sabe porque é que a fruta está sempre tão longe do leite? aqui tem 7 dicas úteis para poupar dinheiro nos supermercados

    O supermercado não é só o sítio onde vai pacificamente comprar os legumes para a semana. É também o local onde não resiste a trazer uns aperitivos com óptimo aspecto, um vinho espectacular em promoção e umas bolachas que se estão mesmo a rir para si no topo de um corredor. No fundo, é uma loja onde entra para gastar 50 euros e acabar por pagar 100. E porquê? Porque os supermercados são dos locais onde as técnicas de venda estão mais estudadas. Onde tudo é planeado. Desde as cores aos cheiros, passando pela largura das filas para a caixa. Veja aqui como escapar aos truques que o fazem gastar mais.

    gemma-stpjHJGqZyw-unsplash.jpg

     

    #1 Olhe bem para as prateleiras de cima e de baixo

    Já pensou porque é que um produto está numa prateleira e não na prateleira de cima ou de baixo? Os especialistas em marketing contratados pelos supermercados já. E é por isso que colocam os produtos mais caros nas prateleiras que estão à altura dos seus olhos. É para aí que vai olhar primeiro e é daí que vão sair mais artigos vendidos. Por isso, agache-se e ponha-se em bicos de pés. Procure os produtos mais baratos nas prateleiras mais distantes. 

     

    #2 Evite os corredores do meio

    Não é só uma questão de prateleiras. Segundo o Buzzfeed, a própria distribuição dos corredores na loja é cuidadosamente estudada. Os frescos e os lacticínios – produtos essenciais e mais consumidos – estão em pontas opostas do supermercado. O objectivo é obrigar os clientes a passarem por todos os corredores que estão no meio, onde ficam os produtos de que menos precisa.

     

    #3 Cuidado com as cores alegres

    E também não é só uma questão de corredores. Os frescos costumam estar mais próximos da entrada. Porquê? Porque, segundo o site The Kitchn, as cores vivas e alegres das frutas e dos legumes deixam-no bem disposto e mais virado para comprar.

     

    #4 Não se deixe intimidar pelas filas estreitas para pagar

    60% dos clientes muda de ideias quando está na fila para pagar. Foi exactamente por isso que os supermercados tornaram o espaço para essas filas mais estreito – para o desencorajar a voltar atrás e devolver qualquer artigo. Quando achar que, afinal, não precisa de levar aquele pacote de bolachas que só vai engordar, não hesite: entregue-o ao empregado da caixa.

     

    #5 Leve uns auscultadores e ouça a música que ouve no ginásio

    Já reparou que a música ambiente nos supermercados é calminha? É de propósito. O objectivo é deixá-lo mais tranquilo, fazer com que ande mais devagar e levá-lo a passar mais tempo na loja. Segundo estimativas citadas pelo The Kitchn, isto fará com que os clientes comprem 29% mais do que se estivessem a ouvir música agitada e tivessem tendência para acelerar o ritmo.

    52e586e9dbfa3f07d700b5b0._w.540_s.fit_.jpg

    #6 Escolha a fruta vendida à peça em vez da embalada

    Aquelas maçãs embaladas em papel transparente, com o preço já colado e que não precisa de colocar dentro de um saco de plástico nem de pesar na balança são práticas, não são? Pois… O problema é que normalmente também são mais caras. Por isso, antes de colocar a embalagem super-prática dentro do carrinho, confirme se as maçãs que estão ao lado, num monte, não são mais baratas. É que ainda tem outra vantagem: pode escolher as peças de fruta mais maduras.

     

    #7 Pergunte sempre se o marisco já esteve congelado

    É outra técnica para subir os preços: os supermercados descongelam o marisco importado e colocam-no na bancada, junto ao marisco fresco. Essa pequena mudança de localização (às vezes também cozem o marisco) leva a um aumento de preço que pode chegar aos 40%. Com uma agravante: segundo o The Kitchn, o marisco congelado está mais fresco do que o descongelado.

     

    Boas compras para si onde quer que esteja,

    Ele

     

    fotos: d.r.

    9 comentários em “sabe porque é que a fruta está sempre tão longe do leite? aqui tem 7 dicas úteis para poupar dinheiro nos supermercados

    1. Algumas delas já sabia
      Também existe a questão de não haver relógios para a pessoa poder passar lá mais tempo, sem dar por isso.

      Eu, por norma, tenho a lista de compras, levo aquilo e basta! Se me fartar das filas, sou capaz de começar a fazer compras ao que levo, ir trocar por outro mais barato/diferente ou deixar na caixa.

    2. Hummm… O continente dos cascaishopping tem os lacticinios e frescos basicamente juntos, já o el corte ingles da beloura, também tem estes produtos relativamente perto uns dos outros. Em relação à música, isso também está um “bocado ao lado”

    3. Por acaso o continente aqui da zona – deve ter outro estudo de markting, porque o leite está mesmo ao lado dos frescos e da fruta e todos estão bem no meio do hipermercado

    4. A mais importante de todas e a mais “BATIDA”tambem.Não ir com fome ás compras. Essa sim é incontrolavel.Muitas podem induzir a pessoa a gastar mais mas quem esta determinado em poupar …poupa. as rasteiras são sópara pessoas com pouca consciencia do tamanho da sua carteira.

    5. É o que dá fazer “copy paste” de outros sites, de uma realidade que não é a nossa! Ou “ele” não vai às compras, ou não fez o trabalho de casa!
      Os frescos e os lacticínios, no modelo actual de distribuição português, estão juntos e numa ponta do supermercado, para que os clientes terminem aí as suas compras e por sua vez, os frescos fiquem menos tempo fora do frio, pois supostamente de seguida o cliente vai para a caixa! Às vezes, mas só às vezes, os supermercados estão a nosso favor! 😉 Os produtos que menos precisa, normalmente estão na ponta oposta (produtos de casa, carro, jardim, etc).
      Fruta embalada é mais barata, porque normalmente é a chamada “fruta feia”! And so on…

    6. Caro Desconhecido,
      Antes de mais muito obrigado pelo seu comentário. Como pode ver pelo texto, o post foi escrito com base em dois artigos de duas fontes diferentes e devidamente citados, o que torna difícil o simples “copy paste”. Quanto às regras que são citadas no artigo, são as regras usadas por muitos dos especialistas em marketing que trabalham com grandes superfícies, o que, como é evidente, não quer dizer que sejam aplicadas em todos os espaços.
      Obrigado,
      Ele

    7. Caro anónimo, quanto aos seus modelos não sei mas por aqui tanto o modelo como o continente têm os frescos no meio dos espaços, perto das caixas e só nessa realidade acertou….

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *