Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casal Mistério

Casal Mistério

porque é que nunca, jamais, em tempo algum deve deitar óleos e azeites pelo cano

22.02.20

Eu sei, todos nós já o fizemos, não é verdade? O grande problema é que alguns ainda o fazem. Acha normal deitar pelo cano um resto de óleo ou de azeite que esteja na panela? Ou, pelo menos, lavar uma frigideira directamente com os restos de gordura? Pois fique a saber que isso pode ser fatal – não só para os seus canos, como também para o meio ambiente.

O sempre útil site Huffington Post falou com vários canalizadores e especialistas para saber qual o problema de deitar pelo cano os restos de gordura, o que devemos fazer se nos enganarmos e como devemos deitar fora o óleo sem poluir.

vegetable-oil-heart-health.jpg

 

Os óleos são líquidos? 

Problema número 1: nem todos os óleos são líquidos. Veja só o caso do óleo de coco e da manteiga, para dar apenas um pequeno exemplo. Quando estão quentes são líquidos, mas quando arrefecem solidificam. E isso significa que, a meio da viagem pelo seu cano, vão transformar-se numa massa sólida. Essa massa costuma parar a viagem antes das curvaturas dos canos, ficando ali a agarrar restos de comida e outras impurezas que sejam deitadas pelo lava-loiças.

Com o tempo, ganham volume. "Qualquer coisa mais pesada do que a água ficará agarrada aqui", adianta um canalizador ao Huffington Post. No final, acabará por entupir os seus canos. Isto para já não falar no cheiro horrível que os restos de comida agarrados a estas massas de gordura provocarão na sua cozinha.

 

E o azeite? 

Muito bem, mas eu terei cuidado e só vou deitar pelo cano azeite ou outros óleos líquidos. Isso resolve?

Infelizmente não. Mesmo os óleos que não solidificarão com a temperatura, como o azeite ou o óleo de canola, são hidrofóbicos. Isto significa que não se misturam com a água. Pelo contrário, a sua textura espessa e pegajosa fará com que grande parte acabe agarrada às paredes dos canos, deixando-os cada vez mais estreitos.

Pior, cada vez que deitar pelo cano restos de comida, migalhas ou até pequenos cabelos, estes acabarão agarrados ao óleo, criando uma massa de lixo e entupindo os canos. 

5e416e452100002d00838303.jpeg

A água quente não resolve? 

Infelizmente, não. A água quente pode amolecer ligeiramente o óleo, até pode empurrá-lo um pouco mais para baixo, mas nunca conseguirá fazer com que o óleo passe pelas curvas mais apertadas dos canos. E isso até pode ser pior porque quanto mais abaixo no cano o óleo e as gorduras ficarem agarrados, mais difícil será para um canalizador resolver o problema. E quanto mais difícil para um canalizador, mais caro para si.

 

E a poluição? 

Há sempre uma parte dos óleos líquidos que consegue passar por todo o seu cano e chegar ao esgoto. E isso ainda é pior. 

Ao chegar ao esgoto, o seu óleo vai contaminar grande parte das águas residuais com que tiver contacto e impedir que estas sejam tratadas devidamente nas ETAR. Ou seja, vai contaminar os solos e as águas dos rios e dos mares. Estima-se que 1 litro de óleo deitado pelo cano possa contaminar 1 milhão de litros de água. Isso é o que uma pessoa bebe até aos 40 anos. Só nos Estados Unidos, os restaurantes e hotéis deitam fora 11,4 mil milhões de litros de óleo por ano. Mesmo que a lei os impeça de deitarem os óleos pelo cano, muitos deles fazem-no.

Há imagens impressionantes do que os óleos provocam nos esgotos públicos. Ao lá chegarem acumulam-se em gigantescas massas de gordura sólida. Essas massas enormes vão agarrar tudo o que estiver à sua volta no esgoto: cálcio, sódio, restos de comida e químicos altamente concentrados.

Muitas vezes agarram-se às paredes dos esgotos durante anos e contaminando tudo à volta. Os especialistas chamam-lhes fatbergs, uma espécie de icebergs de gordura.

Estima-se que metade dos entupimentos e transbordos de esgotos públicos para a rua, nos Estados Unidos, seja provocada por estes fatbergs.

fatberg_afp.jpg

Qual a melhor maneira de deitar fora o óleo? 

Antes de mais, deixe-o arrefecer. Depois deite-o para dentro de uma garrafa ou de um garrafão com uma tampa de rosca. Feche bem a tampa. Quando a garrafa ou o garrafão estiverem cheios, procure a empresa de reciclagem de óleos mais próxima de si. Existem alguns pontos de reciclagem – infelizmente ainda não são muitos – e existem empresas que fazem recolhas em casa dos óleos usados.

Se não quiser ter este trabalho – veja lá, porque não custa nada… – é sempre melhor deitar a garrafa ou o garrafão fechados no lixo comum do que atirá-los para o cano.

 

Então e, se por acaso, deitar o óleo sem querer pelo cano abaixo? 

Não desespere e não ache que não há nada a fazer. Se quer desentupir o cano e não poluir ainda mais os esgotos com químicos, basta seguir estes passos:

  1. Deite um jarro de água a ferver pelo cano.
  2. Deite meio copo de bicarbonato de sódio logo seguido de um copo de vinagre.
  3. Tape o ralo com uma válvula ou com um pano velho e deixe actuar durante 30 minutos.
  4. Destape o ralo e deite outro jarro de água a ferver para ajudar a empurrar a gordura para baixo

Agora faça-me um favor: não deite óleos e gorduras pelo cano abaixo. 

 

Um óptimo fim-de-semana para si onde quer que os restos de óleo estejam,

Ele

 

fotos: huffington post