porque é que os chefs nunca pedem massa nos restaurantes?

    Eu sei que muita gente costuma pedir pratos de massa nos restaurantes. Eu até sei que eu próprio já pedi vários spaghettis em jantares fora de casa. Mas a verdade é que a massa é um dos pratos que os chefs evitam quando olham para um menu. E não é por ser um prato pouco sofisticado nem por ser fácil de cozinhar.

    O preço

    O jornal americano Huffington Post fez o favor de falar com vários chefes de cozinha e donos de restaqurantes para saber o que é que evitam comer quando saem para jantar com a família ou com amigos. E a massa está no topo das respostas. Segundo Nina Swasdikiati, proprietária do restaurante Ping Pong Thai, os pratos de massa, especialmente os mais básicos como a carbonara, a bolonhesa ou o cacio e pepe, “são surpreendentemente caros para pratos que são baratos de cozinhar”. Por exemplo, no caso do cacio e pepe, leva só spaghetti, queijo parmesão, pimenta e manteiga. Nada mais. E raramente se encontra a menos de €14.

    Além disso, é um prato facílimo de fazer em casa. E o mesmo se passa com a carbonara ou até com uma massa com trufas que, na esmagadora maioria das vezes, não passa de uma massa com umas gotas de azeite com aromatização de trufa. Ou seja, de trufas não tem nada.

    A qualidade

    Esse é aliás outro dos problemas de pedir massa fora de casa, segundo o chef Ryan Jones, fundador dos restaurantes Free Reign, nos Estados Unidos: na maioria das vezes, os ingredientes são piores do que aqueles que usaríamos em casa. Por exemplo, é comum encontrar azeite aromatizado com químicos em vez de infusões de trufa. É raríssimo encontrar trufa verdadeira. Os queijos utilizados são frequentemente de qualidade mais baixa e até a própria massa é muitas seca em vez de ser fresca.

    E no fim encontra vários pratos de massa a mais de €15 ou €20. Quando em casa custariam dez vezes menos.

     

    Um óptimo jantar para si onde quer que a massa esteja,

    Ele

     

    fotos: yeh xintongikhsan baihaqi/ unsplash

     

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *