Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

um brunch com ovos mexidos, croissant e um delicioso salame com frutos secos só por €6,80? bem-vindo ao brick café

1012400_585465974892565_9122848844667453504_n (1).

Acenar-me com uma factura de €6,80 é o mesmo que pôr uma câmara de televisão à frente do Donald Trump – fico fora de mim com tanto entusiasmo. E então se essa factura for para pagar um brunch com uns fabulosos cubos de salame recheados com bolacha e frutos secos, estou pronto para me atirar de cabeça das Cataratas do Niagara (é pena o Trump não alinhar nesta aventura, também...).

Como já pode ter percebido, isto tudo é uma deixa mal conseguida para lhe falar do brunch do Brick Café, em Lisboa, uma das mais felizes e românticas relações qualidade-preço que a cidade já viu.

 

580147_389559551149876_152897904_n (1).jpg

O ambiente

Entrar no Brick Café é quase como entrar em Greenwich Village, no centro de Nova Iorque. Aqui há intelectuais de barba a fumarem cachimbo enquanto lêem o Jornal de Letras, aqui há hipsters de blazer aos ombros, cabelo comprido e barba à António Variações, aqui há turistas de barba, cocuruto na cabeça e uma cobertura de tatuagens capaz de rivalizar com a de Raul Meireles, aqui há casais de avós que viveram a vida no bairro a tomarem o pequeno-almoço com o neto (este sem barba, claro). 

O Brick Café é provavelmente a pastelaria com o índice de pilosidade facial mais elevado de Lisboa. Mas também é isso que lhe dá um ambiente jovem, moderno e multicultural. Quando lá estivemos a tomar o nosso brunch, num sábado de manhã, ouvimos três línguas diferentes – e o português não era uma delas.

1043931_389555777816920_1013061205_n (1).jpg

Além disso, tem uma decoração que ajuda a tornar este num dos cafés mais acolhedores de Lisboa. O interior tem recantos com sofás, onde pode estar refastelado a beber um café; tem escrivaninhas a fazerem de mesa de almoço; e tem quadros nas paredes e flores em cima de mesas pequeninas quase como se fosse uma casa de família.

Quando está mais calor, as portas e as janelas são totalmente abertas, dando a sensação de que estamos quase a tomar o pequeno-almoço na rua. E, se não estiver a chover, tem uma pequena esplanada em cima de um deck de madeira onde se está maravilhosamente. 

20160918_135117_Richtone(HDR) (1).jpg

O brunch

Este é um assunto que divide profundamente a Família Mistério: eu e a larga maioria das crianças preferimos claramente os brunches de buffet; Ela e a nossa filha mais velha, em idade de dietas juvenis, preferem os grilhões de um brunch à carta que as ajuda a controlarem-se e não acabarem a manhã com 12 croissants no aparelho digestivo.

Foi por isso com uma enorme alegria que a minha querida e prezada Mulher Mistério chegou ao Brick Café. Aqui só há duas opções de brunch à carta. Um mais minimalista (o tal dos €6,80) e outro mais avantajado (e que já custa €11,95). Qualquer um dos dois está disponível todos os sábados e domingos das 11h às 15h. Mas é melhor ir cedo, porque os clientes chegam em catadupa para ali ficarem durante toda a manhã.

20160918_140024_Richtone(HDR) (1).jpg

Nós chegámos pouco depois do meio-dia e já havia três casais à espera na rua. Disseram-nos que não demorava muito e, de facto, menos de 20 minutos depois, tínhamos à nossa espera uma fantástica mesa na esplanada.

Perante a falta de um consistente buffet, optei pelo brunch avantajado, enquanto a minha querida Mulher Mistério escolheu o mini-brunch. Mesmo ostentando o "mini" no nome, o brunch Dela traz um galão, meia de leite, cappuccino ou chocolate quente; chá frio ou um sumo natural (há sempre laranja e um sumo do dia); pão e croissant; presunto e fiambre; queijo fresco, queijo flamengo e queijo Brie; ovos mexidos; manteiga, compota e marmelada; e o tal divinal salame de chocolate com frutos secos. 

O meu trazia exactamente o mesmo que vinha com o brunch da minha querida Mulher Mistério e ainda pão com sementes, salsicha, salmão fumado, Queijo da Ilha, bacon a acompanhar os ovos mexidos, salada caprese e uns peixinhos da horta que foram a única desilusão do dia: estavam frios e moles.

20160918_135939_Richtone(HDR) (1).jpg

De resto, quase não há mais queixas. Eu pedi um delicioso sumo do dia feito com abacaxi e hortelã, Ela preferiu um sumo de laranja que também estava óptimo (sem ponta de água misturada). Os croissants são deliciosos, bem folhados e muito fininhos e leves. Além disso, ficam maravilhosos com a marmelada – uma das sete maravilhas do mundo para a minha prezada Mulher Mistério, uma marmeladófila incorrigível. Se preferir, pode sempre recorrer à compota (não tão surpreendente) ou à manteiga. 

Os ovos mexidos são servidos quase como se fossem uma daquelas doses de arroz em bolo típicas dos restaurantes de hotel. Eu sou claramente defensor dos ovos molhados, soltos e mais cremosos, no entanto este precalço foi atenuado pelas fantásticas e fininhas fatias de bacon crocante que estavam quase perfeitas. A acompanhar, veio uma salada de tomate e mozzarella com alface, courgette e cenoura laminadas temperada com um agradável molho de vinagrete e pesto (a da minha querida Mulher Mistério não levava mozzarella).

20160918_135349_Richtone(HDR) (1).jpg

Para acabar, ainda bebi um óptimo galão com leite de soja (infelizmente não havia leite de vaca sem lactose) e Ela pediu um cappuccino apresentado como uma verdadeira obra de arte.

Para acompanhar esta "saídeira", não pode deixar de provar o fantástico salame. Feito com chocolate e bolacha, leva ainda frutos secos no meio, que se sentem perfeitamente ao trincar e que lhe dão um sabor suave e surpreendente. Além disso, o salame é pouco doce e vem em cubos, o que se torna verdadeiramente viciante para ir comendo à mão enquanto bebe o seu café (ou durante todo o brunch como a minha querida Ela fez). 

No final, ainda pedimos dois cafés expressos e um reforço de salame para acabar o brunch em grande. O empregado disse logo que trazia, sem problemas, e fez questão de não cobrar nada pela nossa incontrolável obsessão por chocolate.

20160918_135159_Richtone(HDR) (1).jpg

O serviço

Foi sempre simpático e eficaz. Tirando a espera inicial pela mesa, chegou tudo rapidamente – talvez até demais: a certa altura, já não tínhamos espaço para colocar tanta coisa na mesa. 

1558518_474298406009323_2135003506_n (1).jpg

As crianças

O espaço não é muito grande nem tem zonas para os miúdos brincarem. No entanto, o mini-brunch chega e sobra para eles.

 

O bom

O ambiente e a comida, especialmente o salame com frutos secos.

O mau

Os peixinhos da horta

O óptimo

Os preços

 

Um óptimo brunch para si onde quer que a sua carteira esteja,

Ele

 

fotos: brick café; casal mistério

 

Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial.

__________________________

Brick Café
Rua de Moçambique, 2, Lisboa
Terça a sexta, das 8h às 20h; sábados, das 8h às 18h; domingos, das 10h às 18h
Brunch: sábados e domingos, das 11h às 15h
Fecha às segundas

T: 218 141 516