Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casal Mistério

Casal Mistério

como foi o nosso brunch de ano novo

01.01.20

É já uma tradição de Ano Novo nesta Mansão Mistério. Depois das loucuras da noite de dia 31, em que cada um dos Adolescentes Misteriosos desaparecem para não sei bem onde, a família volta a reunir-se ao início da tarde de dia 1 de Janeiro para um Brunch de Ano Novo. 

Os mais velhos optam por um brunch mais detox e anti-ressaca, nós e os mais novos optamos por um brunch à grande. Esta é a mesa deste ano.

IMG_20191225_143257.jpeg

 

Panquecas blinis com iogurte grego de beterraba

Esta foi a minha adaptação da fenomenal receita do Gordon Ramsay. Na manhã de dia 1 de Janeiro, ninguém tem tempo de fazer umas panquecas blinis em casa, por isso comprei as panquecas blinis já prontas e limitei-me a aquecê-las, durante 3 a 5 minutos, no forno a 180 ºC. 

Enquanto isso misturei 120 ml de iogurte grego com meia beterraba cozida e picada fininha (também pode bater tudo no liquidificador, mas eu prefiro sentir trincar os pedacinhos de beterraba) e cebolinho picado. Depois é servir este iogurte de beterraba por cima das panquecas e terminar com um pouco de wasabi em pó espalhado por cima e uma colher de chá de caviar Tzar no topo. Uma delícia!

IMG_20191225_143432.jpeg

Mozzarella com trufas

Comprámos uma deliciosa mozzarella de búfala trufada absolutamente divinal. Servi com uma base de canónigos e tomate coração de boi laminado. Temperei com azeite de trufas, vinagre balsâmico, flor de sal e uma mistura de cinco pimentas moídas.

IMG_20191225_143335.jpeg

Húmus com palitos de cenoura e aipo

Este ano, inspirei-me neste nosso post sobre como transformar um húmus comprado no supermercado num húmus divinal. Foi a melhor maneira de poupar trabalho e servir um petisco delicioso. Escolhi um húmus cremoso e básico e misturei-lhe uma colher de sopa de iogurte grego e um fio de azeite Oliveira da Serra Lagar do Marmelo. Ficou muito mais suave e delicioso. Servi com um pouco de paprika e umas sementes de papoila espalhadas por cima. Para acompanhar, mini-cenouras cruas e palitos de aipo.

IMG_20191225_143138.jpeg

Abacate esmagado

Não é um guacamole, é só mesmo um abacate bem maduro e saboroso esmagado com um garfo. Temperei-o com umas gotas de lima, flor de sal e pimenta preta moída. Se o abacate não for bem maduro, também lhe pode acrescentar um fio de azeite que fica óptimo.

Para acompanhar, as mesmas cenouras e palitos de aipo.

IMG_20191225_143618.jpeg

Tomate picado com orégãos

Adoro esta maravilha por cima de umas torradas ao pequeno-almoço. É a minha recriação das tostadas catalanas. Mas sem alho. Piquei um tomate coração de boi em cubinhos e temperei-o com azeite, vinagre de Pêra Rocha Oliveira da Serra, flor de sal e orégãos. Sirva por cima de umas torradas de pão alentejano e vai ver se não é divinal.

IMG_20191225_143203.jpeg

Salmão selvagem fumado

Mais fácil não há. Salmão selvagem fumado, sumo de limão espremido no momento e alcaparras. Já está!

IMG_20191225_143447.jpeg

As panquecas mais fáceis de sempre

Esta foi obra-prima do nosso Mini-Misterioso com tendência para chef. Como teve uma Passagem de Ano até às tantas, acordou a tempo de fazer apenas as panquecas mais fáceis de sempre e que só sujam um frasco e uma caneca. No Dia de Ano Novo, não se pode pedir muito mais. Para acompanhar, a ala Mini-Misteriosa optou por – claro! – Nutella.

IMG_20191225_143439.jpeg

Carpaccio

Mais uma solução fácil: carpaccio cortado fininho, molho vinagrete, queijo parmesão, flor de sal e pimenta preta moída. Para acompanhar, tostas de pão alentejano.

IMG_20191225_143528.jpeg

Quadrados de chocolate com nozes

Esta é a receita da minha querida Mãezinha Mistério. São uns divinais quadrados de chocolate preto com nozes picadas no topo. Eu sou completamente viciado nesta maravilha.

 

Bolo-Rainha

Mais um habitué neste Brunch de Dia 1. Eu adoro o Bolo-Rainha da Garrett no Estoril. Vem carregado de nozes, amêndoas e essa raridade nos dias que correm que dá pelo nome de pinhões. Para comer no próprio dia ou uns dias depois, torrado e com um bocadinho de manteiga.

IMG_20191225_143345.jpeg

Pratas

E já que tive de ir à Garrett, ao Estoril, comprar o Bolo-Rainha, não podia sair de lá sem o melhor daquela pastelaria: as pratas. São bolachas fininhas, crocantes e absolutamente viciantes. Eu era capaz de ir todos os dias de Lisboa ao Estoril, só para comer aquela maravilha.

 

Queijo fresco, manteiga, marmelada e carnes frias

Este ano, descobri uma mortadela com trufas que era de chorar por mais. Comprei ainda um paio e um peito de pato fumado. Quanto à manteiga, infelizmente não encontrei a de Azeitão por isso optei pela Président La Motte com pedras de sal de mar que é muitíssimo boa. A marmelada foi caseira feita pela minha querida Mãe Mistério – sim, a senhora esmerou-se este ano – e os queijos frescos da fantástica Queijaria das Romãs. Ainda servi um delicioso queijo Old Amsterdam com figos secos e uns amendoins de wasabi. Isto, claro, sem falar dos habituais ovos quentes acompanhados com palitos de torrada que não podem faltar nos brunches cá em casa. 

Com tudo isto, acho que só volto a comer em 2021.

 

Um óptimo ano para si onde quer que esteja,

Ele

 

fotos: casal mistério