Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

chegou a crepioca, uma saudável combinação de crepe e tapioca (que até ajuda a emagrecer)

crepe-crepioca-panqueca.jpg

É a maior revolução na História da Humanidade. Ok, se calhar, sou capaz de estar a exagerar. Mas na História da Humanidade Dietética é capaz de ser. Esta fabulosa invenção que chegou directamente do Brasil dá pelo pomposo nome de crepioca e está para o mundo das dietas assim como o "camurso" está para o mundo da ofensa. Se um junta orgulhosamente os afáveis epítetos camelo e urso, o outro nasce da união do crepe com a tapioca. E o resultado é deslumbrante.

Os chefs e nutricionistas brasileiros estão doidos com esta receita e garantem que é mais saudável do que a simples tapioca. E porquê? Porque à saudável goma de tapioca juntam-se as proteínas e as vitaminas do ovo. E ainda consegue ter uma sensação de saciedade difícil de obter com a simples tapioca, o que é uma boa ajuda para quem quer emagrecer.

Tudo o que tem de fazer é acrescentar um ovo à tapioca. É o ovo que lhe vai dar consistência e aquela cor amarelada do crepe. Pode fazer só assim ou pode colocar ainda mais uma clara e um pouco de ricotta para engrossar a massa. Depois, só tem de cozinhar a mistura numa frigideira anti-aderente e acrescentar o recheio que preferir. Exactamente como se fosse um crepe, mas sem farinha nem outras tentações calóricas. É ou não é tentador? Eu calculei... por isso é que tenho aqui duas fabulosas e facílimas receitas de crepioca, do site brasileiro Guia da Semana, para o seu pequeno-almoço ou para levar para o almoço no trabalho. É só escolher.

 

 

adivinhe quanto tempo esperámos para provar uma tapioca da rita pereira

15621795_352885301756835_5435533766185620018_n.jpg

Quando alguém me falava de tapioca eu lembrava-me sempre dos maravilhosos pequenos-almoços que experimentámos em Trancoso, no Brasil, com esta espécie de crepe fininho e crocante recheado com as melhores maravilhas que a Natureza já produziu: fruta fresca acabada de apanhar, goiabada divinal ou um queijo coalho único. No entanto, as minhas fabulosas memórias gastronómicas foram esmagadas, em Dezembro passado, por uma espera de 43 longos minutos a olhar para uma fotografia da Rita Pereira sorridente, numa televisão.

Eu confesso que tenho uma enorme simpatia pelo talento e pelo sorriso contagiante da Rita Pereira, mas 43 minutos a olhar para uma fotografia sua enquanto esperava por uma tapioca é um pouco demais – até para um fã incondicional.