a mousse de chocolate que demora apenas 12 minutos a fazer

    Este post é culpa da Maria João Nogueira. Por isso, antes de começar a ofender-nos aí desse lado por estarmos a publicar mais uma fatwa anti-dieta natalícia, queixe-se à Maria João. Foi ela que nos desafiou no domingo passado a encontrar “uma receita supimpa de mousse de chocolate” a tempo da consoada. E nós, entre compras, viagens para fora, preparação das refeições dos próximos dias e presentes de última hora, lançámo-nos numa detalhada pesquisa gastronómica e encontrámos esta promissora receita de David Lebovitz

    E, se olhar com atenção, vai perceber que esta mousse tem vários argumentos a seu favor. Em primeiro lugar, é de um dos mais prestigiados autores de culinária do mundo. Depois, consegue ser cremosa e consistente, leve e densa, tudo ao mesmo tempo. A seguir, quase só leva chocolate, o que a torna ideal para quem verdadeiramente gosta de chocolate. Finalmente, ganhou um respeitoso concurso de mousses de chocolate organizado pelo óptimo blog Gourmantine.

    Perante tudo isto, fui à procura da receita que David publicou originalmente numa das suas bíblias da culinária doceira, o The Sweet Life in Paris, altamente recomendável para quem, como eu, vive à procura das melhores sobremesas que a humanidade já produziu.

    Captura de ecrã 2014-12-22, às 23.18.44.png

     

    Ingredientes 

    • 200 gramas de chocolate semi-doce
    • 3 colheres de sopa de água
    • 4 ovos grandes à temperatura ambiente
    • Pitada de sal

     

    Como vê, esta receita é chocolate, quase só chocolate e nada mais do que chocolate. Por isso nem pense em poupar… no chocolate. Escolha um óptimo produto (eu sou fã do Corallo ou do Pacari) e desfaça-o em finas lascas.

    Junte o chocolate com a água numa taça que aguente o calor e coloque-a por cima de uma panela com água a ferver. Deixe o chocolate derreter completamente em banho-maria, mexendo de vez em quando. Depois retire a taça do calor e continue a mexer até ficar com uma pasta bem suave. Coloque de parte e deixe arrefecer quase até à temperatura ambiente.

    Enquanto isso, separe as quatro gemas das claras. Bata as claras em castelo com a pitada de sal fino para ajudar a solidificar. Quando virar a taça ao contrário e confirmar que as claras não caem, é sinal de que estão prontas (mas tenha cuidado: não faça o teste muito cedo, se não acaba com as claras a lavarem-lhe o chão…).

    Quando o chocolate estiver arrefecido, misture-lhe as gemas com uma colher. A seguir, acrescente um terço das claras e revolva tudo com uma espátula para clarear um pouco. Depois, coloque o resto das claras e volte a revolver muito devagar até liquidar qualquer vestígio de branco na sua mousse. Leve-a ao frigorífico durante umas duas ou três horas (depende de como gostar da mousse) e sirva. E não se queixe de que já não tem tempo de preparar esta mousse – só precisa de 12 minutos da sua vida. Como diz o meu Mini-Misterioso mais novo:

    – Ora aí está e até já!

     

    Um Feliz Natal para si, onde quer que a mousse de chocolate esteja,

    Ele

     

    foto: gourmantine

    8 thoughts on “a mousse de chocolate que demora apenas 12 minutos a fazer

    1. ai ai a Maria joäo Nogueira näo tem juizo……. numa altura destas esta receita vai matar-me do coraçäo ou melhor dito do colesterol….
      um otimo Natal para o casal e um especial para a Maria Joäo

    2. Não desfazendo do David Lebovitz, que é um autor de quem gosto muito, há uma receita que achei ainda mais interessante quando a descobri. Foi divulgada num vídeo pelo Heston Blumenthal, e só leva mesmo chocolate e água. Mais nada, nem sequer um ovo. Para quem adora chocolate, é a mousse ideal. E fica com a consistência perfeita.
      Fi-la em tempos e coloquei a receita aqui – https://cozinhacomtomates.blogspot.co.uk/2012/05/melhor-e-mais-surpreendente-mousse-de.html
      Vale a pena ir espreitar o vídeo do Blumenthal (o post tem o link respectivo), para ver a explicação científica da receita, e para vê-lo bem mais novo e com mais cabelo! 🙂

    3. Eu adoro mousse caseira mas só desde que comecei a aplicar uma técnica que aprendi com um chef para não ficar com aquele sabor das gemas. Se forem adicionadas cruas noto logo no sabor.

    4. Gosto muito da ideia dos 12minutos porque é fazer e comer ao fim de 12 minutos. 3 horas no frigorífico já não fazem parte da confecção logo um restaurante que a apresente sem esse pormenor teria 12 em 10.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *