Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

as 5 melhores receitas do casal mistério ao longo destes 5 anos

DSC09360.jpg

É o nosso pódio dos últimos 5 anos. São as 5 receitas mais lidas desde que criámos o blog, em Dezembro de 2013: uma por cada ano de vida. Algumas mais saudáveis, outras mais calóricas – todas verdadeiramente deliciosas. Algumas fizeram tanto sucesso cá em casa que até as republicámos mais tarde, com direito a vídeo e tudo. Outras não sobreviveram tempo suficiente cá fora antes de serem verdadeiramente aspiradas.  

Mas o melhor é começarmos pelo início: o ano da graça de 2014 – e o ano da desgraça da nossa balança. Tudo por causa de uma mousse de chocolate de sonho que se faz em apenas 12 minutos.

 

 

6 óscares do turismo que ficaram por atribuir a portugal (e havia muitos mais para dar)

16644382_5EH6r.jpeg

Portugal bateu ontem todos os recordes, com 16 prémios atribuídos nos World Travel Awards, os Óscares do Turismo. No entanto, não mereceu o que ganhou. Merecia muito mais! Faltou dar prémios aos Açores, ao Porto, a Aveiro, ao Alentejo e a todos os outros recantos e detalhes que fazem de Portugal o melhor destino do mundo.

Aqui ficam apenas algumas das injustiças desta cerimónia. Nós encontrávamos seguramente 106 Óscares que ficaram por atribuir, mas hoje só vamos falar destes 6.

 

 

feliz ano novo aos nossos queridos leitores!

thumb2-4k-happy-new-year-2018-art-welcome-2018-year-creative.jpg

Não se esqueça de saltar com o pé direito, de comer 12 passas e brindar com uma taça de champanhe ou espumante! E já agora, meta uns trocos no bolso, pelo sim pelo não ;)

 

Feliz 2018 e até para o ano,

Casal Mistério

precisa de uma entrada fácil e rápida para a sua ceia de ano novo? Então vai adorar este post

Ainda vai mais do que a tempo de fazer esta delícia que encontrei no sugestivo blog Mom On Timeout para a sua ceia de ano novo. Em apenas 11 minutos faz esta entrada genial e viciante e vai deixar os seus convidados de queixo caído. A combinação do Brie derretido com o molho de arandos e as nozes pecan tostadas leva qualquer um ao céu.

Só vai precisar de arandos, açúcar, sumo de laranja, água, sal, um pau de canela, raspa de laranja, pão indiano naan, queijo Brie, nozes pecan e tomilho fresco para decorar.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 12 porções, espreite aqui a receita original.

cranberry-pecan-brie-bites-recipe-top.jpg

 

 

consegue adivinhar porque é que este pão é cor de rosa?

Não é extraordinário? A minha única dúvida neste momento é se peço ao meu querido Marido Mistério para fazer esta maravilha que descobri no blog 10th Kitchen para a ceia da passagem de ano ou para o brunch do dia de ano novo… É que este é um prato que arrasa em qualquer mesa, a qualquer hora! E a resposta à pergunta do título é... isso mesmo. Pois claro! É um pão de beterraba e não é difícil de fazer.

Ele só vai precisar de farinha, farinha integral, fermento, sal, puré de beterraba assada, ovos, leite, manteiga sem sal derretida e arrefecida, para o pão. Para a mousse de queijo creme, vai precisar do propriamente dito, de um ovo, de farinha, de endro picado e de uma pitada de sal.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para um pão, espreite aqui a receita original.

beet-bread-13.jpg

 

 

fim de ano: sabia que nos anos 20 havia a hora da cocaína?

8c3a8c784d654879f55ac8faaf950740.jpg

Confesso que, com o passar dos anos, a nossa festa de réveillon preferida é em casa, à frente da lareira, a comer bem e a beber melhor, ao lado de um grupo de amigos. Já não temos paciência para aquelas festas em discotecas com filas maiores do que as do Ramiro à hora do jantar, seguranças que são potenciais homicidas e miúdos pouco mais velhos do que os nossos Mini-Misteriosos a disputarem um lugar no balcão para pedirem um gin. A idade não perdoa...

Agora se vivêssemos nos anos 20, aí sim, acho que não perderia um programa. Não sei se são aquelas franjas ou os sapatos de sapateado da época, mas aquela década fascina-me. Adorava ser o grande Grande Gatsby, mas infelizmente nasci na era do Pequeno Saúl. Por isso, resolvi vestir o meu fato (com respectivo colete, como é da praxe) ao estilo do saudoso José Hermano Saraiva e fui tentar descobrir como se passava o ano nessa época.