Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

cocorico guesthouse, o novo recanto parisiense perfeito para famílias no centro do porto

4A.jpg

Descobri o Cocorico Guesthouse quando procurava um sítio diferente para irmos com dois dos nossos filhos até ao Porto. Encontrei o site por acaso, adorei o conceito, arrisquei marcar a suíte que tinha uma mezzanine e duas camas de casal e lá rumámos até ao centro histórico da Invicta.

37246790_286075678799015_1726933747594428416_o.jpg

O hotel

Confesso que quando chegámos à porta do hotel, fiquei em pânico. Uma porta escura e discreta sem qualquer aspeto de ser uma entrada de um hotel, numa rua residencial banalíssima perto da Batalha, fez-nos temer o pior. Mas quando tocámos à campainha, o sorriso do simpático rececionista contagiou-nos de imediato. O chão da receção forrado a mosaico hidráulico encaminhou-nos para um pequeno balcão onde fizemos o check in enquanto nos deliciávamos com um sumo de laranja fresquíssimo. Olhei em volta e só me apeteceu gritar “Oh la la”, mas contive-me, porque, pode não parecer, mas sou uma pessoa muito discreta.

37267929_286071128799470_283909888160038912_o.jpg

 

Aqui respira-se um ambiente parisiense num prédio típico português. Um não, dois. Os proprietários do hotel compraram dois edifícios contíguos situados a cinco minutos a pé do centro histórico e construíram um espaço que celebra as duas culturas. O hotel pertence ao grupo francês Millésime Collection que investiu 3 milhões de euros na compra e reabilitação dos dois edifícios. O Cocorico Guesthouse abriu portas no ano passado com 10 quartos e suítes e um restaurante aberto à cidade. É o primeiro hotel do grupo a abrir fora de França.

37250068_286072398799343_7344795294824923136_o.jpg

Os quartos

Tal como o resto do hotel, a nossa suíte não desiludiu. Com as paredes pintadas em tons de branco e de azul claro forte, tinha dois andares: em baixo, o quarto principal estava separado por uns voiles da espetacular casa de banho. Desde os mosaicos do chão à incrível banheira preta bem no centro do espaço, ao duche enorme, tudo era original, confortável e com bom gosto. Na mezzanine, havia ainda um outro quarto com cama de casal e mais uma casa de banho. Tudo isto por apenas 200 euros por noite, nada caro, se tivermos em conta que aqui cabem à vontade 4 adultos. Só um pequeno senão: as persianas do nosso quarto não se aguentavam abertas, ou seja, quando as subíamos não se mantinham em cima e caíam.  

49897429_395845591155356_3866350708278165504_o.jpg

Todos os quartos e suítes são diferentes uns dos outros. Cada um com a sua cor e deferentes detalhes de decoração. Em comum, todos celebram histórias de amor entre Portugal e França, por isso, chamam-se Alexandra e Filipe, Victor e Amália, José e Joséphine, Catarina e Benoit, etc. O pé direito alto e as grandes janelas dão uma luz incrível aos quartos.

46651896_368131950593387_6058084979127091200_o.jpg

Aqui respira-se bom astral, graças aos almofadões coloridos, aos míticos cadeirões de verga, e toda a decoração surpreende pela simplicidade e uma certa rusticidade. Eu fiquei logo rendida ao chão do mosaico hidráulico que nos levou da receção ao restaurante.

49625894_389656691774246_3819673145439158272_o.jpg

O restaurante

No restaurante Cocorico, que mais parece uma brasserie parisiense, consegue encontrar o que de melhor se faz em Paris e no Porto. O casamento perfeito entre a cozinha francesa e os vinhos portugueses. Basicamente o famoso galo português encontrou o mítico galo gaulês e o resultado é delicioso.

48046340_378264359580146_5857659570050039808_o.jpg

Quando entrámos no restaurante fiquei deslumbrada com a decoração inspirada nas carruagens do Expresso do Oriente, com as mesas separadas por divisórias de vidro. O tom quente das paredes e dos mosaicos hidráulicos dá um ambiente intimista, colorido e luminoso. Ao fundo, tem um pátio com uma simpática esplanada para os dias de verão.

36846176_277935116279738_3415492168557527040_o.jpg

O restaurante está aberto a qualquer pessoa. Não precisa de ser hóspede do Cocorico para reservar mesa para almoçar ou jantar um menu que casa a gastronomia francesa com os vinhos portugueses, com pratos servidos em impecáveis panelas e pratos de ferro fundidos: carne de Borgonha, magret de pato, caracóis são algumas das especialidades.

48381860_383460012393914_303563722931044352_o.jpg

Nós rendemo-nos ao pequeno-almoço: a mesa impecavelmente posta com detalhes com um requinte irrepreensível encheu-se dos típicos croissants franceses e o mítico pain au chocolat, com tentadoras compotas, doces, rolinhos de queijo e fiambre, pastéis de nata, bolachas de chocolate, fruta, ovos quentes feitos ao momento e uns deliciosos sumos de laranja e cappuccinos. Aos domingos, serve um brunch entre as 12h30 e as 16h, a €20 por pessoa.

47378535_373401416733107_2882819638628974592_o.jpg

O bom

O quarto

O  ótimo

O pequeno-almoço e a decoração do restaurante

O mau

O problema com os estores do nosso quarto

 

Uma boa estadia,

Ela

 

fotos: casal mistério e cocorico guesthouse