gin g’vine com uvas e lima (o meu remédio para o adiamento do benfica-sporting)

     

    Não! Socorro! Não quero acreditar! Por amor de Deus! Isto não é possível! (Se calhar, é melhor acabar com as exclamações para não dar cabo da tecla…) Depois de uma tarde a preparar os petiscos, depois de ter subscrito a Benfica TV, depois de me ter sentado à frente da televisão e depois de ter esperado, esperado, esperado para ver as equipas entrar em campo, só consegui ver o Estádio da Luz a cair. Não é que não seja um espectáculo emocionante, mas francamente não era disto que eu estava à espera. E quando sou surpreendido, só tenho uma saída: chama-se G’Vine Floraison e deve ser servido com uvas e lima (também fica bem com uvas e framboesas, mas infelizmente os frutos vermelhos tinham acabado ontem). Por isso, enquanto Bruno Carvalho e Luís Filipe Vieira acordavam o adiamento do Benfica-Sporting para terça-feira, eu relaxava – não com um Lexotan, mas com um gin tónico.

    Com toda a tranquilidade – como diz o Paulo Bento – refresquei o copo, rodando três grandes pedras de gelo. Depois coloquei lá dentro duas uvas inteiras e uma casca de lima. Despejei um cálice de G’Vine Floraison e mexi tudo umas três ou quatro vezes. Finalmente, abri uma garrafa de água tónica Fever Tree Mediterranean e juntei com mais gelo. Sentei-me outra vez à frente da televisão, dei um gole e pensei: será que isto foi uma manobra da UEFA para testar a evacuação do Estádio da Luz antes da final da Liga dos Campeões? Quando acabei a bebida, já não tinha dúvidas.

     

    Ingredientes

    – 1 cálice de G’Vine Floraison

    – 1 tónica Fever Tree Mediterranean

    – 2 uvas verdes

    – 1 casca de lima

     

     

    Um abraço para a cobertura do Estádio da Luz, onde quer que ela esteja,

    Ele

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *