os melhores éclairs do mundo estão no porto – nós já os provámos e não há discussão!

    5596_533364673429099_879552854_n.jpg

    Eu não queria escrever este texto. Não queria. Nem publicar esta fotografia. Não queria. Definitivamente. Sei que não deve ser fácil estar aí sentado (ou sentada) à frente do computador enquanto eu estou sentado à frente deste éclair.

     

    10344390_588195401279359_6217916121497586531_o.jpg

    E deste.

    10258459_592741364158096_5026050411578201921_o.jpg

    E deste.

    10624575_661190797313152_1494159536903913883_n.jpg

    Mas o que é que eu vou fazer? A minha vida é assim. Parece que as coisas deliciosas se atravessam no meu caminho com a mesma facilidade com que a colmeia cai no meio da testa do Winnie The Pooh. É a atracção pelo abismo. Neste caso, o abismo calórico.

    22219908_1430384703727087_3407932757427884441_o.jp

    Na semana passada, tive a dura tarefa de ter de deslocar o meu estômago ao Porto em trabalho. E a ainda mais dura tarefa de ter de o alimentar várias vezes ao dia na cidade. Como podem imaginar isso para mim é um suplício inumano, especialmente porque o Porto é hoje um dos sítios onde melhor se come no país e arredores.

    E foi lá que redescobri os maravilhosos éclairs da Leitaria da Quinta do Paço. (Como pode perceber, este post está prestes a tornar-se cada vez mais difícil de ler – esta é a sua última oportunidade de abandonar o blog antes de sofrer um ataque súbito de inveja.)

    10532731_629317883833777_7723286699976767047_o.jpg

    Em primeiro lugar, a massa. A massa destes éclairs é finíssima e muito pouco doce. Além disso, consegue ainda ser dura (quase estaladiça) por fora e suave (quase uma nuvem) por dentro. É uma mistura de sensações única que sente ao trincar.

    Mas isso é só o início da experiência. Mal dá a primeira dentada, vai perceber que o recheio destes éclairs não tem nada a ver com o resto. Pelos lados do bolo vai sair directamente para a sua boca o maravilhoso chantilly. Feito artesanalmente na fábrica da pastelaria, é fresco, não muito doce e tão leve como a massa do éclair. É um aperitivo perfeito para o que virá a seguir: a cobertura.

    1424482_501520376613529_1910840081_n.jpg

    Só quando começa a mastigar, é que se vai aperceber do delicioso sabor da cobertura e da mistura fantástica desta com o chantilly e a massa. As hipóteses de cobertura são quase intermináveis e sempre maravilhosas. Há a tradicional cobertura de chocolate (normal, branco ou preto), uma fabulosa cobertura de frutos vermelhos, mais uma de maçã, nozes e canela, outra de banana (com mousse de chocolate por dentro em vez de chantilly), mais uma de limão, mais outra de caramelo artesanal e ainda manga, cereja (na época delas), café ou maracujá.

    Para os mais ousados, há também os snéclairs: feitos com a massa do éclairs, mas salgados – com queijo stilton, tomate cherry, pasta de atum, abacate ou salmão fumado.

    983581_565449190220647_1252647678_n.jpg

    Eu, que sou ligeiramente conservador, optei por um de frutos vermelhos, que estava delicoso. Os frutos vermelhos cortam o doce do chantilly e a mistura faz lembrar um cheesecake bastante mais leve. Ela escolheu um de maçã, nozes e canela, também com chantilly por dentro. As nozes dão uma sensação de crumble e, apesar de ser mais doce, liga perfeitamete com esta altura do ano.

    10175955_570627953036104_507711000_n.jpg

    Agora é escolher o que é que quer fazer à sua vida: continuar aí sentado à frente do computador ou provar os éclairs da Leitaria da Quinta do Paço. Pode ir à baixa do Porto ou ao Mercado do Bom Sucesso. Só a Lisboa é que estes éclairs ainda não chegaram. Mas parece que é capaz de não faltar muito tempo para termos novidades.

    483722_398263810272520_1713829793_n.jpg

    Bons doces para si onde quer que esteja,

    Ele

     

    fotos: leitaria da quinta do paço

    36 thoughts on “os melhores éclairs do mundo estão no porto – nós já os provámos e não há discussão!

    1. Então muito obrigada… estou oficialmente a babar de inveja… mas um dia vou ao Porto e a vingança vai ser das grandes!!!!!!!

      Olívia

      Agora vou ali comer uma maçã e um pão de leite que trouxe para o lanche…

    2. Eu adoro o de limão! Mas os snéclairs parecem-me uma boa opção para experimentar da próxima vez que lá for. E bem ao lado posso comprar uns cacos na Padaria Ribeiro!

    3. Uma coisa desta categoria faz muita falta em Lisboa!!
      O destaque dado a esta publicação pelo Sapo foi mais do que merecido (mais uma vez!). Mas o espaço que o destaque ocupa não é em nada proporcional ao quão doce este post é! Mereciam um destaque em A3!

    4. E o Sapo foi fazer a “maldade” de destacar este post =P Tem um ar tão delicioso, fiquei cheio de água na boca e conhecendo-me como conheço, sei que não vou tirar isto da cabeça e não vou descansar enquanto não comer um bolo desses..

    5. Eu sou do tempo…
      … em que o balcão velho albergava duas senhoras simpatiquíssimas que se transformavam em avós temporárias
      … em que os ecláirs tinham primos – os duchesses – com fios de ovos de uma frescura e leveza que perduram na (minha) memória durante décadas.

      Recomendo o eclair com morangos frescos. 😉

    6. realmente näo se pode ler este post, é um pecado para quem está a fazer dieta á seria, graças a Deus näo existe em Lisboa senäo teria mesmo de dar a tal facadinha na dieta….

    7. Como eu vos entendo! Há mais de 30 anos que tenho o privilegio de comer estes eclairs, são absolutamente fantásticos. Cá em casa já há 4 gerações a “perder-se” com esta iguaria 🙂 Espero que possam prová-los brevemente em Lisboa!!

    8. Acredito que esses éclairs sejas muitos bons e apetitosos pelas imagens apresentadas, mas não podem dizer que são os melhores do mundo sem ter provado os éclairs franceses. Não estou a falar daqueles que se venda em hipermercados, que são congelados, estou a falar daqueles que são feitos em pastelarias franceses. Isso sim, são éclairs… No entanto, adorei o artigo, e dou os meus parabéns as pessoas que o escreveram pois achei o muito interessante. Já deu para matar saudades mesmo não os provando.

    9. tem mesmo toda a razão! ainda na semana passada lá fui e não resisto ao de frutos vermelhos (provo uma variedade diferente sempre que passo pelo porto) o meu grau de resistência é baixo como devem imaginar…e já agora também estão no Norte Shopping para grande desgraça dos gulosos

    10. “em que os ecláirs tinham primos – os duchesses – com fios de ovos de uma frescura e leveza que perduram na (minha) memória durante décadas.”
      Aqui em Braga, na Lusitana, ainda há, mas como os de antigamente, quem me dera!

    11. A isto se chama torturar à distância 😉
      Agora a sério, fiquei em “pulgas” para lá ir tirar essa coisa a limpo ! Quero lá saber das calorias…

    12. pena é que para se comer um eclair na quinta do paço, quase se tenha que marcar vez no dia anterior senão chega-se lá e já era, isto é, ter tinhamos já se esgotaram. ou será que o azar é meu e na hora do lanche já foram todos

    13. Tenho muita pena mas, apesar desses doces parecerem muito apetitosos, não acho que o nome éclair seja apropriado. E para afirmarem que são os melhores do Mundo certamente não provaram os franceses. fica aqui a dica:

      https://www.hellocoton.fr/deguster-l-un-des-meilleurs-eclairs-au-chocolat-de-paris-3948497

      https://www.lefigaro.fr/sortir-paris/2013/03/07/03013-20130307ARTFIG00591-les-5-adresses-o-manger-un-bon-eclair-a-paris.php

      https://www.leparisien.fr/espace-premium/paris-75/il-fabrique-le-meilleur-eclair-au-chocolat-25-10-2014-4239915.php#xtref=https%3A%2F%2Fwww.google.pt%2F

      Obrigado pela atenção dispensada

    14. Concordo!!! São os melhores que eu já comi. Conheço só os de chocolate e os de caramelo… mas, numa próxima visita, vou provar os outros sabores. Os salgados também me parecem bem!!! Ainda bem que não vivo no Porto porque a tentação seria enorme. Quanto a eles virem para Lisboa… ai!!! Valha-me Deus!!!

    15. 100% de acordo…
      sempre que vou ao Porto a passagem pela Quinta do Paço é obrigatória…
      são magníficos…e nunca tive de esperar muito tempo para me deliciar…

    16. Concordo com vocês plenamente. Não existem melhores eclairs á face da terra. Desde miudo que os consumo avidamente mas antes de chegar á sobremesa na Leitaria da Quinta do Paço vou primeiro á Padaria Ribeiro comer uma empada (tambem excelente por sinal) e só depois me delicio com um eclair de cafe (o meu preferido). Lembro-me tambem do chantilly que se comprava na Leitaria para levar para casa e misturar com os morangos que as vendedoras de rua vendiam nos Clerigos. Muito bommmm!!!!

    17. Mas a Leitaria do Paço tem muitas mais iguarias… as fantásticas bolas de Berlim… mmmm
      Sair da Faculdade de Engenharia e ir até lá estilo peregrinação…. Saudades!!!

    18. Para os autores e todos os que comentaram este post e são de Lisboa: vão à L’Éclair na Avenida Duque d’Ávila e aí ficarão a conhecer os melhores eclairs do país!

    19. Finalmente alguém que sabe onde estão realmente os melhores éclairs do mundo 🙂 Estes podem ser bons mas se forem a França percebem onde estão os melhores…

    20. Também eu pensava que tinha comido o melhor éclair do mundo no Fauchon na Place de la Madeleine em Paris. Eis senão quando comi no Furnas Boutique Hotel uma sobremesa chamada Fôfa da Povoação, e foi nesta altura que comi o melhor éclair do mundo. O do Fauchon passou a ser o segundo melhor do mundo

    21. Pois, já chegaram a Lisboa e não gostei nada. Aspecto muito rústico, mais a parecerem umas rochas do que um eclaire que até é um bolinho elegante. Os olhos também comem e neste caso o aspecto corresponde à prova. Massa pesada e muito grossa. Um fondant um pouco diferente do habitual, é certo, mas a camada é demasiado espessa e é tão doce que nem sequer deixa apreciar o chantilly que o recheia e que aparentemente pode ser o melhor do doce. Infelizmente todo o excesso do fondant não deixa apreciar-se convenientemente o resto. Não só não são os melhores de Lisboa, como não devem ser de todo os melhores do país, incluindo Açores e Madeira. Não são de certeza absoluta os melhores do mundo. Era grande a expectativa, provei os de chocolate e uns com frutos secos, que a única coisa que tinha de diferente era a adição de frutos secos ao fondant. A minha apreciação é só e nada mais referente a estes dois doces. Sei que há mais quando provar avaliarei. Até hoje nunca encontrei em Portugal nenhum eclaire com a qualidade do que se encontra em França e na Bélgica. Sou fã deste bolo.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *