a história da pizza (e como os italianos importaram a moda de outro país)

    Muitas vezes um simples nome conta uma história com milhares de anos. E, no caso da História da Pizza, esta quase pode ser contada exclusivamente através dos nomes. Primeiro para evitar erros. O nome pizza (do prato) nada tem a ver com Pisa (da torre). Não se sabe ao certo qual a origem do nome da cidade de Pisa, mas sabe-se que o nome pizza está relacionado com “pitta”, aquele pão fininho e delicioso que já era consumido no Egipto, na Grécia Antiga ou na região sob domínio do Império Romano. Apenas um pão fininho, por vezes servido com azeite. 

    Segundo o livro The Oxford Companion to Food, a primeira referência histórica ao nome “pizza” só surge no ano de 997 em Gaeta, um porto entre Nápoles e Roma. E porquê numa cidade portuária? Talvez por causa da história de outro nome: marinara, o famoso molho de tomate, azeite, alho e orégãos que serve de topping base a quase todas as pizzas.

    ivan-torres-MQUqbmszGGM-unsplash.jpg

    O nome marinara vem de marinai (marinheiros). Antes de partirem para longas estadias no mar, os pescadores da região de Nápoles, no sul de Itália, abasteciam-se com alimentos baratos e de fácil conservação: o pão pitta e o molho marinara. Nas refeições, juntavam os dois ingredientes: o pão por baixo e o molho por cima. Foi assim que nasceu a primeira pizza moderna, com um tradicional pão fininho e redondo na base e um molho de tomate no topo.

    E foi assim que continuou durante centenas de anos, quase exclusivamente como uma refeição popular nas cidades portuárias, onde grande parte da população activa procurava comida barata, rápida e de fácil conservação. 

    nik-owens-40OJLYVWeeM-unsplash.jpg

    Nos séculos XVIII e início de XIX, Nápoles era um reino independente e extremamente pobre. Fora dos barcos, a população frequentemente vivia em casas muitíssimo modestas “com pouco mais do que um quarto” (Carol Helstosky, autora do livro Pizza: A Global History). Com pouco espaço e ainda menos dinheiro, a refeição mais comum era a pizza. Além do tradicional molho marinara, começou a juntar-se queijo derretido, anchovas e algumas ervas aromáticas. Foi nesta época que nasceram as primeiras pizzarias, uma das mais famosas a Da Pietro, fundada em Nápoles, em 1760. Mas o resto da península italiana desconhecia a moda.

    kelvin-t-AcA8moIiD3g-unsplash.jpg

    Só depois da unificação da Itália, em 1870, é que a pizza começou a ser conhecida por outras classes sociais. E também graças a um nome: Margherita. Durante uma visita a Nápoles, em 1889, o Rei Humberto I e a Rainha Margherita decidiram fazer uma operação de charme trocando a habitual alta cozinha francesa do chef da Casa Real por uma comida típica local.

    Foi encomendado à Pizzaria Brandi que preparasse então uma degustação de pizzas para os reis. Uma delas levava uma combinação de rodelas de tomate encarnadas, queijo mozzarella fresco derretido e bem branco e manjericão verde. O objectivo era recriar as cores da bandeira da Itália unificada. Ao ver – e provar – a homenagem, a Rainha ficou encantada. Foi assim que nasceu a famosa Pizza Margherita.

    tumblr_ptmwhqf6LP1rlm2lro1_1280.jpeg

    Podia ter sido também assim que a pizza se tornava conhecida no resto do país. Mas não. Até à década de 1940, continuou praticamente ignorada fora de Nápoles. Com uma única excepção: uma cidade a 7.079 quilómetros de distância.

    Para fugir à pobreza extrema em Nápoles, grande parte da população local emigrou para uma nova metrópole, em claro desenvolvimento, na outra ponta do Oceano Atlântico. Chamava-se Nova Iorque e estava lá a nascer uma das maiores comunidades de italianos fora do país. É também lá que nasce a primeira pizzaria conhecida fora de Itália. A G (de Gennaro) Lombardi’s recebeu a licença para vender pizzas em 1905. Segundo o livro How Italian Food Conquered the World, a Lombardi’s ainda está hoje aberta ao público e com o mesmo forno que tinha originalmente.

    2a02d468abdc3a8a9b44a025c3492bdb88-19-pizza-timeli

    Com a onda de migração italiana dentro dos Estados Unidos, as pizzas tornaram-se famosas em todo o território americano, ainda antes de o serem em Itália. Só com a II Guerra Mundial e a gigantesca maré de tropas americanas na Europa, em especial em Itália, é que a pizza, tal como os jeans e o rock, se popularizou no país onde nasceu. Hoje encontra algumas das melhores pizzarias do Mundo em Roma, em Palermo, em Milão ou em Florença. Mas nada disto teria acontecido se Gennaro – e todos os outros pizzaiolos – não tivessem emigrado para os Estados Unidos no início do século XX.

     

    Uma óptima pizza para si onde quer que ela esteja,

    Ele

     

    fotos: ivan torres, nik owenskelvin t / unsplash; d.r. 

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *