gin bombay sapphire com laranja, lima, anis e cardamomo

     

    Ingredientes 

    • 1 cálice de gin Bombay Sapphire
    • 1tónica Fever Tree Mediterranean
    • 2 tiras de casca de laranja
    • 2 tiras de casca de lima
    • 3 bagas de cardamomo
    • 1 flor de anis estrelado

     

    – Anis?! Isso é o licor que a minha avó bebia!

    – Não comece já a queixar-se do anis no gin. Nós estamos a falar de anis estrelado. Trata-se de uma flor seca, com um aroma muito leve que quase não se sente.

    – Então, se não se sente, porque é que põem no gin?

    – Pare lá de ser embirrento, homem (só os homens é que conseguem ser assim tão chatos). O anis vai libertar um aroma ligeiríssimo que se vai misturar com a lima e a laranja, formando um sabor exótico, perfeito para este gin.

    – Mas se nem se vai sentir para que é que o usam?

    – Vai sentir mais no olfacto do que no paladar. Por isso, se estiver mesmo irritado com o anis neste gin, coloque-o no início, mexa e depois tire-o antes de começar a beber.

    image.jpeg

    – E este gin não tem mais nada de jeito para lá do anis?

    – Você é mesmo chato! Sossegue um bocadinho e leia. Primeiro refresca o copo com o gelo. Depois, deita duas finas cascas de laranja e outras duas de lima, cortadas com um descascador de vegetais. Posto isto, coloca três bagas de cardamomo e uma flor de anis estrelado.

    – Lá vem o anis…

    – …cale-se lá um minuto. Despeja um cálice de gin Bombay Sapphire e mistura para absorver os aromas. Depois despeja uma garrafa de Fever Tree Mediterranean através da colher torcida para não perder o gás. Mistura mais uma ou duas vezes e está pronto a servir.

    – Então e o anis?!

    – Irra que o homem é insuportável. Deixe o anis em paz. Se fica mais descansado, tire-o antes de beber ou então sirva-o à sua mulher que este gin é mais floral, feminino e para pessoas sensíveis – o que definitivamente não é o seu caso. Mas faça-me um favor: procure evitar abrir a boca enquanto estiver com Ela, ou a relação vai acabar mal.

     

    Umas boas últimas horas de fim-de-semana, de preferência sem domingueiros a maçá-los,

    Ele

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *