de salmão bem fresco, beterraba cozida e abacate maduro – tudo cortado em cubos pequeninos. Depois, vão usar chalotas e pimentos jalapeño picados (os pimentos encontra-os nos mercados ou no El Corte Inglés). Para acompanhar o tártaro, fazem um molho de vinagrete de limão que só leva alho, mais pimento jalapeño, mel, sumo de limão espremido no momento, azeite e flor de sal. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

Salmon-Beet-and-Avocado-Tartar-with-Lemon-Vinaigrette-from-HeatherChristo.com_

 

 

novidade! novidade! vai abrir um novo restaurante com os melhores tártaros de lisboa

20170118_140312.jpg

Primeiro, vamos lá esclarecer essa dúvida que lhe atormenta a cabeça desde que leu este título sensacionalista aqui em cima: como é que este maduro sabe que estes são os melhores tártaros se o restaurante ainda não abriu? Boa pergunta. Ainda bem que se lembrou de a fazer porque eu estava mesmo a pensar nisso agora. Na verdade, os tártaros já existem, o espaço é que vai ser novo.

Estou a falar da Tartar-ia, esse paraíso da comida saudável, fresca, requintada, biológica e semi-Michelin de Lisboa. O restaurante, idealizado pelos responsáveis do Vila Joya (Dieter Koschina incluído), já existe no Mercado da Ribeira, em Lisboa, com uma ementa de magníficos tártaros que me deixa de boca escancarada cada vez que passo lá à porta. Agora os proprietários anunciaram, na sua página de Facebook, que vão abrir um novo espaço em Lisboa. Ainda não se sabe onde será, como será ou quando será. Sabe-se apenas que o local já está escolhido, que os preparativos estão a andar e que a ementa vai assentar em deliciosos e criativos tártaros preparados por alguns dos melhores chefs que o mundo já conheceu.

O conceito do espaço no Mercado da Ribeira é um verdadeiro santuário de quem gosta de comer bem e de forma leve. E enquanto o novo espaço não abre, o melhor é ficarmo-nos pelo que já existe para ir abrindo o apetite.

 

o sonho de qualquer pessoa: um óptimo restaurante e um bar com 120 gins, tudo no mesmo sítio (é o novo less, em lisboa)

12523138_550624361760555_6874202690554236828_n.jpg

Há precisamente dois meses, 11 dias, 21 horas e seis minutos que eu sonho com este jantar. Primeiro, porque é iniciado com gin. Depois, porque é acompanhado com gin. E, finalmente, porque é terminado com gin. Eu sei que pode parecer obsessão mas para mim juntar um bar de gin e um restaurante fantástico no mesmo sítio é como ter o Batatoon e o Companhia no mesmo circo.

 

 

the insólito, o restaurante da moda onde quase tudo correu mal

11247975_900047150062105_5369546029799826302_n.jpg

Primeiro aviso, durante a marcação:

- Boa tarde, queria fazer uma reserva para oito pessoas, para as 21h.

- Com certeza, mas queria avisá-lo que só damos 15 minutos de tolerância. Ao fim de 15 minutos, entregamos a mesa a outros clientes.

Segundo aviso, ao desligar o telefone:

- Está confirmado, mas queria relembrá-lo de que só damos 15 minutos de tolerância. Ao fim de 15 minutos, entregamos a mesa a outros clientes.

Terceiro aviso, no dia do jantar:

- Estou, boa noite, fala do restaurante Insólito, queria confirmar a sua reserva para hoje à noite. E gostaria de o relembrar de que só damos 15 minutos de tolerância.

Como pode imaginar, depois de todos os avisos, cheguei ao Insólito para um supostamente descontraído jantar de amigos com os índices de stress ao nível dos do Menino Tonecas cada vez que se atrasava a entregar o trabalho de casa.

 

novidade! novidade! abriu em cascais um dos meus restaurantes de fast food preferidos

10847866_1409733652651524_3256115760080202079_n.jp

Entrar num centro comercial, ir a um restaurante de fast food e poder comer um saudável tártaro de salmão é qualquer coisa como ver um deputado do PAN sentado na Assembleia da República. Não estava à espera, pois não? Então, se esse tártaro levar ainda cebola roxa, manga, molho de soja, sumo de limão, wasabi e cebolinho e for uma verdadeira delícia, a fasquia sobe em flecha. 

 

novidade! novidade! abriu um novo restaurante japonês no centro de lisboa e já lá fomos

Chama-se Tsubaki, que significa “camélia” e abriu no início do mês no Turim Saldanha Hotel, perto da maternidade Alfredo da Costa. E a melhor notícia é que tem como consultor um dos mais conceituados chefs nacionais de gastronomia asiática, o incrível Paulo Morais (ex QB e ex-Umai). E melhor ainda: já lá fomos!

Restaurante Tsubaki 1.jpg

 

 

a comida maravilhosa (e o calor insuportável) do cantinho do avillez em lisboa

Cantinho4 (1).jpg

Entrar no Cantinho do Avillez num destes dias de calor típico de Agosto é como cruzar a Etiópia de uma ponta à outra ao meio-dia. Pelo menos, se ficar na sala em que nós ficámos. É que, apesar de ser a última sala inaugurada do restaurante em Lisboa, tem um ar condicionado que funciona ao ritmo de um tractor alentejano a rasgar furiosamente a auto-estrada. Pode pedir para abrir a porta, para fechar a porta, para entreabrir a porta. Pode pedir para virar as duas ventoinhas para si. Mas esqueça. A única solução para transformar esta sala do restaurante num sítio fresco é conseguir convencer José Avillez a comprar um ar condicionado novo. Ou então fazer-se acompanhar daquela T-shirt de manga cava que tem escondida no armário ao lado dos calções de licra de ciclista.

Feito este reparo, a grande questão coloca-se: vale a pena ir ao Cantinho do Avillez? Vale sim, senhor. Por isso, escolha um dia mais fresco, prepare a T-shirt de manga cava e faça a sua reserva.

 

 

novidade! novidade! o gulli abriu no mercado de cascais com óptimas entradas e um serviço... (bem, o melhor é ler)

11238965_748658661918057_3924637063071322756_n.jpg

Não há coisa mais stressante do que ir jantar fora com amigos. Primeiro, é o problema da gestão de expectativas: uns são fanáticos por japonês, outros são alérgicos a arroz; uns adoram sítios animados, outros têm enxaquecas com o barulho de uma borboleta; uns querem vinho branco, outros até fazem tratamentos de spa com vinho tinto. 

Depois, é o problema da gestão de segredos: é pacífico passar um tête-a-tête inteiro de telemóvel em punho a tirar notas sobre a refeição como se fôssemos dois pós-adolescentes que comunicam entre si exclusivamente via WhatsApp; mas é muito mais suspeito ter um jantar de amigos desde que arranjámos uma vida dupla – como ninguém sabe que à noite nos transformamos em perigosos lobisomens da restauração, é preciso tirar notas discretamente, provar os pratos dos outros inconvenientemente e impor restaurantes despudoradamente.

 

 

fui experimentar os pratos light do henrique sá pessoa no mercado da ribeira... e adorei!

Ponto prévio: jantar no Mercado da Ribeira pode ser uma experiência, ao mesmo tempo, surreal e divertida desde que se entre no espírito. Se gosta de um bom desafio, tipo “jogo das cadeiras” ou “quem vai ao ar perde o lugar”, este é o sítio ideal para si. Nós fomos cedo e sem pressas, durante a semana, e mesmo assim, encontrar dois lugares juntos numa mesa não foi tarefa fácil. Começámos por nos separar. Ele quis experimentar o Chicken All Round, o novo espaço do estrelado Miguel Laffan; eu não resisti aos apelos da ementa do restaurante do chef Henrique Sá Pessoa. E para variar, ganhei esta batalha em todas as frentes. Ele já relatou aqui a sua experiência, bem diferente da minha...

527584_498716946843272_992396958_n.jpg

 

 

onde almoçar esta semana? na nova peixaria que acabou de abrir no centro comercial alegro

10418876_775241455879511_4914513570278290868_n.jpg

O serviço

Quando chegámos à fila para sermos atendidos na Nova Peixaria, a última novidade no Centro Comercial Alegro, em Alfragide, tínhamos à nossa espera um empregado com a facilidade de expressão da múmia de Tutankamon e a facilidade de sorrir de Cavaco Silva (não há grandes diferenças entre estas duas metáforas, pois não?). Depois de um extenso diálogo em que o empregado conseguiu proferir seis ditongos e meio sorriso, já tínhamos os nossos pedidos anotados.

Na Nova Peixaria, tudo tem de ser rápido e eficaz. Desde que abriu, há duas semanas, o restaurante tem diariamente, à porta, uma enorme fila de gente ansiosa por experimentar peixe fresco a preços de shopping. Por isso compreende-se que não haja tempo para grandes simpatias. Especialmente por parte de quem está a percorrer a fila de clientes à espera enquanto tenta adiantar os pedidos. 

A partir daí, com os outros empregados, a simpatia subiu consideravelmente. O grande problema, no entanto, é a espera: é difícil ter de ficar menos de 10 minutos em pé só até conseguir chegar à caixa para pagar.

 

 

burguês, uma hamburgueria estilo anos 80 com óptimos hambúrgueres e bolo do caco

Quem é que decidiu que os hambúrgueres tinham de ser cozinhados? Em que página do sagrado Pantagruel nos mandam colocar os hambúrgueres em cima de uma frigideira?

Ok, eu admito que há o perigo das bactérias, das ecólis e de tudo o resto. Mas, por amor da santa, não deixem de experimentar o hambúrguer tártaro do Burguês, a hamburgueria que abriu no princípio deste ano em Cascais.

1653286_279671455562854_6647378077484372013_n.jpg