isto é nas maldivas? é nas seychelles? não, é na mais espectacular esplanada do porto

    12191750_985389181504344_913228105700820901_n.jpg

    Eu podia fazer este artigo só com fotografias: os nossos queridos leitores livravam-se das minhas por vezes descabidas considerações e eu tinha muito mais facilidade em explicar tudo sobre o L’Kodac, na praia do Aterro, em Leça da Palmeira.

    Em vez de dizer que o restaurante e a esplanada ficam literalmente em cima da praia, bastava mostrar esta imagem…

     

    13055433_1076587159051212_4363254168705190047_n.jp

    Em vez de contar que a decoração é espectacular, só precisava de colocar esta fotografia…

    12065513_980069758702953_7018957163008621988_n.jpg

    Em vez de o tentar convencer de que aqui parece que almoça dentro de água, só tinha de avançar com esta foto…

    13062198_1076587462384515_8609995400415835865_n.jp

    Em vez de garantir que o pôr-do-sol é imperdível, só tinha necessidade de publicar esta vista…

    12038035_980069768702952_2346979476954529811_n.jpg

    E em vez de referir que a comida não é nada má, era só colocar este prato à sua frente…

    13055495_1076586949051233_6245650974427430423_n.jp

    Como vê, não é preciso muito mais do que isto, pois não? Mas eu insisto em dizer qualquer coisinha. E assim sempre posso ir publicando mais umas imagens.

    1948010_1049425465100715_4953273356678593460_n.jpg

    O ambiente

    O interior do restaurante é cercado por janelas gigantes, com uma vista deslumbrante para o mar e uma luz que inunda cada recanto. No exterior, a esplanada fica quase dentro de água e, melhor de tudo, não tem qualquer vedação a poluir-lhe a vista. Mas aqui é preciso alguma paciência: primeiro, porque não marcam mesa, depois porque em dias de sol como este um simples almoço pode tornar-se uma verdadeira aventura: normalmente, há muita gente e, por vezes, o serviço pode demorar. O ideal, se não dispensar os primeiros raiozinhos de sol nas têmporas, como eu, é ir fora de horas: ou muito cedo ou depois das 16h. Última hipótese é tentar o fim do dia, para beber um gin tónico enquanto olha para o extraordinário pôr-do-sol.

    10394497_975840805792515_450385679999848457_n.jpg

    Se preferir ficar do lado de dentro, o serviço é mais tranquilo e não é por isso que vai perder a magnífica vista. Além do mais, as cadeiras são ultra-confortáveis com enormes almofadões nas costas, o que para um casal a caminho da ternura dos 40 começa a ser precioso. E há um detalhe que deixou a minha querida Mulher Mistério em êxtase: à chegada, trouxeram um cesto que colocaram no chão, junto à mesa, para pôr a carteira lá dentro.

    12074776_975841012459161_6912723733860404891_n.jpg

    A ementa

    Nós chegámos para almoçar romanticamente a dois já depois das 15h, por isso não estava cheio. E mal nos sentámos pedimos uma imperial Heineken (ou um fino, se não quiser fazer figura de turista…) fantasticamente gelada. 

    À nossa frente, colocaram-nos três listas: uma de sushi, uma com hambúrgueres, sanduíches e saladas e outra com almoço a sério. Ao mesmo tempo, veio também um couvert com umas boas, grandes e tenrinhas azeitonas em azeite, dois agradáveis tipos de pão, um pratinho com azeite, vinagre balsâmico e orégãos e um queijo meia cura que nos soube lindamente.

    IMG_2550 (1).jpg

    Ingerido o couvert e àquela hora, com o calor que estava, optámos por alguma coisa mais leve. Começámos com uns chips de batata doce com granola de presunto e chilli que estavam mais ou menos. O mais eram alguns chips que estavam fininhos e estaladiços, o menos eram outros que estavam muito moles – é notável como é que se pode ter os dois extremos no mesmo prato. Quanto à granola de presunto, não consegui dar por ela. Resta saber se foi por ser demasiado discreta ou por se terem esquecido. Quanto ao molho chilli era agradável e ligeiramente picante, mas eu prefiro os chips de batata doce ao natural.

    945875_1012195102157085_6878003894623835694_n.jpg

    A seguir, dividimos um óptimo tártaro de salmão com abacate que estava fresquíssimo e vinha cortado em cubos grandes e saborosos envolvidos numa mistura de sementes. Por baixo, trazia uns pedaços de abacate que ligavam lindamente com o peixe e por cima umas tiras fininhas de cebola roxa crua que se tornavam muito fortes.

    Nesta onda de almoços saudáveis a que eu estou destinado até ao Outono, seguiram-se uns gunkans de charéu e foie gras (€6) que vinham com um peixe irrepreensível, mas que podiam trazer um pouco mais de foie gras. Para acabar, pedimos um combinado com 15 peças – 10 de sushi e 5 de sashimi (€18) – mais uma vez feito com um peixe fresquíssimo e delicioso.

    12400471_1012194935490435_4172594367399695212_n.jp

    As sobremesas

    Antes do café, consegui uma permissão extraordinária da minha querida Mulher Mistério para pedir um cheesecake de frutos vermelhos (€5) que sinceramente não valeu o meu esforço hercúleo com ameaças de divórcio pelo meio: era doce demais para o meu gosto e até um pouco enjoativo.

    IMG_2558 (1).jpg

    O serviço

    À hora a que nós fomos, já estava pouca gente a almoçar por isso não houve grandes dificuldades. O serviço foi rapidíssimo e muitíssimo eficaz: em cima da mesa, havia uns comandos e sempre que carregávamos os empregados apareciam logo. No entanto, não se pode dizer que seja um serviço extraordinariamente simpático. A única vez que vi o empregado que nos serviu esboçar um ameaço de sorriso foi quando me despedi à saída.

    12924603_1067241403319121_2940530013540465061_n.jp

    As crianças

    Apesar dos hambúrgueres e das sanduíches, não tem menu infantil. Mas tem dois menus executivos, por €15, de segunda a sexta-feira ao almoço: um com prato sobremesa, bebida e café; e outro com um combinado de sushi (12 peças) ou de sushi e sashimi (15 peças), bebida e café.

     

    O bom

    O sushi e o tártaro de salmão com abacate

    O mau

    Alguns chips de batata doce vinham moles  

    O óptimo

    A vista deslumbrante

     

    Uma óptima esplanada para si onde quer que esteja,

    Ele

     

    fotos: l’kodac; casal mistério

     

    Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial.

     

    9 thoughts on “isto é nas maldivas? é nas seychelles? não, é na mais espectacular esplanada do porto

    1. É um espaço agradável sim, e a decoração maravilhosa. Livre-se de lá ir no verão, fica uma hora a espera de poder pedir e outra hora para o pedido chegar. A confecção é de baixa qualidade e o staff não é de todo agradável. No verão passado nem um pedido de desculpa recebi quando me pousaram um magnum de caramelo completamente estragado em cima da mesa. O espaço merecia um atendimento e cuidado ao cliente bem melhor.

    2. O L’Kodac é um espaço muito bonito e agradável, mas na minha opinião está num sítio mau. Se quiser estar na esplanada tem que conseguir lidar com o cheiro da refinaria.
      Já lá provei o sushi, não é mau mas pelo preço há melhor opções no Porto.

    3. São muito antipáticos nesse restaurante, sempre com ar de não precisamos de ti para nada que não nos faltam clientes. Se não estás bem vai-te embora…

    4. Já conheço o l’kodak há alguns anos e sempre que lá volto, ‘rezo’ sempre que tenham melhorado o serviço. A verdade é que não, sempre demorados, sempre tão pouco atenciosos! Uma pena porque o espaço é magnífico, uma decoração de excelente bom gosto, que nos faz esquecer a refinaria petrolífera nas suas traseiras. Continuo na esperança que o serviço esteja à altura do espaço e por isso conto voltar 😉

    5. É a primeira vez que não estou de acordo com uma opinião vossa! Quer dizer.. Em parte! O restaurante é super giro sim, mas o resto está completamente desadequado. O staff é terrível e os preços da comida para aquilo que me foi servido foram rídiculos! Os hamburguers eram daqueles congelados do supermercado e ainda vinham com gelo. Horrível. Além de que tive de me levantar e andar atrás do funcionário que me serviu para pagar depois de. Ter chamado inumeras vezes. Posso ter tido só um azar, mas odiei tudo o resto além do espaço.

    6. Duas coisas péssimas (que não tem culpa): a ventania aqui do Norte, e o cheiro das refinarias que la há…
      Uma coisa que é culpa deles: serviço horrível
      A “comida” é cara para a qualidade que tem

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *