o brunch com os ovos mexidos gelados do casinha boutique café

    14079681_1162777520446271_9166172577367112484_n.jp

    – Eu vou querer um galão escuro, se faz favor.

    – Galão não temos. Temos meia de leite.

    – Mas eu queria mais quantidade. Não pode servir num copo ou numa chávena maior do que essa?

    – Posso fazer um latte que é servido num destes copos de cartão maiores.

    – Fantástico! É isso mesmo que vou querer.

    – Mas o latte leva mais leite e menos café.

    – E não é possível fazer o latte com mais café e menos leite? 

    – Com mais café é a meia de leite.

    – Mas eu queria mais quantidade…

    – …de leite? Então é o latte.

    – Não. Mais quantidade de tudo. Queria um copo ou uma chávena maior.

    – Então é o latte. Mas leva menos café.

    Nesta fase da conversa, já tinha o batimento cardíaco ao nível da pulsação do Jorge Jesus em dia de derby. Ainda pensei que o facto de o empregado ser parecido com o Borat pudesse indiciar que eu estava a ser a estrela do próximo programa de apanhados da CMTV. Mas não. Estava simplesmente a pedir um brunch na Casinha Boutique Café, na Avenida da Boavista, no Porto.

     

    10171691_716395511751143_2897571802316104634_n.jpg

    Como este é um dos poucos cafés que tem brunch todos os dias e como está a abrir novos espaços por todo o país (no passado dia 8 de Dezembro, abriu um Casinha Boutique Café no Chiado, em Lisboa), pensei que pedir um galão escuro fosse algo mais simples. Depois de dois minutos de conversa ao melhor estilo Monty Python, resolvi voltar ao início da conversa:

    – Não é possível fazer um latte mais escuro. Com mais café e menos leite?

    – Deixe ver… Só se fizermos um latte com uma dose extra de café.

    – Pode ser! E será que, ao acrescentar o café extra, pode tirar um bocadinho do leite?

    O empregado fez um ar resignado e acenou com a cabeça. E foi assim que um galão escuro me custou 3,30 euros (€2,60 do latte grande mais €0,70 do café extra) e quase três minutos de vida.

    1901318_675953512462010_1322528663_n.jpg

    O serviço

    O atendimento no Casinha Boutique Café, da Avenida da Boavista, está longe de ser um processo fácil. Quando chega, dirige-se à caixa registadora para fazer o seu pedido e pagar. Entregam-lhe as bebidas e um pager que vibra quando os seus outros pedidos estiverem prontos.

    Tudo isto poderia funcionar bem e rapidamente se qualquer galão ou meia de leite não se transformasse num problema diplomático. Quando, depois do debate sobre o galão escuro, a minha querida e prezada Mulher Mistério decidiu pedir uma meia de leite de máquina, o complicómetro voltou a funcionar.

    – Ah, então quer um cappuccino…

    – Não, porque normalmente o cappuccino leva chocolate por cima. E eu só queria uma meia de leite com um bocadinho de espuma.

    – Mas eu posso pedir o cappuccino sem chocolate.

    Em pânico com a evolução do diálogo, Ela acedeu imediatamente: 

    – Então está bem. 

    E foi assim que, em vez de pagar €0,90 por uma meia de leite, pagou €1,50 por um cappuccino sem chocolate.

    14980664_1234457016611654_1863556026252010377_n.jp

    A ementa

    Enquanto todos estes fascinantes debates ocorriam ao balcão, um simpático empregado começava a fazer os ovos mexidos que os mini-misteriosos tinham pedido – incluídos no menu brunch (€9,50). O problema é que só existe um espaço para preparar ovos e panquecas. E como o pager só vibrou quando tudo ficou pronto, os ovos mexidos (servidos com torradas de pão saloio com azeite e umas fatias fininhas de presunto) vieram para a mesa com a temperatura equivalente à da água do rio Douro em Dezembro.

    Perante os ovos gelados, a minha querida Mulher Mistério ainda ousou perguntar se seria possível aquecê-los ligeiramente, mas a resposta foi imediata:

    – Não é possível. Nós nem temos microondas…

    E foi assim que a ala sub-18 da Família Mistério teve de engolir esforçadamente os ovos mexidos frios numa manhã gelada de Dezembro.

    20161210_133942_Richtone(HDR) 2.jpg

    O menu brunch que as crianças pediram vinha ainda com um bom iogurte grego com compota de morango, um simpático croissant prensado com queijo, uma limonada demasiado aguada e uma fatia de cheesecake de Oreo, feito com uma base de bolacha normal e com um recheio que misturava bolachas Oreo desfeitas. Por cima, levava ainda um topping de bolachas Oreo crocantes. Foi claramente o melhor do brunch.

    20161210_132757_Richtone(HDR) 2.jpg

    Em vez do croissant, a minha querida e sempre desastrada Mulher Mistério optou por um scone duro e também frio que ficava a uma autoestrada de distância dos croissants. E em vez do cheesecake, preferiu uma fatia de bolo de chocolate sem glúten que a deixou ligeiramente mais feliz: não era muito doce (o que ajuda sempre à sua eterna dieta) e estava ligeiramente húmido. 

    Longe desta desgraça culinária, eu tive um bocadinho mais de sorte. Em vez do menu brunch, optei por um menu panqueca (€4,95) que trazia duas panquecas altas e razoáveis (pelo menos, não estavam frias, o que já é uma conquista) com um bom iogurte natural e uma mistura de banana e kiwi por cima.

    15110495_1242884452435577_5584852548426364853_o.jp

    O ambiente 

    É claramente o melhor deste que foi o primeiro Casinha Boutique Café do país. A decoração é clean e cosy, em tons claros de azul e branco. Tem uma sala mais movimentada à entrada, onde fica o balcão e a caixa, e uma sala interior mais tranquila, onde chega depois de passar por um corredor que parece o de uma casa particular carregada de charme.

    10171088_763091537081540_834548051972532747_n.jpg

    Mas o melhor de tudo é o simpático jardim, com mesas, cadeiras, pequenos sofás e uma mini-casinha para as crianças brincarem enquanto tomam o pequeno-almoço. Ainda ponderámos ir para lá, tomar o nosso brunch entre as árvores e as flores, mas acabámos por desistir porque, apesar do dia de sol, estava tudo meio sujo de folhas e terra.

    Resta-me agora experimentar o novo espaço do Chiado para ver se as coisas correm melhor.

     

    O bom 

    O cheesecake de Oreo

    O mau

    O serviço complicado

    O péssimo

    Os ovos mexidos secos e gelados

     

    Um óptimo brunch para si onde quer que esteja,

    Ele

     

    fotos: casinha boutique café; casal mistério

     

    Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial. 

    ______________________________

    Casinha Boutique Café
    Av. da Boavista, 854, Porto
    De segunda a sábado, das 9h às 00h; domingo das 10h às 22h
    T: 934 021 001

    21 thoughts on “o brunch com os ovos mexidos gelados do casinha boutique café

    1. Olá!!
      Se ainda cá estiverem experimentem o brunch de domingo do BBGourmet. Para além de comerem bem e quente o atendimento é óptimo (posso falar apenas pelo BBGourmet Antas). Sou imparcial porque sou apenas uma cliente habitual e não ganho nada com a publicidade😊.
      Boa estadia!

    2. Sou cliente da Casinha da boavista quase desde a inauguração e nunca tal aconteceu.
      É certo que o serviço não é feito à medida das vontades do freguês mas a comida é ótima.

    3. Este post é uma mentira!
      Falta de credibilidade gritante.
      As fotos são de outros locais, roubadas da internet, alguns produtos não existem na Casinha, os preços estão todos errados..

      É o chamado post à vista do Facebook e para ser credivel dá uma no cravo e outra na ferradura.. com uma prosa de mau gosto..

    4. É um de facto uma grande desilusão a casinha boutique da Av. Boavista: preços altos e pouca qualidade.
      Na casinha boutique perto da Estação de S. Bento, a situação não melhora; os empregados estão longe de ser simpáticos e perguntam muitas vezes ‘Só quer isso?!’ (conjeturo que não sejam bem remunerados).

    5. Tem toda a razão! A Casinha tem um potencial imenso mas peca por um atendimento nada expedito e bastante complicado. Esperemos que este texto lhes chegue às mãos e os inspire a fazer uma mudança positiva. Entretanto, parabéns pelo blog! Sigo diariamente e para além dos conteúdos sempre interessantes, delicio-me com a vossa escrita humorística: genial 🙂

    6. Este post não diz respeito à Casinha da Boavista!!
      Tem fotos de outros espaços retiradas da internet, os preços estão errados, tem produtos que não existem …

    7. Ainda não fechou essa “casinha” ?! Eu só lá fui uma vez, mas também foi a primeira e última. Mas devia ter desconfiado, quando já o nome é uma sucessão de sucessivos substantivos : casinha, boutique, café ;)!A meio do pedido, também já eu gritava por “socorro acudam” que, ou eu vou mandar este tipo abaixo de braga, à boa maneira portuense, ou então pego já aqui nesta faca e corto os pulsos! Qualquer pedido que seja fora do “normal” preparem-se para toda uma odisseia…e tentar seguir aquele raciocinio?! às tantas já nem sabemos bem o que queremos e o que acabamos por pedir…cheguei mesmo a pensar que estavamos a falar linguas diferentes!A comida também demorou imenso tempo, e o meu filho de 2 anos teve tempo para passar do estado de alguma fome, a esfomeado e consecutivamente a birra desenfreada! Pai Natal ilumina aquele senhor, pelo amor da santa!

    8. Olá, Maria
      Muito obrigado pelo seu comentário. No entanto, permita-me esclarecer algumas questões que aqui levanta:
      – As fotografias publicadas são algumas da nossa autoria, outras da página de Facebook da Casinha Boutique Café, tal como pode confirmar através dos créditos das fotos publicados no final do texto.
      – Todos os produtos referidos no texto foram consumidos por nós na Casinha Boutique Café da Avenida da Boavista.
      – Se os preços estão errados, então o caso é mais grave porque são os valores que nos foram cobrados e que constam da factura que temos connosco.

      Muito obrigado,
      Ele

    9. A Casinha tem tudo para ser um conceito interessante na restauração… Mas tem um handicap tremendo, que é precisamente o atendimento. O atendimento depende muito do horário e frequentemente é de extremos: já fui muitíssimo bem atendida e muitíssimo mal atendida. Estas discrepâncias são muito penalizadoras e confesso que continuo a ser cliente, porque adoro o espaço. Estar no jardim a relaxar e a lanchar coisas saborosas compensa… até um dia 😉

    10. Ter um blog com alguma dimensão e movido a patrocínios e usurpar fotografias da internet não me parece que se coadune com uma postura verdadeira e ética. Nem sequer se deu ao trabalho de se certificar se as fotografias estavam a bater com o lugar certo e com os produtos existentes.. é triste.
      Quanto aos preços dou meia culpa pois de facto não os conheço em profundidade.

    11. Olá Casal. Sou frequentador do espaço em questão e o que observo é que muitas vezes o atendimento é complicado porque o próprio cliente assim o torna. Muitos clientes querem a todo o custo algo que não consta na lista de produtos da casa, e não tendo mais do que uma alternativa não ficam contentes e fazem uma birra. Ora, quem está a atender nem sempre tem tarefa fácil pela frente e tem que ter jogo de cintura para lidar com certos caprichos. Mas não é obrigado. Se naquele casa não há galão, não há e ponto final. Há tantas outras opções de bebidas com café para vosso usufruto. Se fizer questão do galão, vá á padaria que ainda sabe melhor. 😉 Não acredito que o empregado tenha complicado assim tanto algo que, de certeza, vende todos os dias, pois não deve ter sido a primeira vez que lhe fizeram um pedido idêntico. Os preços praticados, em alguns produtos, não são os mais corretos, mas eu só pago se eu quiser.
      Há uma linha ténue entre o sentido de humor e o tom de gozo numa crítica. Aqui sinto mais o último.

    12. Sou do Porto e após uma primeira visita a este espaço, dei outra oportunidade numa segunda visita (ainda que o marido fosse contrariado) e ok, confesso que “Ele” aqui tinha razão. Na primeira visita gostei do facto de poder estar relaxada na esplanada a conversar, enquanto o nosso filho se divertia na casinha de pedra sem aborrecer os senhores da mesa ao lado, ainda que não tenha gostado da qualidade dos produtos, sobretudo do gelado. Na segunda oportunidade só ia tomar café, pelo que arrisquei lá voltar. Além da sujidade notória da esplanada, era assustadora a pilha de tabuleiros junto à porta que dificultava a passagem para a esplanada. Mas depois do que assisti enquanto esperava na fila, decidi dar oficialmente razão ao marido e não voltar mais. Á minha frente estava um casal e a senhora pediu um iogurte com frutos vermelhos. O funcionário ( pouco simpático por sinal) pergunta com muesli? E a senhora olha para o marido e em voz baixa pergunta:tem alguma diferença de preço? Ao que o funcionário responde: são mais x€ (como o pedido não foi meu e eu não tenho fatura, para não me acusarem de estar a ser mentirosa não refiro o valor exato 🙂 ) A senhora educadamente responde: não, não, sem muesli por favor. O pedido passa para o funcionário do lado que depois de preparar um iogurte com muesli para um brunch começa a preparar o iogurte da referida senhora e por engano coloca uma colher de muesli no iogurte e solta um rápido comentário “ah, enganei-me; coloquei muesli no seu iogurte” Ao que a senhora respondeu: “não faz mal, se não quiser fazer outro eu fico com esse”. O funcionário entrega o iogurte e diz: “são então mais x€ pelo muesli”. Não sou da área de direito para me pronunciar de que lado estaria a razão, mas do ponto de vista de marketing não é de certeza assim que angaria e fideliza clientes. Gostaria de terminar dando a sugestão a outros leitores de que existem milhares de blogs e que quando não nos identificamos com algum, o melhor é procurar outro. Obrigada casal mistério por me entreterem nas noites de insonia de final de gravidez.

    13. Nunca fui à Casinha da Boavista mas já fui à da baixa, perto da estação de comboios de São Bento e sim, o atendimento está longe de ser o melhor. O que na realidade é uma pena porque o conceito é bom e o espaço é mesmo muito agradável. Aliás, quando lá fui, com o meu namorado e primos, ficamos lá imenso tempo.
      Também comi as panquecas com fruta e iogurte e gostei. Eles comeram (quase todos) torradas e todos bebemos sumo. Estava tudo bom mas ok, o mau foi mesmo o atendimento… Os empregados eram pouco desenrascados!!!!! Quando estava a ler o post tive mesmo um déjà vu
      Uma dica, o brunch do Diplomata é melhorzinho, eu gostei pelo menos, e a comidinha vinha quente!
      Um beijo!

      >> https://joandcompanystyle.blogspot.pt/ <<

    14. Das poucas vezes que fui à casinha, o serviço e a comida foram sempre impecáveis.
      Considero um dos melhores brunch do Porto na relação qualidade-preço.

    15. Almoçar por 5€ é caro?
      Café a 0,70€ é caro?
      A malta do norte anda meia desorientada. Descobri a casinha no Chiado e serei cliente habitual!

    16. Sou cliente habitual da casinha do porto onde estou habituada a ter um bom serviço.
      É um conceito inovador com grande potencial e cheio de coisas boas. Na Boavista o espaço fica muito cheio e o maior reparo que faço tem a ver com a ocupação de mesas por pessoas que não estão a consumir.
      Ontem estive no Chiado e fiquei um pouco desiludida. O almoço foi ótimo, a sopa estava deliciosa mas reparei que faltava alguma variedade especialmente nos scones. O que mais me incomodou foi a senhora com aspeto pouco cuidado que veio à minha mesa com um bloco anotar um pedido.. isto não é a casinha!!

    17. A casinha tem um dos melhores Brunch do país em relação qualidade-preço: Uma gota de água não faz um oceano.
      Parto-me sempre a rir com o ar teatral e brejeiro da escrita d’ Ele. Ajuda-me a descomprimir 🙂

    18. Ja estive na do Chiado. Bons preços, comida muito boa mas aqueles empregados.. Meu Deus! Parecem baratas tontas..
      Os franchisings às vezes estragam uma marca..

    19. Sou cliente da casinha de Guimarães e adoro. Excelente qualidade.
      Estive recentemente no Chiado.. Os produtos estão ótimos mas os funcionários deixam muito a desejar.. Há menos variedade de produtos, alguns funcionários mal sabem falar e vieram de bloco tirar o pedido à mesa!
      Pode ser que com o tempo a do Chiado melhore.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *