Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casal Mistério

Casal Mistério

como fazer os ovos cozidos perfeitos

27.04.17

Captura de ecrã 2017-04-27, às 12.46.51.jpg

Mal chega o calor, os ovos cozidos inundam a Mansão Mistério ao mesmo ritmo a que os prédios em obras inundam o centro de Lisboa. Temos de reconhecer que há poucos alimentos mais práticos e mais frescos. E, ainda por cima, podem ser comidos em qualquer lado e alimentam facilmente uma família durante uma tarde inteira.

A minha querida Mulher Mistério leva-os para o almoço no escritório dia-sim-dia-não e os Mini Misteriosos não concebem um almoço na praia sem ovos cozidos. Se não fossem tão calóricos e não fizessem disparar o meu colesterol à velocidade a que dispara a dívida pública portuguesa, acho que seria capaz de comer ovos cozidos todos os dias.

Mas, antes de qualquer outra consideração, é preciso saber fazer uns ovos cozidos decentes. Um ovo cozido não tem de ser sinónimo de clara plastificada e gema farinhenta. Eu, por exemplo, gosto da clara tipo gelatina e da gema quase líquida. Já a minha querida Mulher Mistério prefere a clara bem firme e a gema cremosa. E tudo isto é controlável se seguir estas dicas fáceis e fabulosas do Tasty que são a minha Bíblia no momento em que entro na cozinha.

 

 

roteiro de sonho na comporta, um dos 25 melhores destinos do mundo segundo o new york times

27.04.17

aerea_costa_1_1407213174de3edb4df753.jpg

Quando o New York Times – essa bíblia do jornalismo de referência – decreta, nós fazemos uma vénia. E desta vez, sou obrigada a concordar em género, número e grau com esta escolha. Todos os anos, o jornal norte-americano elege os destinos a conhecer e, dos 52 locais, a “nossa” Comporta está num honroso 25º lugar.

O New York Times chama-lhe “O anti-Algarve, a uma hora de Lisboa”. Explica que ao, contrário da região mais turística do país, a hippie-chic Comporta, uma antiga aldeia de pescadores, é uma reserva natural protegida, deliberadamente pouco desenvolvida mas repleta de europeus de topo. O jornal refere-se obviamente aos já habitués Christian Louboutin, Philip Starck e à família real do Mónaco, entre outros.