coronavírus: fique em casa! pela nossa saúde

    Ao contrário de uma catástrofe natural, de um terramoto, de um vulcão ou de um furacão, a tragédia que pode resultar desta pandemia é evitável. E só depende de nós. De si, mim, dos nossos filhos, de todos. Só depende de prescindirmos um pouco do nosso egoísmo pessoal. Da vontade de ir ao cinema ou à praia. Do prazer de jantar fora ou passear num shopping. Do desejo de estar com os amigos ou numa festa.

    Evitar a tragédia depende apenas de nós. O principal risco desta pandemia é a rapidez de contágio, que tem levado outros países – como a China, no início, e a Itália agora – a terem uma quantidade gigantesca de infectados graves, em simultâneo, a precisarem de vagas nos cuidados intensivos e de aparelhos de ventilação. É só isso que lhes pode salvar a vida. E é a falta disso que pode levar a uma tragédia global.

    02_coronavirusbody_1197870977.jpg

     

    Em Portugal, existirão menos de 1.600 camas nos cuidados intensivos e intermédios e apenas 500 a 600 ventiladores. Se, em algum momento desta pandemia, houver mais do que estas pessoas a precisar destas máquinas para sobreviver, não há escapatória.

    Há vários relatos de médicos em Itália e na Coreia do Sul que tiveram de optar quando só tinham um ventilador disponível e vários doentes graves à espera. É aí que nós podemos entrar – não a fabricar ventiladores (porque infelizmente não sabemos), mas a atrasar o contágio, e o número de pessoas que vai precisar desses ventiladores em simultâneo.

    grafico.jpeg

    Na China, a redução enorme da taxa de mortalidade que houve entre Janeiro e Fevereiro deveu-se essencialmente à capacidade de o país conseguir construir hospitais preparados para dar assistência em apenas duas semanas. Portugal não conseguirá fazer isso. Mas consegue parar o contágio. Deixando as pessoas em casa. Evitando espaços públicos, praias, teatros, cinemas, festas, ginásios ou até pequenos jantares de amigos. Vou só ali beber um café com um amigo – não vá! Vou só ali ao ginásio – não vá! Vou só ali à praia – não vá!

    Ninguém sabe se representa um perigo para os outros porque o vírus mantém-se silencioso e contagioso durante vários dias. É possível até fazer um teste negativo hoje, fechar-se em casa sem contactar com ninguém e ter o vírus activo amanhã, depois de amanhã ou uma semana mais tarde.

    A única coisa que podemos fazer para atrasar a tragédia – um pico de infectados a precisarem de cuidados superior a um número de ventiladores disponíveis no país – é evitar o contágio. E isso só pode ser garantido se ficarmos todos em casa. Durante uns dias, umas semanas, o que for preciso. Até que o contágio se mantenha estável e abaixo da capacidade de resposta dos nossos hospitais.

    macau-photo-agency--xrAADPPU4M-unsplash.jpg

    Foi por isso que, na quarta-feira, decidimos ficar todos em casa. Felizmente podemos trabalhar de casa e, por isso, não hesitámos. As crianças deixaram de ir à escola e à universidade. Nós deixámos de sair. Não vamos à praia, não vamos à esplanada, não vamos ao cinema, não vamos jantar fora. Pode ser que estejamos a contribuir para uma crise económica, mas eu não tenho dúvidas em escolher uma crise económica a uma tragédia humanitária.

    Os nossos filhos não vão estar com amigos nos próximos tempos e nós não vamos ter vida social. Vamos ficar em casa o máximo de tempo possível. A trabalhar, a cozinhar, a arrumar, a ver séries na televisão, a jogar jogos em família. E mesmo quando passar o período de quarentena e assegurarmos que não estamos infectados, e não representamos um risco para ninguém, continuaremos todos sem vida social. Porque, se formos infectados por alguém, tornamo-nos um risco para muitos outros.

    China_Outbreak_66242.jpg

    A partir de agora, não há críticas de restaurantes no Casal Mistério. Não há sugestões de hotéis nem recomendações de férias. Espere de nós um diário de uma família em quarentena. Com receitas deliciosas para fazer para a família, novidades de séries para ver com os filhos e jogos para se divertir sozinho. Com ideias de programas e passeios para dar dentro de quatro paredes. Sem dramas, sem lamúrias.

    A geração dos nossos pais e dos nossos avós teve de prescindir da sua vida para combater em guerras absurdas. A nós, só nos é pedido para ficarmos em casa. Acha que é demais?

     

    Um óptimo dia em casa para si onde quer que esteja,

    Ele

     

    fotos: ap e macau photo agency; gráfico: adpaptado do new york times

     

    4 thoughts on “coronavírus: fique em casa! pela nossa saúde

    1. Bom dia meus amigos
      Por favor estejam atentos ao que ai vem
      O pico da epidemia na Europa ainda não chegou muitos e graves casos ainda vão aparecer muita gente ainda vai morrer
      O nosso primeiro ministro diz que o pico esperado será em maio não acreditem pois se isso acontecer estamos com milhares de infectados para os quais não vamos ter resposta
      Ele não pode durar mais que 3 semanas a chegar senão não estamos a tomar as medidas certas
      Os bares fecham as 21 horas isso é ridículo são afirmações de quem não sabe nada
      Eles tem que fechar é todos os dias imediatamente
      Aos jovens que gostam de ir para a praia ou beber o seu copo a noite devem deixar de o fazer
      Não morrem por ficar em casa durante as próximas 3 semanas. Vejam televisão
      Aqui no sitio onde vivo que é de certa forma uma cidade privilegiada só teve um caso até agora mas mesmo assim a meta do governo chinês é bem clara toda a gente em casa.
      Ficamos 3 semanas de quarentena visitas a famílias durante o ano novo chinês foram desaconselhadas as entradas nas áreas de residência passaram a ser controladas só entrava quem morava e com cartão de identificação
      Ruas desertas, supermercados fechados escolas fechadas e ainda sem data prevista de abrirem ausência de crianças na rua, ruas sem carros, parecem cidades fantasmas, restaurantes fechados ha 2 meses
      Fabricas ja começaram a laborar mas com cuidados especiais . controle de temperatura e mascaras faz parte do nosso dia a dia
      Começaram agora abrir os supermercados e os shoppings mas ninguém entra sem ser identificado e sem controle de temperatura
      As crianças estão em casa desde pequenas a grandes ninguém precisa de suporte psicológico
      ninguém é afectado por estar em casa. ninguém morre por isso
      Estas são as regras e elas são cumpridas
      Estamos assistir a um filme de terror que veio para ficar nos próximos meses. Não vamos entrar em pânico mas devemos ter medo do que ainda esta para vir
      Filhos por favor fiquem em casa não matem os vossos pais e avós
      Os vossos avós são os casos mais delicados por causa da idade
      Para os homens e mulheres da linha da frente (médicos e enfermeiros) ,gente que trabalha nos hospitais ) muita coragem porque o sucesso do combate a esta praga muito vai ser do vosso esforço
      Vai ser difícil o uso de fatos, mascaras, fraldas ( é difícil tirar o facto) medo de contaminação, medo de voltar para casa porque não sabem se transportam o vírus e infectam pais filhos amigos e família
      Vão preferir ficar no hospital porque acaba por ser mais seguro.
      Vão contactar a família pelo whatsapp vão ter muitas saudades dos filhos e restante família, mas não há outra solução
      Isto é forma que o pessoal da linha da frente adopta na china
      Portugal não está preparado para este tipo de epidemias , diria mesmo que ninguém está não há cura até ao momento ou vosso organismo aguenta ou morrem
      Aos casos mais dramáticos e sem ventilação assistida vão ter dificuldades em sobreviver.
      Precisamos de ter coragem para aquilo que aí vem mas a esperança é a última a morrer
      Força
      Fiquem em casa

      Um abraço

    2. O casal mistério pode continuar com as críticas de restaurantes que nos próximos tempos vão trabalhar em modo take away. A encomenda de comida será, aliás, a forma de manter abertos os restaurantes que estão em funcionamento neste registo 🙂

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *