Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casal Mistério

Casal Mistério

onde comer as melhores sardinhas de lisboa

11.06.19

É a nossa Bíblia de Verão. Todos os anos, mal começa o mês de Junho, saímos em peregrinação em busca das mais deliciosas e suculentas sardinhas assadas. Este ano, já abrimos a época com umas fenomenais sardinhas que encontrámos totalmente por acaso num minúsculo arraial ao lado da Praia do Guincho, em Cascais. Estavam incrivelmente gordas – sem serem grandes demais –, suculentas e deliciosas. Há quem garanta que, como este ano, a época de pesca da sardinha só começou a 1 de Junho, as sardinhas estão melhores do que nunca.

Seja como for, em semana de Santos Populares – ou com menos confusão à volta –, estas são as cinco tascas a que religiosamente vamos todos os anos comer maravilhosas sardinhas assadas na grelha. Com o interior gordo e macio e a pele estaladiça e tostada, ainda com uns maravilhosos grãos de sal a estalar a cada dentada.

sardines-3492588_960_720.jpg

 

Quitanda Centro Náutico

Paço de Arcos

Fica nos arredores de Lisboa, mas é um dos mais preciosos segredos da região. Escondido por trás do Centro Náutico de Paço de Arcos e do enigmático Grupo Motard Os Navegantes da Estrada, o Quitanda Centro Náutico é um discreto restaurante de frente para o mar.

O serviço é pouco sorridente e o ambiente divide-se entre umas mesas de plástico da Olá, na esplanada, e outras mais robustas com vista para os balneários do Centro Náutico, no interior. Mas, por tudo quanto é mais sagrado, não subestime a cozinha. Apesar da decoração discutível, é aqui que eu encontro o mais fresco, mais bem grelhado e mais barato peixe de toda a região de Lisboa. E sempre está de frente para o mar.

As sardinhas são fresquíssimas, gordas e com o tamanho ideal. E acompanham com uma deliciosa salada e umas fantásticas batatas cozidas (se bem que eu prefira evitar as batatas para guardar todos os centímetros cúbicos de estômago para as fabulosas e inevitáveis sardinhas).

Este ano, ainda não provámos as sardinhas no Quitanda Centro Náutico, mas já comemos uma cabeça de garoupa grelhada escalada que estava absolutamente divinal. Vai ver que a oferta de peixe neste pequeno paraíso é digna do Guinness da Comezaina Nacional.

Restaurante-Último-Porto-960x640_c.jpg

Último Porto

Rocha Conde de Óbidos

A enorme grelha de carvão na rua, mesmo ao lado da esplanada, é suficiente para o deixar a cheirar a peixe e a babar enquanto conta os segundos para a chegada da próxima dose. As sardinhas são fresquíssimas, gordas e assadas no ponto – nem muito cruas nem muito secas. A acompanhar, vem uma das mais deliciosas saladas mistas com pimentos que o mundo já inventou. 

Enquanto espera, não deixe de provar as deliciosas chamuças e o óptimo pão.

Tal como o Quitanda, tem esplanada de frente para a água, o que vai ver que ajuda bastante a abrir o apetite. 

18521219_8N8eP.jpeg

Lautasco

Alfama

Fica no meio do caos de Alfama, mas num simpático e escondido pátio que o defende de algumas das enchentes de turistas. A decoração é castiça, mas hoje estamos aqui para falar de sardinhas. E sardinhas boas, gordas e com o tamanho perfeito entre a petinga e a sardinha grande demais.

Aqui, as sardinhas são muitíssimo bem assadas, numa brasa cuidadosamente separada das mesas por um muro (para evitar deixar o faustoso cabeção da minha querida Mulher Mistério a cheirar a peixe). As sardinhas são deliciosas e os lombos separam-se da pele tostada sem quaisquer problemas. A acompanhar, conte com uma boa salada mista e com umas batatas cozidas sem pele.

É, para mim, o melhor sítio de Alfama para comer sardinhas e um dos pátios mais simpáticos e castiços da zona.

48387542_506781946476956_714128365539295232_n.jpg

Verde Gaio

Campo de Ourique

Adoro as sardinhas, idolatro as batatas. E eu não sou um fanático de batatas. Mas estas batatinhas temperadas com azeite, vinagre, alho e orégãos são de cair para o lado. Peça também a indispensável salada mista com pimentos e as deliciosas sardinhas assadas.

Ao contrário do Quitanda e do Último Porto, o Verde Gaio serve também jantares. Depois de deixar passar a confusão dos Santos Populares, é uma óptima opção para comer umas sardinhas frescas e bem assadas.

Captura de ecrã 2019-06-11, às 16.14.23.png

Zé da Mouraria

Mouraria, Lisboa

Se temos o Lautasco, em Alfama, precisávamos de ter uma opção na Mouraria. E o Zé da Mouraria é a nossa preferida. Primeiro, pela quantidade das doses – a de sardinhas vem com dez, o que, para mim, são os mínimos olímpicos –, depois pela qualidade do peixe e pela alergia do dono a congelar o que quer que seja. Aqui consigo sempre encontrar umas divinais sardinhas, gordas e suculentas, assadas na perfeição com uma leve camada de sal a ajudar a tostar a pele.

E quando não encontro sardinhas, tenho sempre outros divinais petiscos, em especial o maravilhoso bacalhau com alho e coentros. Além, claro, do leite creme queimado para acabar em beleza!

Agora é escolher. E comer.

 

Umas óptimas sardinhas para si onde quer que os santos estejam,

Ele

 

fotos: d.r.