Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

hotel and croquet club quinta da chaminé: o nome promete, não é?

Mal reservei o nosso fim de semana neste monte alentejano, transportei-me de imediato para as planícies verdes de Inglaterra onde a realeza pratica estes desportos estranhos. Ah esperem, será criquet? Ou será aquele jogo das Gémeas no Colégio de Santa Clara? “Não, mãe”, corrigiu-me logo um dos nossos filhos, “isso é lacrosse”. Pois é, já não me lembrava.

hotel-amp-croquet-club-quinta-da-chamine-gallery_mg_5776-11.jpg

Mas então afinal o que é o croquet?

Quem melhor para nos explicar do que Pippa Middleton, a irmã da duquesa de Cambridge? Praticante de croquet desde a adolescência, Pippa resume bem o jogo neste artigo que escreveu para a Vanity Fair: “é uma espécie de xadrez na relva: um jogo de estratégia, perícia e tática, ou… só uma desculpa para beber Pimm’s (licor feito à base de frutas) e seduzir”.

De origem irlandesa, o croquet chegou a Londres em meados do século XIX e depressa conquistou a jovem elite britânica até aos dias de hoje. E não só. Desde Winston Churchill a George Clooney e Brad Pitt, já é considerável a lista de famosos que se deixaram seduzir por este desporto.

hotel-amp-croquet-club-quinta-da-chamine-gallery_mg_5833.jpg

 

 

o hotel de charme mais romântico do país é uma aldeia junto a um castelo medieval

Não voltes ao sítio onde foste feliz. Nunca percebi esta máxima. Eu sempre fiz questão de voltar aos sítios onde fui feliz. Sempre que posso. E foi precisamente isso que aconteceu com as Casas do Côro. Já tínhamos passado aqui um fim-de-semana, na altura em que Paulo Romão e a família tinham acabado de abrir este turismo de aldeia. E valeu a pena voltar, por todos os motivos e mais alguns: primeiro porque cresceu (tem mais quartos, suítes, um duplex, um novo restaurante, um deck e um bar junto à piscina, e um spa), depois porque manteve a qualidade e o conforto e finalmente porque é um lugar mágico e muitíssimo romântico. Estivemos a fazer contas e chegámos à conclusão de que fomos lá pela primeira vez quase há 20 anos, porque as Casas do Côro abriram em 2000. Meu Deus, estamos mesmo velhos!

10365526_677152765654263_2490903471966853217_o.jpg

Chegámos ao fim da tarde de uma sexta-feira e fomos recebidos por uma simpática rececionista que estava claramente à nossa espera. As Casas do Côro são basicamente casinhas de aldeia recuperadas junto à muralhas do Castelo de Marialva. Só que, ao contrário do que se possa imaginar, aquelas paredes de pedra escondem interiores de um luxo e de um conforto raros e nunca vistos num turismo de aldeia que à partida costuma ser mais simples.

37568712_1820740794628782_1332585466976796672_o.jp

Ao longo dos anos, o proprietário e a família recuperaram as casas em ruínas à volta do castelo e no meio dos sobreiros. Hoje são 12 casas, além de uma suíte eco sustentável, com cozinha equipada.

976913_526105570758984_1660294174_o.jpg

 

 

roteiro de 3 dias pelo porto: as últimas novidades e o que não pode mesmo perder

Quando a SEAT nos desafiou para fazer vários roteiros pelos nossos sítios preferidos em Portugal, houve uma cidade que fizemos logo questão de incluir na lista, apesar de já termos feito dezenas de posts e roteiros sobre ela: estou a falar do Porto, claro.

torel-avantgarde-porto-gallerydsc07062.jpg

Nós adoramos a cidade e estamos sempre à procura de pretextos para ir lá passar um fim-de-semana. Além de ser linda de morrer, estão constantemente a abrir sítios novos e incríveis. Talvez por isso nos consiga sempre surpreender. Foi o caso do último fim-de-semana que passámos por lá: novos hotéis, novos restaurantes, novos bares, novas lojas, enfim, é impossível cansarmo-nos do Porto, porque cada vez que lá estamos é uma experiência completamente diferente.

porto-2048723_960_720.jpg

Partimos de Lisboa ao volante de um SEAT Arona. Fiquei radiante por a SEAT ter escolhido este modelo porque é ótimo para andar na cidade: é pequeno, o que dá muito jeito para estacionar mas, ao mesmo tempo, é espaçoso, ideal para as imensas malas do meu querido Marido Mistério.

seat.jpg

 

roteiro de são miguel, um paraíso nos açores: onde dormir, onde comer e o que fazer

A CNN chamou-lhe “o segredo mais bem guardado do Atlântico”, nós chamamos-lhe o sítio mais bonito de Portugal. É uma viagem inesquecível. Voltamos para casa diferentes. Com memórias que nos vão acompanhar para sempre: o verde dos campos, o azul das lagoas, o castanho das águas termais, o aroma do cozido das Furnas, as vistas deslumbrantes, as paisagens de cortar a respiração, as hortênsias em flor, enfim, a beleza natural em cada esquina impressiona o mais cético e trombudo dos seres humanos.  

azor lagoa.jpg

 

 

quinta de são bernardo, um paraíso escondido nas margens do douro

13923831_614031612108487_2697567466493689535_o.jpg

Descobri a Quinta de São Bernardo completamente por acaso. Estava a explorar o Instagram quando vejo uma amiga minha (que não faz a mais pequena ideia que escrevo este blog) a partilhar fotografias deste pequeno paraíso. Não foi difícil descobrir onde era. Disse logo ao meu querido Marido Mistério:

- Prepara a carteira, porque vamos passar o fim-de-semana fora.

Verdade seja dita que, neste campo, Ele é muito obediente. Lá reservámos um quarto duplo, fizemos as malas e partimos novamente rumo ao Douro. Primeira dica: esqueça as coordenadas de GPS e ligue para o hotel quando chegar a Vila Jusã. O GPS vai mandá-lo ribanceira abaixo e não queremos isso. Outra hipótese é perguntar onde fica a estação de comboios de Barqueiros. A Quinta de São Bernardo fica logo a seguir.  

 

roteiro do algarve sem multidões: tavira e cacela, o que fazer, onde dormir e onde comer

Este é daqueles roteiros que já fazemos praticamente de olhos fechados. É a nossa zona preferida do Algarve, onde passamos férias todos os anos. Tem melhor tempo, a água do mar parece uma piscina de água salgada quente e conseguimos encontrar quilómetros de praia deserta até mesmo em agosto. 

E já que íamos a "trabalho" para fazermos no nosso segundo roteiro com a SEAT, fizemos questão de passar um fim-de-semana a dois, sem crianças, agora, fora de época, para explorar as últimas novidades. E qual é a maior atração desta região (além do medronho e da alfarroba que seriam as duas primeiras coisas que viriam à cabeça do meu querido Marido Mistério)? As praias, claro. As opções são várias e todas ótimas.

Ria Formosa.jpg

As Praias

A ilha de Tavira, por exemplo, tem 11 km de comprimento e só quatro praias (o que quer dizer que há muita areia deserta e não concessionada). Em qualquer uma delas pode optar por andar alguns metros para o lado e ter um gigantesco pedaço de areia só para si. O acesso é feito através de barcos que partem de Tavira ou do cais das Quatro Águas. Também pode ir a pé atravessando uma ponte que se situa junto da aldeia de Pedras D’el Rei, onde pode apanhar o mítico comboio até à praia.

Quando sair do comboio vai encontrar mesmo em frente a Praia do Barril, que é concessionada e tem vários apoios de praia com muita gente em agosto. Para a direita, depois de andar bastante a pé, tem a Praia do Homem Nu (não será difícil adivinhar porque é que tem este nome, não é verdade?). É uma praia deserta, selvagem sem qualquer equipamento de apoio, ideal para quem gosta de naturismo. Há ainda a Praia da Ilha de Tavira, mas como tem um parque de campismo mesmo ao lado e vários restaurantes, seria a nossa última escolha no verão. A Praia da Terra Estreita é bem mais tranquila e agradável.

tavira.jpg

 

ritz lança cruzeiros de luxo com um chef com 3 estrelas michelin

Ai e tal! “Deus me livre ir enfiar-me num cruzeiro! Que pesadelo! Aquilo parece a Quarteira em Agosto!” Já estou farta de ouvir esta conversa de vários amigos meus. Não concordo nada. Há cruzeiros e cruzeiros e há que saber escolhê-los mas, mais importante ainda, há que ter orçamento, porque hoje em dia há navios absolutamente espetaculares, com zonas restritas e mais reservadas, piscinas e decks privados e suites de luxo.

41C6349300000578-4639676-image-a-29_1498479189784.

 

 

douro suites, o paraíso existe e é neste novo hotel de charme mesmo em cima do rio

17760009_424457741266585_8870014779614329713_n.jpg

Não, não estou a exagerar. O Douro Suites é provavelmente um dos mais discretos e surpreendentes hotéis em que já estivemos. E é literalmente em cima do Rio Douro.

Não se pode sequer chamar um hotel tal é a hospitalidade, o charme e o ambiente caseiro e familiar que se vive e respira por aqui.

Depois de sairmos da autoestrada ainda percorremos 28 km de curvas e contracurvas até uma pequena localidade chamada Pala (como as batatas fritas mas sem a repetição), em Baião.

Antes de chegarmos ao nosso destino, ainda passámos por um hotel de luxo com 72 quartos, o Douro Royal Valley, mas respirámos de alívio quando percebemos que o nosso pequeno paraíso estava escondido ali, mesmo ao virar da esquina, que é como quem diz ao virar da curva do Rio Douro.

17553540_422813281431031_7124161783654415816_n.jpg

 

 

roteiro para conhecer portugal de copo de vinho na mão

20121216174016_FPNPHQ5QH9PJ86DE380N.jpg

No meio da crise política no Parlamento, da crise desportiva no Benfica e da crise capilar de Cristina Ferreira, só nos resta uma alternativa: pegar no copo de vinho e partir. Não precisa de apanhar a primeira nave espacial para Marte, basta apanhar o primeiro barco para o Douro. Ou o primeiro comboio para o Alentejo (espere, parece que a crise acabou com quase todas as linhas férreas no Sul). Mas o meio de transporte não é o mais importante. Aqui o decisivo é escolher os melhores hotéis que produzem os melhores vinhos. E marcar umas férias para descansar e provar.

 

casas da lupa, um refúgio a descobrir na costa alentejana

Com o fim-de-semana da Páscoa a chegar, já começo a sonhar com um sítio para fugir durante uns dias. Ando louca de trabalho e só me apetece descansar, dormir e, claro, comer. Por isso, decidi procurar um mini paraíso com sol e praia. E foi assim que descobri este refúgio extraordinário a 13 minutos da Zambujeira do Mar.

10978640_738210696293438_1744463272920698054_n.jpg

Perto das fantásticas praias da costa alentejana, as Casas da Lupa são um achado para quem gosta de Alentejo, mar e campo. São basicamente três casas impecavelmente recuperadas com materiais naturais, rodeadas por um amplo jardim e uma deliciosa piscina, que albergam 4 Master Suites, 4 Suites Alpendres e 3 Quartos Standard.

 

 

uma casa de sonho para umas férias inesquecíveis em itália com os amigos

Casa-Olivi-02-870.jpg

Apresento-vos a nossa futura casa no campo. Parece que está para breve, porque o meu querido Marido Mistério já me anunciou que para a semana o Euromilhões é nosso. Como sou uma mulher obediente, pus-me em busca da nossa futura casa de férias. E encontrei-a em Itália. Na verdade, é uma casa-hotel. E podemos reunir já um grupo de amigos e ir lá passar uns dias para experimentar o sítio enquanto não chega o cheque da Santa Casa.