Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

veja o vídeo dos leitores do casal mistério a trabalharem na cozinha do restaurante o talho (e ainda aprende a fazer um ceviche puro)

IMG_0477 (1).jpg

Primeiro, foram os petiscos que comeram na cozinha: ceviche puro de dourada com puré de batata doce, tártaro de novilho com algas nori, maionese de rábano e shots de vodka e ainda tudo o que picaram enquanto cozinhavam. Só depois é que veio o jantar: croquetes de cozido à portuguesa com maionese de chouriço, guiozas de bochecha de novilho confitada com creme de kimchi e tofu e um lombo de borrego com chutney, pão nan, iogurte e lentilhas.

Ficaram por aqui? É claro que não, mas eu vou ficar para não o fazer sofrer mais. Não é fácil ouvir a descrição detalhada de um jantar n' O Talho, mas foi por isso que nós tivemos de passar para saber como correu a última acção organizada pelo Casal Mistério: o sorteio de um jantar para duas pessoas à mesa com o chef Kiko. Quem diz à mesa, diz também à cozinha, porque os dois vencedores do passatempo, a Sofia e o Nuno, tiveram de vestir o avental e preparar o jantar com o Kiko Martins na cozinha do restaurante.

Infelizmente, nós fomos obrigados a ficar em casa enquanto sofríamos amargamente porque esta coisa do mistério impede-nos de andar na rua com a cara destapada. E, mais infelizmente ainda, não pudemos provar os pratos preparados pela Sofia e pelo Nuno com o chef Kiko, mas, pelo que percebemos, estava tudo fantástico.

Basta olhar para esta receita de ceviche puro que eles fizeram no Talho para perceber o que perdemos.

 

12369184_931219276933790_5313199933840436802_n.jpg

Ingredientes

Para o puré de batata doce

  • 1 kg de batata doce
  • 200 g de natas
  • 100 g de manteiga sem sal

Para o ceviche puro

  • 1 dourada média ou outro peixe branco
  • 2 cebolas roxas
  • 1 colher de sopa de algas wakame hidratadas
  • 6 shots de leite de tigre
  • 1 lima em gomos
  • 1 malagueta vermelha picada
  • Ajinomoto a gosto
  • Coentros levemente picados à mão (quanto mais os picar mais sabor perdem)
  • Sal fino
  • 150 g de puré de batata doce
  • 9 chips de batata doce

 

Comece por preparar as batatas para o puré. Lave-as bem, cubra-as com bastante sal grosso e leve-as ao forno, pré-aquecido a 160º C, durante 45 minutos. 

Enquanto as batatas estão a fazer, corte o peixe em filetes, retire as espinhas e a pele e volte a cortar os filetes em cubos médios. Quando o peixe estiver pronto, guarde-o no frigorífico. Lamine as cebolas roxas e mergulhe-as em água com gelo.

Por esta altura, já as batatas devem estar prontas. Descasque-as e ponha a polpa na Bimby juntamente com as natas e a manteiga. Triture tudo até ficar bem cremoso. Se for preciso, acrescente sal.

Agora só falta juntar tudo. Coloque 180 g de peixe numa taça com sal fino, ajinomoto, coentros, malagueta e meia lima espremida. Misture tudo. Junte três colheres de sopa de cebola roxa, algas wakame e dois cubos de gelo. Regue com o leite de tigre, retire os cubos de gelo e prove. Se for preciso, acerte os temperos.

Ponha esta mistura no centro do prato e coloque por cima três pontos de puré de batata doce e os chips. E já está. Se ficou com dúvidas, volte a ver o vídeo.

Para a próxima, vai ser preciso um colete de forças para me prender em casa. 

 

Parabéns à Sofia e ao Nuno, e obrigado ao chef Kiko, onde quer que eles estejam,

Ele

 

1 comentário

Comentar post