Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

boas notícias do mundo da ciência: o álcool ajuda-o a falar línguas estrangeiras

São notícias destas que precisamos a meio de uma longa, penosa, lenta, difícil, dolorosa (e outros adjectivos de que não me ocorrem agora) semana de trabalho. E não comece já a comentar:

– Lá foram estes dois maduros inventar uns cientistas para justificarem os gins que bebem todas as semanas!

Não, senhor! E não, senhora! (que eu não quero a Serena Williams a acusar-me de sexismo!) A notícia é da prestigiadíssima revista Time e cita um estudo publicado no ainda mais prestigiadíssimo Journal of Psychopharmacology. Para dar alguma elevação a este blog vulgar, vamos lá explicar o estudo. Cientistas britânicos e holandeses juntaram-se para analisar um grupo de 50 alemães que estudam na Universidade de Maastricht, na Holanda, e que sabem falar neerlandês ligeiramente melhor do que Jorge Jesus fala inglês.

Cada uma destas almas submeteu-se a uma entrevista pessoal de dois minutos em neerlandês, mas metade do grupo bebeu um copito de água antes da conversa e a outra metade bebeu uma cervejola. A quantidade de álcool variou consoante o peso de cada um, mas para uma pessoa com 70 kg foi-lhe dado pouco menos de meio litro de cerveja, o que já não é nada mau.

Os resultados foram evidentes: o grupo da "jola" falou de forma mais fluente e com melhor pronúncia do que o grupo da água. Os cientistas acreditam que isso possa estar relacionado com a desinibição provocada pelo álcool e que os resultados não seriam os mesmos se, em vez de meio litro de cerveja, as cobaias tivessem bebido meio litro de whisky. No entanto, dizem que precisam de fazer mais estudos para confirmar tudo isto.

cardamo-fig-cocktail.jpg

 

Pelo sim pelo não, hoje ao fim do dia, eu vou beber um ginzinho de figo, não vá encontrar um holandês a caminho de casa e precise de lhe dizer "goede morgen" com uma pronúncia irrepreensível. A receita é do blog But First Coffee e leva um xarope de figo simplesmente divinal.

Tudo o que vou precisar é de gin, figos, água tónica, açúcar e cardamomo em pó. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

Primeiro trate de fazer o tal divinal xarope de figo. Corte dez figos em quartos e esmague-os, numa taça, com duas a três colheres de sopa de água. Pode usar um pilão ou um esmagador de batatas. Filtre o sumo com um passador para aproveitar o líquido e deitar fora as cascas. 

Leve ao microondas, noutra taça, o açúcar misturado com 60 ml de água. Assim que o açúcar tiver dissolvido, misture tudo com o sumo de figo e tem o seu xarope pronto.

Agora é só colocar num shaker 50 ml do xarope com o dobro da quantidade de gin, gelo e uma pitada de cardamomo. Agite bem e sirva num copo com gelo e água tónica. Vai ver que, ao fim do primeiro gole, já está a dizer:

 

Een geweldige gin voor jou, waar je ook bent
Zij

 

receita e foto: but first coffee