Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casal Mistério

Casal Mistério

porque é que nunca, jamais, em tempo algum deve guardar as garrafas de vinho na cozinha

22.11.19

Eu sei, é comum, não é? Ainda, no fim-de-semana passado, tive quase um ataque cardíaco ao entrar em casa de uns amigos e ver uma enorme garrafeira em cima do balcão da cozinha, mesmo ao lado do fogão. A minha própria Mãe Mistério é adepta do vinho guardado na cozinha, por cima dos armários. Eu já não sei o que lhe dizer mais, mas isto é um atentado terrorista contra a vida dos pobres vinhos.

E porquê? Porque as três piores coisas que podem acontecer a uma garrafa de vinho são calor, luz e variações de temperatura. E a cozinha é a divisão da casa onde encontra todos estes factores juntos e combinados.

Wine-Kitchen-Decor-Type.jpg

 

O calor 

A temperatura ideal para conservar uma garrafa de vinho é entre 10 e 15 ºC. Mais do que isto, durante um longo período de tempo, e começa a perder propriedades. A partir de 21 ºC, pode estragar o seu vinho a médio-curto prazo. E a partir dos 25 ºC, o vinho começa mesmo a cozer adquirindo um sabor que estará algures entre a compota e as ameixas secas. 

É claro que há uns vinhos mais resistentes do que outros. Os vinhos brancos ou alguns tintos, como os pinot noir, são os mais sensíveis e por isso estragam-se mais rapidamente. Outros, como o Vinho da Madeira, podem aguentar um bocadinho mais – mas será sempre uma questão de tempo.

Ora bem, a não ser que viva num iglo, é difícil que a sua cozinha esteja entre os 10 e os 15 ºC. Aliás, com o forno e o fogão regularmente ligados, o mais provável é que esteja, muitas vezes, acima dos 25 ºC.

 

As variações de temperatura 

O forno e o fogão são também os principais responsáveis pelo facto de as cozinhas serem normalmente a zona da casa com maior variação de temperatura. E isso também é fatal para a saúde de um vinho. O ideal é que o vinho envelheça lentamente, a uma temperatura constante. Quanto mais baixa e estável for a temperatura, mais lentamente o vinho envelhece. Em média, a taxa de reacções químicas num vinho duplica a cada 10 ºC. Por isso é que deve evitar mudá-lo de sítio e de divisão na casa. Quanto mais estabilidade lhe der, menos reacções químicas provocará.

 

A luz 

A luz directa do sol e as luzes incandescentes provocam reacções adversas nos compostos fenólicos do vinho. É capaz de ser melhor não falar muito mais de fenólicos neste blog, mas acredite que esses são os grandes respoinsáveis pela cor, pelo corpo e até pelo sabor do vinho. É por isso que é fundamental proteger os vinhos da luz, seja dentro de um armário, seja numa divisão escura.

wine-rack-3698774_960_720.jpg

Então qual é o melhor sítio para guardar vinhos? 

Se tiver em casa uma cave, não pense duas vezes. Aí é onde encontra uma temperatura mais próxima dos 10-15 ºC, mais constante (mesmo no Verão, não fica muito quente) e mais protegida da luz. Além disso, as caves ainda costumam ser locais húmidos, o que ajuda a não secar as rolhas e evitar que entre ar na garrafa.

Se não tiver uma cave, procure a divisão mais fresca da sua casa e coloque as garrafas de vinho dentro de um armário fechado, sem luz. Há quem coloque as garrafas dentro do guarda-roupa, por baixo do armário (se tiver chão de pedra, melhor) ou em qualquer outro local fresco e escuro.

 

Um óptimo vinho para si onde quer que a garrafa esteja,

Ele

 

fotos: d.r.

 

1 comentário

Comentar post