Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

ovos dobrados em vez de ovos mexidos: a maneira mais cremosa de fazer esta delícia para o brunch

Isso mesmo que acabou de ler: ovos dobrados. Não se ponha aí a mexer os ovos vigorosamente como se estivesse a despentear aquela poupa perfeitinha do Marques Mendes. Nada disso. Estes ovos ficam sossegados, durante 20 segundos, em cima da frigideira a ferver. E só depois é que os dobra. E o que é que isso vai provocar? Uns fabulosos ovos cremosos no centro e ligeiramente mais firmes nas pontas. Não têm a consistência dura da omelete nem são tão soltos como os ovos mexidos.

Os australianos consideram-na uma das melhores receitas para o brunch e costumam servi-la por cima de uma tosta com abacate esmagado. É claro que, mal li esta preciosidade no fantástico site The Kitchn, não tive dúvidas de que este fim-de-semana, na Mansão Mistério, iria ser a grande estreia dos ovos dobrados para o brunch.

Para fazer esta beleza, só vou precisar de ovos, manteiga sem sal, natas para bater, flor de sal e pimenta preta moída no momento. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

b983c6ba185a60b0899484be6fac15f59c05e75a.jpeg

 

 

o melhor puré de batata doce do planeta: com natas azedas e vinagre balsâmico

Tenho uma confissão a fazer: sofro de um grave problema de adição a batata doce. Aquilo que começou como a descoberta de uma alternativa mais doce e mais saudável à batata, está a transformar-se numa obsessão na minha vida. Hoje em dia, como batata doce a qualquer hora: ao pequeno-almoço (aqui), ao almoço (aqui), ao lanche (aqui), ao jantar (aqui), à ceia (aqui) ou até mesmo a dormir (aqui).

A batata doce está a substituir a minha querida Mulher Mistério na minha vida: sonho com ela, converso com ela, discuto com ela quando as receitas não saem bem e, melhor de tudo, ela nunca me contraria – o que quase nunca acontece com a minha prezada Mulher Mistério. E foi num destes momentos de paixão assolapada pela batata doce que encontrei esta fabulosa e facílima receita do fantástico site The Kitchn e que eu ainda não consegui bem qualificar: será um acompanhamento? Será uma sobremesa? Será uma ceia? Ou será só a melhor receita de puré de batata doce que eu já vi na vida?

Não sei. O que sei é que leva uma fabulosa combinação de natas frescas azedas e vinagre balsâmico, o que provoca um contraste viciante entre o doce da batata e do açúcar mascavado, o azedo das natas e o agridoce do balsâmico. Olhe só para esta fotografia irresistível...

bddbd7ce34b1fe7324d1c2212069992be95a368e.jpeg