Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

a dica perfeita para fazer os ovos mexidos mais cremosos de sempre

Não, não vou aqui falar de natas, leite ou queijo creme. A dica do famoso cozinheiro americano Alton Brown é fiel aos ingredientes originais de uns divinais ovos mexidos: ovos, sal e gordura.

Mas para esclarecer qualquer dúvida de alguma mente mais desconfiada, vamos aos factos. Uma boa e fiel receita de ovos mexidos é basicamente feita de ovos, sal, pimenta e gordura (manteiga, azeite, óleo ou outra). Uma boa e fiel receita de maionese é basicamente feita de ovo, sal e gordura (azeite ou óleo). Segundo Alton Brown, há ainda mais semelhanças do que imaginamos: "Se os ovos mexidos são essencialmente uma emulsão, por que não melhorar a sua textura com outra emulsão?" Exactamente: com uma colher de chá de maionese!

O resultado são os ovos mexidos mais cremosos de sempre. Muito mais cremosos do que se lhes adicionar natas ou queijo creme. Com a enorme vantagem de que não está a alterar nada no sabor uma vez que a maionese leva os mesmos ingredientes dos ovos mexidos. Brown garante mesmo que "só vai notar a presença da maionese quando a deixar de fora da receita". Mas o melhor é seguir a receita que Brown publicou no seu livro Everyday Cook e que foi aqui partilhada pela revista Parade.

ScrambledEggs_FTR.jpg

 

 

abacate recheado com pasta de atum e maionese de caril, a salada mais fácil e surpreendente para a dieta

bom petisco-5.jpg

Não estou a perceber! Então agora a minha querida e doce Ela é que vem dar uma de Monstro das Bolachas Mistério? A mulher acabou ontem de fazer um detox pós-Páscoa – diz que está tão entusiasmada que vai contar todos os detalhes sobre a experiência na segunda-feira – e hoje já está caída nos braços de uma hiper-calórica tarte de chocolate com recheio de caramelo salgado e nozes pecan?!

– Caramelo salgado?! Pareces o teu querido Ele, rapariga!

Estou tão esmagado com esta troca de papéis que me senti na obrigação de hoje fazer para o jantar este divinal e ultra-saudável abacate recheado com uma inacreditável pasta de atum com maionese de caril. Além de facílima de fazer, é deliciosa de comer. Vai ver o sucesso que faz em sua casa – das crianças aos avós, toda a gente devorou esta maravilha cá em casa.

 

 

como fazer uma maionese em apenas 30 segundos, segundo o masterchef austrália

É provavelmente a receita mais menosprezada de todo o sempre. Cada vez que alguém fala de maionese, 90 por cento das pessoas pensa num frasco de Hellmann's. A minha pergunta é: se não compramos guacamole de lata por que é que haveremos de comprar maionese de frasco?

O sempre imbatível Matt Preston, um dos gloriosos apresentadores do Masterchef Austrália, é um acérrimo defensor da maionese caseira e por isso mesmo partilhou com os concorrentes do programa a sua receita preferida de maionese. Além de ser facílima de fazer, é provavelmente a mais rápida que eu já vi. E fica densa e cremosa, como é suposto. O truque é exagerar no óleo: em vez dos tradicionais 150 ml para um ovo, Preston usa uns exorbitantes 350 ml.

Melhor ainda é que Matt Preston aprendeu esta receita com um dos vencedores do MasterChef UK. E fê-la para os concorrentes do concurso australiano.

9b64d5a526d01e369ef6b9244d5875a6.jpg

 

está farto de comer peitos de frango ao jantar? então, é porque ainda não viu esta receita

– Oh, paaaaaaaaaaaai! (a repetição de "a" não é exagero, os meus queridos Filhos Mistério conseguem ser bastante arrastados a dizer a palavra "pai" quando têm alguma reclamação a apresentar) Frango, outra vez?! Os leitores do blog, por acaso, sabem quantas vezes por semana é que nós comemos frango nesta casa?

– Sim, sabem. E compreendem-me: porque também chegam a casa estafados, às oito da noite, por isso não têm propriamente tempo para fazer o Bife Wellington que vossas excelências gostariam de comer.

Confesso que estamos a chegar ao limite nesta casa. O frango é fácil e rápido de fazer, mas está a começar a deixar os Mini-Misteriosos à beira do golpe de Estado. E eu serei o líder deposto. Por isso, hoje tenho de inovar. O que vale é que a conversa me deu uma óptima ideia: e se fizesse mesmo um Bife Wellington? (Com frango, claro, que a economia pode estar a crescer, mas o bife do lombo ainda não chegou a esta casa...)

A receita é do fantástico blog Damn Delicious e não é um Bife Wellington puro. Leva uma cobertura de massa folhada, mas depois leva uma mistura de queijo no interior que torna tudo ainda mais delicioso. Grande vantagem: só demora meia-hora a preparar.

Tudo o que precisa é de peitos de frango já cozinhados (se for os restos da véspera, melhor), massa folhada, brócolos partidos em pedaços, queijo cheddar ralado (ou outro queijo de que goste mais – eu acho que vou usar Queijo da Ilha), natas azedas, maionese e alho em pó. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

59b969b4190000250056392f.jpeg