3 praias que estão desertas num fim-de-semana de verão (e onde pode estacionar à porta)

    Olhe bem para esta fotografia.

    20180820_185122 2.jpg

    Não foi tirada nas Maldivas. Nem na Croácia. Nem numa ilha perdida do Pacífico. Foi tirada num fim-de-semana mistério, em Agosto deste ano, na Costa Alentejana. Enquanto milhares de pessoas enchiam as praias de Porto Covo e de Vila Nova de Milfontes.

    Nós adoramos as praias desertas da zona de Tavira, mas este ano dedicámo-nos a explorar as melhores praias desertas perto de Lisboa. Daquelas que dá para sair de casa de manhã, num domingo de Agosto, passar o dia sozinho na praia e voltar para a sua caminha à noite. Sem ter de andar quilómetros a pé por trilhos e falésias.

    Estas foram eleitas, por unanimidade mistério, as nossas três praias desertas favoritas a uma hora e meia de Lisboa. Todas com areais gigantes, um mar de sonho e calor, muito, muito calor.

     

    Praia do Pinheirinho

    Melides

    Desertómetro: 4 carros estacionados 

    20180820_185123 2.jpg

    É um sonho. A praia concessionada mais próxima (Aberta Nova) fica a 6 quilómetros de distância pelo areal. Felizmente, há um caminho de estrada quase até à entrada da praia. Mas não há indicações nem concessões. A única coisa que vê pelo caminho é um antigo condomínio falido do qual só existem as estradas e as fundações de dezenas de casas.

    20180820_184137.jpg

    No final, está uma praia deserta, com acessos impecáveis, onde só ouve mesmo o barulho das ondas. Nada mais. No fim-de-semana em que nós lá fomos, havia quatro carros estacionados no final do caminho. Na praia, ninguém. O primeiro chapéu-de-sol estava a cerca de 10 minutos a pé para a direita. Outro cinco minutos à frente e assim sucessivamente. O mar estava chão (o que nem sempre acontece nesta zona) e não soprava uma única brisa.

    Saímos da praia já quase às oito da noite e só não ficámos mais tempo porque queríamos ir jantar à Comporta. 

    20180820_184827 2.jpg

    Para chegar aqui – e se quiser evitar fazer os seis quilómetros a pé a partir da Aberta Nova – tem de descobrir a entrada para o tal empreendimento falido que não chegou a ser construído (é logo a seguir à estrada para a Aberta Nova, na direcção de Melides para Pinheiro da Cruz). Depois siga sempre a estrada de pedra mais à direita. No final, tem um caminho de terra pelo qual ainda pode fazer uns 200 metros com um carro normal. Pare aí o carro e percorra menos de dez minutos a pé pela areia até ao mar.

    20180820_191211.jpg

    Para facilitar, pode sempre procurar as direcções no Google Maps. A praia do Pinheirinho está lá e o caminho não tem nada que enganar.

     

    Praia da Vigia

    Melides

    Desertómetro: 15 carros estacionados

    20180819_144333.jpg

    Fica ao lado da praia de Melides, apenas separada pela entrada para a lagoa. Resultado: a praia de Melides está cheia de gente, a praia da Vigia está deserta. Para chegar à Vigia, tem de virar para o cemitério, à saída de Melides, e percorrer a estrada até ao fim – mesmo quando acaba o alcatrão e começa um longo estradão de terra cheio de mini-lombas que passa pela frente da casa do designer de moda Christian Louboutin.

    No entanto, vai ver que vale a pena o fazer esse caminhi. Apesar de estar ao lado do centro de Melides, a praia da Vigia está quase deserta. Quando lá fomos, havia 15 carros estacionados no fim da estrada, num pequeno largo de areia. Depois é só descer a duna e está na praia. Antes, pode sempre parar junto a uma cadeira que está lá abandonada para ver a vista maravilhosa.

    20180819_145119 2.jpg

    Ao contrário do Pinheirinho, se olhar para a esquerda consegue ver a multidão na praia de Melides. E, ao final do dia, dependendo da direcção do vento, até consegue ouvir muito lá ao fundo a música do bar. 

    20180819_190136 2.jpg

    A sua sorte é que a entrada do mar para a lagoa de Melides forma uma barreira que impede as pessoas de passarem para a Vigia, por isso o máximo de movimento que pode ter são alguns cavalos a passearem pelo areal. 

    20180819_184525 2.jpg

    Se andar 10 minutos para a sua direita, fica isolado do mundo e protegido da música.

     

    Praia do Monte Velho

    Santo André

    Desertómetro: 32 carros estacionados

    20180818_150544 2.jpg

    É a única das três praias que tem bandeira e vigilância de nadadores-salvadores. E isso tem inconvenientes: mais gente. No entanto, não chegavam a 80 pessoas – e todas concentradas junto à saída. Nós andámos pouco mais de 5 minutos para a esquerda, pela beira-mar, e ficámos sem ninguém, num raio de 100 metros.

    20180818_150655 2.jpg

    O acesso até à praia também é bastante melhor do que os acessos das outras duas. A partir da rotunda grande de Santo André, já encontra indicações para o Monte Velho. 

    20180818_194358 2.jpg

    Dica fundamental para qualquer uma destas três praias: leve umas minis numa lancheira e veja o pôr-do-sol, sentado à beira-mar. Vai ver o sol a desaparecer no horizonte, sem ninguém à volta, com um tamanho e uma cor únicas.

     

    Uma óptima praia para si onde quer que as multidões estejam,

    Ele

     

    fotos: casal mistério

    36 thoughts on “3 praias que estão desertas num fim-de-semana de verão (e onde pode estacionar à porta)

    1. Isto é tudo muito bonito, mas com toda a divulgação nas redes sociais das praias desertas tem vindo gente de todos os lados que muitas vezes deixam o lixo na praia ou na zona de estacionamento. Relembro que nas praias não concecionadas não temos quem recolha o lixo.. a todos que queiram conhecer as respectivas praias desertas levem o saco para colocar o lixo levem-no no para deitar no lixo mais próximo..só assim iremos conseguir manter este paraíso escondido à beira mar!! ( respeitem quem escolhe praias desertas para descansar, ler, praticar ioga … ou apenas contentemplar o mar o sol e o momento, são kms de areia dá para todos… ) ☺️ Obrigado casal mistério por terem apreciado com carinho o nosso cantinho!!!

    2. Compeeendo e aprecio a partilha , possívelmente serei um dos próximos visitantes , se não fôr este ano , algum a seguir será….. mas tenho receio que façam da Costa Vicentina o que já se fez no Algarve e um pouco por todo o País , que é pequeno e mereçia ter uma reserva verdadeiramente Natural e livre de especuladores e ávidos pelo lucro. A Natureza afinal também é de todos e o que vcs partilharam deveria persistir….até porque a maioria das massas não apreciam dificeis acessos e áreas desertificadas ….e então nunca haverá muita gente. Essa opção de podermos estar em locais tranquilos e com pouca gente devia existir sempre e só resta a Costa Vicentina….

    3. Obrigado pela Porcaria que acabou de fazer … eram desertas e impecáveis .. agora com esta sua Publicação começará a vir as geleiras e o os chapéus de sol em massa .. já para não falar dos téxteis ( antes aqui podia-se fazer nudismo )
      Obrigado por divulgar estes lugares …

      WTF – será que não podem ficar lá nas Comportas com as tias e os tios Todos???

    4. Graças a este post podem riscar a Praia do Pinheirinho da lista de praias desertas. Há muito tempo que frequento esta praia, realmente estava quase sempre deserta, e pela primeira vez, no sábado, estavam mais de 70 carros estacionados. Muito obrigado.

    5. Na verdade não é bem assim, ou deixou de o ser depois deste post. Já frequentamos a Praia do Pinheirinho há bastante tempo e realmente era uma praia quase deserta. No sábado estivemos lá e não queríamos acreditar quando vimos mais de 60 carros estacionados e a praia cheia. Obrigado

    6. As fotos foram tiradas estrategicamente, estas praias estão sempre repletas de muitas algas, moscas e mosquitos o que as torna muito desconfortáveis… O mar é muito perigoso e não têm vigilância, muito cuidado principalmente para quem tem crianças… Não vão para lá!!!!!!

    7. Podem voltar às receitas, sff? Que é o tema do blogue? Deixem lá as praias sossegadas. Já bastam a Visão e a Sábado com a mania de divulgar “destinos pouco conhecidos”

    8. É sem dúvida a praia mais linda que existe, Monte velho, para mim a praia da Vacaria! Paisagem deslumbrante onde o sol beija o mar, proporcionando uma sensação única de liberdade e intensidade deixando todos os sentidos falar mais alto.

    9. Tenho 2 criancas e uma carrada de família vamos experimentar já este fds e levamos farnel, chapéus de sol e muito barulho…tudo a que temos direito num país livre …

    10. Acontece o mesmo que aconteceu com praia da fábrica em cacela velha Tavira, era um paraíso depois de passar a ser divulgada nas redes sociais está a ficar também super lotada e a partir daí vai haver mais descuido

    11. Ainda bem que há “casais misterio”. Há pessoas que pensam ser donas de alguma coisa! O nosso País tem cantos e recantos desconhecidos que devem e merecem ser divulgados. Civismo todos devemos ter é ensinar às nossas crianças. Para mim aprecio pela Paz em outros momentos porque fazer praia gosto é do barulho, das risadas das crianças…de ouvir vida à minha volta, mas respeito quem gosta. O que não posso é com egoísmo …quando morrer não levam nada, apenas levam o que foram capazes de compartilhar! De uma ou de outra maneira….bom descanso para todos.

    12. Obrigado pela partilha.
      Infelizmente há muitas pessoas que são egoístas e essas nem merecem resposta.
      Vou frequentar e partilhar.
      Bem haja!

    13. Esqueçam lá isso da divulgação…porque o Tuga é comodista e vai lá uma…duas vezes depois de ler. Aí, como tem que levar farnel às costas e os putos a berrarem…esquece, vamos para a dos “tios”, que ainda se vê uns famosos e umas gajas boas.
      Olha, olha Kátia Vanessa, aquela da novela ali!!!!
      E acredito, que quem faz esses caminhos a pé….não deixa lá lixo. Porque não mesmo.
      Agora, não queiram é estrada alcatroada até lá…isso e que nunca

    14. Quem quer conhecer vai á descoberta. Para quê divulgar? Incentivem a descoberta natural. Fiz a costa vicentina de bicicleta e descobri praias desertas e recantos únicos. Podia bem fazer um blog. Mas…. vão á descoberta e divirtam-se.

    15. Para quem diz que adora praias desertas este artigo é um verdadeiro contra-senso! Obrigado casal mistério por estragarem o paraíso dos outros por apenas um segundo de protagonismo nas redes sociais.

    16. Sujiro que mudem o titulo para “3 praias que que deixaram de ser desertas num fim-de-semana de verão (e onde não se pode estacionar à porta)”

    17. Concordo plenamente, odeio estes divulgares do escondido. Para quê? Para os encher e deixarem de ser?!
      Já chega terem destruído o sossego da Arrábida..de todas as vezes que vou lá saio com um saco de lixo na mão que nem é meu! É ridículo…mais estrangeiros a levarem música aos altos berros para lá quando uma pessoa só quer descansar. Isto aconteceu das duas últimas vezes que lá fui.
      Badam*rda mais as redes sociais…

    18. Casal mistério: aprecio e acompanho o v/ trab, cujo foco é comida e restauração. Para divulgar ex praias desertas já temos a visão tds os verões a fazer capas na silly season. Mantenham o foco, pq cm vêem há + gente a criticar estas dicas do q a agradece las. A costa vicentina é talvez o único pedaço de costa virgem no continente e deve ser preservado. Ah! Agora já tem resort turco à vista… talvez tenham lido tb estas valiosas “dicas”. Falta dizer q nem tds os carros lá chegam e podem atolar na areia… assim vai + completo 😉

    19. Isto não é totalmente verdade. Vim de lá á 8 dias estive em Melides mas a estenção de areal é desde Troia a Sines, a multidão de Melides não confirmo e para ir á praia da Vigia vai numa boa, não existe corte entre Melides e a Vigia, para exemplo vos digo no ultimo fim de semana de Julho ouve lá a maratona da areia entre Melides e Troia, não existem entraves á passagem de ninguém, que o sitio é lindo , é mas o espaço é tanto que até pode fazer nudismo que ninguém o importuna. Boas férias a todos, eu á 30 anos que lá vou.

    20. 100% de razão. As redes sociais têm o lado mau de achincalhar e ajavardar todos os lugares paradisíacos que ainda vão restando. As redes sociais não são utilizadas para a educação, mas sim para a deseducação. Não contribuem para a melhoria da sociedade.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *