Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

wraps de nutella com açúcar e canela, a receita preferida d’ ela (peço desculpa pela rima fatela)

A receita da Nutella pode ter mudado (leia toda a história aqui) mas os nossos Filhos Mistério não estão minimamente preocupados. Aliás, garantem que não sentiram a menor diferença. Claro que não sentiram e se tivessem sentido era para melhor porque parece que ainda está mais doce. É certo que eu própria já provei e não senti diferença nenhuma. Enfim, cá em casa, a Nutella é racionada como se vivêssemos em plena Segunda Guerra Mundial. Além de engordar, não traz qualquer benefício para a saúde, a não ser aumentar os índices de felicidade e boa disposição nesta casa, o que não é nada mau.

Por tudo isto, vou guardar esta receita, que descobri no ótimo blog Half Baked Harvest, para um dia de neura e de chuva em que eles tenham que estudar absurdamente. Eles também merecem uma alegria e eu uns minutos de sossego…

Ainda por cima, só demoro 10 minutos a fazer e é tão fácil que não preciso da ajuda do meu querido Marido Mistério para nada!

Só preciso de apenas 5 ingredientes: açúcar, canela, manteiga, wraps e, claro, Nutella.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 1 wrap, espreite aqui a receita orginal.

Cinnamon-Sugar-Nutella-Quesadilla-7.jpg

 

 

wraps de beterraba com queijo e iogurte grego, uma entrada saudável e surpreendente

Esta é claramente uma receita que me deixa feliz. Adoro pratos com ótimo aspeto e ainda, por cima, saudáveis. Sim, eu como sempre primeiro com os olhos, só é pena também ter de comer com a boca, porque se calhar não precisava de estar sempre em dieta. Mas a verdade é que seria profundamente infeliz, porque não há nada que me dê mais prazer o que provar receitas novas e deliciosas. Esta delícia que descobri no site Castello Cheese pode ser uma excelente entrada ou, se preferir, pode incluir num brunch saudável.

Só precisa de duas beterrabas grandes, blue cheese desfeito, tâmaras secas picadas, iogurte grego, sumo de limão fresco, sementes de abóbora tostadas, e salsa ou coentros picados para decorar.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 16 wraps, espreite aqui a receita original.

cast_bluebeetrootfoldovers_1200x1600.jpg

 

 

o almoço mais fresco e rápido para um dia de calor na praia

Entrámos naquela fase do ano em que parece que a Amareleja se mudou para Lisboa. E para o Porto. E para o resto do país. Temperaturas de 40 graus podem ser um sonho para quem está na praia, mas são um pesadelo para quem está a trabalhar. E eu estou naquela época em que vou alternando entre os dois estados de espírito: ontem sofri à secretária, hoje vingo-me no mar. 

É por tudo isto que ando louco e desesperado à procura de receitas leves, fáceis e frescas para o almoço. E hoje descobri uma fantástica receita que, tanto dá para levar para o escritório como para a praia. Além disso, é fácil de fazer e come-se fria (ou gelada), o que nestes dias é uma bênção. A invenção é do fantástico site The Kitchn e mistura uma deliciosa manteiga de amendoim com uma fabulosa fruta.

Tudo o que vou precisar é de wraps/tortillas, manteiga de amendoim natural (nada de açúcares adicionados), granola (de preferência, caseira como esta aqui), banana (ou outra fruta de que goste mais) e um fio de mel. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

1c9d70e3347824b3bdbbb86590bd1c43f3a3eef1.jpeg

 

10 sugestões fáceis, surpreendentes e deliciosas para levar para a praia

PIta-3166.jpg

É o Reino Unido a sair da União Europeia e eu a entrar na cozinha. Não para preparar os mantimentos que me vão permitir sobreviver fechado num bunker durante os anos de caos e devastação que se avizinham, mas para preparar o meu fim-de-semana de praia. Não sei porquê, mas toda esta agitação deu-me fome...

E o que tenho hoje para partilhar com o mundo luso-britânico são 10 espectaculares, fáceis e ainda mais surpreendentes receitas de wraps. A sugestão é do magnífico site The Kitchn e foi feita a pensar em sanduíches leves com pão pita. Mas eu sou um fã incorrigível de wraps no Verão, por isso vou adaptar. Tudo o que tem de fazer é espalhar estes ingredientes por cima dos wraps, enrolá-los e embrulhá-los em papel de alumínio. E, depois, praia aí vamos nós – sem fish and chips, claro.

 

 

3 receitas práticas e light para fazer com atum em lata (abaixo das 330 calorias)

Toda a gente tem em casa, na despensa, uma ou duas latas de atum para uma emergência. Além de ser muitíssimo prático, é saudável porque é rico em proteínas e Ómega 3.

Mas não se preocupe, não vou falar da típica sanduíche de atum com maionese. Estas receitas, do imprescindível site Food Network, são saudáveis e podem ser incluídas na minha dieta porque, em vez da calórica maionese, incluem molho tahini com alho, abacate ou vinagrete de Dijon – e elevam o atum em lata a todo um outro nível. Eu vou usar atum conservado em água, mas também pode optar por atum em azeite.

HE_Nardone-Zucchini-Noodles-Tuna-Nicoise_s4x3.jpg.

 

novidade! novidade! começou hoje o festival europeu de comida de rua no estoril (com comida saudável e tudo)

image.jpeg

São dezenas de roulottes com todo o tipo de comida que vão ocupar os jardins do Casino Estoril até ao próximo domingo. Com uma fantástica vista para o mar, rodeado de relvados e palmeiras, o Street Food European Festival tem entrada gratuita e está num sítio maravilhoso, ideal para aproveitar este calor tropical que tomou conta do país com a mesma velocidade com que Pinto da Costa despede treinadores. Ao longo de cinco dias, vai haver concertos, espectáculos, show cookings e, acima de tudo, vários sítios para comer de forma descontraída ao pé do mar. 

 

 

mini pizzas deliciosas para fazer em apenas dez minutos

Sabe aqueles dias em que olha para o frigorífico e só encontra restos e uma imensa falta de imaginação? Pois saiba que se tiver na despensa um pacote de wraps nem tudo está perdido! Esta ideia genial partiu da autora do blog Center Cut Cook, que conta que, no dia a seguir ao Dia de Ação de Graças, percebeu que não tinha nada em casa a não ser restos e umas “tortilhas”, e inventou esta receita pura e simplesmente ma-ra-vi-lho-sa! É ideal para um jantar de última hora ou para uma festa. Vai ver que os wraps vão ficar tão crocantes que vão parecer mesmo uma pizza de massa super fina! Os toppings podem ser basicamente o que tiver à mão, mas obviamente que não podem faltar nem queijo nem molho de tomate. Os ingredientes que a autora da receita original usou são: azeite, wraps, ketchup, um resto de frango assado (mas pode ser um resto de um bife ou até mesmo atum de lata, por exemplo), cebola roxa picada, bolinhas de mozzarella, queijo, azeitonas cortadas às fatias, manjericão, salsa ou folhas verdes para decorar. Se quiser saber as quantidades certas destes ingredientes para 4 mini pizzas, espreite aqui a receita original.

10-minute-pizza2.jpg

 

 

pizzas de abacate e ovo, o meu pequeno-almoço super saudável

Se há coisa que me põe feliz é descobrir uma receita permitida pela minha implacável dieta e que é... deliciosa. Só a ideia de comer uma "pizza" ao pequeno-almoço é quase libertadora! Então uma pizza recheada de proteínas, fibras e super saudável é música para os meus ouvidos. Esta receita, do site skinny ms, só tem 5 ingredientes e é tão fácil de fazer que é ideal para os dias de semana, como hoje. Vai precisar de tortilhas integrais (wraps), ovos, azeite, um abacate (descascado e sem caroço), sumo de limão, e sal e pimenta. Se quiser saber as doses certas para duas pizzas, espreite aqui a receita original.

4445d3e818738005e83b0f75d7820058.jpg 

o mais arrebatador tártaro de salmão dos últimos tempos (com gema de ovo por cima!)

IMG_1719.jpg

Estava eu aqui profundamente dividido entre publicar um longo texto sobre a vida e obra de Pedro Passos Coelho ou a obra e vida de António Costa, quando de repente se me fez luz: e se escrevesse antes sobre o novo restaurante do Mercado da Villa, em Cascais? Não será ligeiríssimamente mais interessante? Modestamente mais útil para quem está prestes a começar mais uma dura semana de trabalho e vai precisar de um sítio para almoçar? Sensivelmente mais apelativo para dar aqui um saltinho no próximo fim-de-semana?

Hmm... deixe cá pensar... se calhar... ok, não vale a pena responder.

O novo restaurante do Mercado de Cascais chama-se Stockholm Market e é um oásis de comida fresca e saudável no meio de um deserto de calorias. 

12032084_482006628646875_8319703141103037766_n.jpg

 

as 9 melhores comidas para levar para a praia

Crianças aos saltos, crianças aos gritos, crianças a correr, crianças a atirar areia, crianças com fome. Enfim, um dia de praia hoje em dia não é fácil. E pior: não é curto. O que quer dizer que tem de incluir almoço, lanche, snack a meio da manhã e às vezes um pré-jantar. E desde que Ela decidiu proibir toda e qualquer reminiscência de pão na nossa vida, que a missão ficou drasticamente mais complicada.

Aqui estão as oito soluções que costumamos adoptar para a praia cada vez que a Família Mistério toma conta do areal.

 

Wraps

ZB0307H_grilled-chicken-caesar-wrap_s4x3.jpg

Podem ser feitos em casa ou comprados no supermercado. Eu já os fiz, mas confesso que é muito mais prático comprá-los. Além disso, são infinitamente mais light do que uma sanduíche de pão e muito mais práticos de comer: como são enrolados, não há cá fatias de fiambre a saírem esguichadas pelas bordas.

 

 

 

onde é que vale a pena almoçar na feira do livro de lisboa

Captura de ecrã 2015-05-29, às 18.49.37.png

Pois é... já estou a ver, por esses olhinhos desconfiados à frente do computador, o que está a passar-se dentro dessa cabecinha de Einstein:

- Mas este engraçadinho ensandeceu?! Almoçar na Feira do Livro?! Qualquer pai de família que se preze vai à Feira do Livro comprar livros, não vai para se empanturrar de comida.

 

 

o almoço ideal para o pós-natal: os sumos e as saladas do liquid na baixa do porto

banner2.jpg

E depois dos perus, dos bacalhaus, dos bolos, das mousses de chocolate, das bolachas, do vinho, dos gins e de tudo o resto que me deixou com mais cinco quilos em cada dedo do pé, o que é que podemos fazer para não nos transformarmos definitivamente no Fernando Mendes da blogosfera?
Não tem resposta?
Está a olhar para a balança?
Está na mesma onda Dela que decidiu que não quer ouvir ninguém pronunciar a palavra "dieta" antes do dia 1 de Janeiro de 2015?
Pois bem, meus caros concidadãos, a resposta não está dentro de uma caixa de filhoses, está no fundo de um copo de sumo.

 

 

onde almoçar com esta chuva? na carpacceria do mercado de campo de ourique (uma refeição só de carpaccios)

1901281_288889947928317_1869584713_n.jpg

E aos 13 dias do 10º mês do ano da graça de 2014, somos obrigados a reconhecer: acabou o Verão – que, este ano, nunca chegou a começar. Perante esta pequena hecatombe atmosférica, há que fazer duas coisas:

1º) Tirar os Kispos da naftalina;

2º) Descobrir um sítio onde almoçar decentemente sem me afogar na chuva (como o meu Kispo está sempre pronto a ser usado, mesmo ao lado da minha caixa de Bombocas e das minhas pastilhas Gorila, passei directamente para este ponto).

E a solução está... aqui: chama-se Contessa e é uma magnífica carpacceria no Mercado de Campo de Ourique.

 

 

novidade fresquinha: já fomos ao gomo, o restaurante de comida saudável que acabou de abrir no centro de lisboa

10734127_777050075690293_4559620279859597944_n.jpg

Lembra-se da página do instagram felt by heart de que somos completamente fãs? Da Joana Nobre Silva, aquela miúda gira que decidiu eliminar da dieta alimentos processados, aditivos, químicos e açúcares artificiais e partilha deliciosas receitas saudáveis e super naturais? Pois é, seguimos o conselho da Joana e fomos conhecer um novíssimo espaço de comida rápida e, claro, saudável, que também é uma frutaria, onde pode ir comprar as frutas mais frescas. Chama-se Gomo, abriu no mês passado, e é na Duque D' Ávila, mesmo ao lado do Saldanha, em Lisboa.

 

boulan – tea room and gourmet corner, um dos segredos mais bem guardados do monte estoril

Está a ver o Mimosa, uma pastelaria muito conhecida no coração do Monte Estoril? Vá até lá, mas entre no portão ao lado, no número 4 da Avenida do Lago, onde se esconde uma casa de chá chamada Boulan: um dos meus sítios preferidos, na linha de Cascais, para um brunch tardio ao fim de semana ou um lanche quente nestes dias de chuva e frio. Aberto das 8h30 às 19h00, serve refeições light (um incentivo para quem como eu vive a começar uma dieta amanhã) e não só... E o problema começa exatamente no “não só”. Mal entro e me deparo com o menu escrito a giz numa ardósia numa das paredes da sala, começa a água a crescer-me na boca, o coração a bater mais depressa, e pronto, esqueço-me rapidamente das minhas boas intenções e sigo o meu instinto animalesco: “Queria, se faz favor, uma dose de scones com todas as compotas (para ir variando) e manteiga (para não enjoar), uma fatia de bolo de chocolate… ah, e um chá (para não engordar!)”

O brunch 

Servido aos sábados, domingos e feriados entre as 11h e as 15h30, inclui oeuf à la coque, iogurte natural com granola, seleção de queijos, presunto, fiambre e salmão fumado, alfaces variadas, seleção de dois pães e um croissant, sumo natural de fruta, bebida quente e escolha de 2 compotas, marmelada e manteiga. Tudo fresco e bom, por 15 euros, por pessoa.

Se não for alarve como eu, pode sempre optar pelo continental, por 8 euros. E se for obcecado pelo físico como a Carolina Patrocínio, tem o Bio à sua disposição: com uma seleção de cereais com granola, um sumo natural, pão escuro, um queijo fresco ou fiambre de frango, e claro, salada. Esta opção light custa-lhe 9,5 euros.

O almoço 

Aqui é mais fácil resistir às tentações, porque a oferta light é boa, variada e com ótimo aspeto. E, por isso mesmo, enche o olho e o estômago: desde sopas aveludadas, a wraps das mais variadas cores e feitios, quiches, empadas, sandwiches e deliciosas saladas, garanto-lhe que não fica com fome. Pessoalmente, peço sempre o wrap de salmão com queijo filadélfia que vem com uma ótima salada e enche-me as medidas.

O lanche  

Aqui é que a porca torce o rabo. É onde me desgraço. Porque o difícil é escolher entre a imensa oferta de chás e os apetitosos scones com as mais diversas compotas, e os bolos caseiros ou os sumos naturais. Os scones, a tarte de lima com framboesas e o bolo de chocolate fazem-nos esquecer que temos uma balança em casa.

O serviço

Simpático mas ligeiramente demorado, já que sempre que lá vamos, estão apenas duas pessoas: uma na cozinha, a outra sozinha a servir na sala. Mas se não tiver pressa, nem dá pelo tempo de espera… e a espera compensa.

O ambiente  

A esplanada é simpática, cuidada e bem decorada. Lá dentro, o ambiente é agradável se não optar pela varanda com vista para os courts de ténis do Clube do Lago, onde se pode fumar. A decoração é moderna e arejada. Tão arejada que, no inverno, trememos de frio. Um conselho: leve casaco porque não vai conseguir tirá-lo. 

No final, quando for a hora de pagar, fique sentado à mesa e não se dirija ao balcão, porque senão a sua conta vai inevitavelmente inchar. Eu estou a avisar: tenha cuidado e não ceda à tentação, porque é impossível resistir ao “gourmet corner” do Boulan, situado precisamente ao lado da caixa registradora. As latas de chá (Mariage Frère, Kusmi Tea) são lindas de morrer, as bolachas e os biscoitos caseiros (Casa Fina) de chorar por mais, os aperitivos salgados (Cottage Delight) uma tentação, as compotas (Quinta do Freixo) uma loucura, e os chocolates (Valrhona) ou o foie gras (Fauchon) de perder a cabeça. 

No regresso a casa, um último conselho: esconda a balança!

 

Um ótimo lanche,

Ela