Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

são lourenço do barrocal, um refúgio de sonho a cinco minutos de monsaraz

Tenho de confessar que o São Lourenço do Barrocal foi daqueles casos de amor à primeira vista. Quando abriu, há três anos, fizemos questão de dar aqui a notícia em primeira mão. Fiquei logo deslumbrada com as fotografias. Tudo é elegante, minimalista e simples. Mas bom. Muito bom. Desde os lençóis de algodão egípcio aos detalhes da decoração. Aqui impera a qualidade e o bom gosto. E a ausência de pretensão, tão rara nos dias que correm.

ESTATE_70G.jpg

Infelizmente só agora conseguimos ir lá passar um fim de semana, incógnitos, como sempre. Confesso que estava com algum receio, porque tinha as expetativas demasiado altas, mas conseguiu não desiludir, antes, pelo contrário, superou as minhas já elevadas expetativas.

hotel_bar.jpg

 

 

quinta da comporta, o novo hotel de luxo que abriu com o telhado por acabar e... sem gin tónico

quinta-da-comporta-galleryquintacomporta-m_yllera-

Ponto prévio: a Quinta da Comporta é deslumbrante e vai ser um sucesso. Mas vamos lá esclarecer uma coisa: o conceito de soft opening é uma invenção dos hotéis e dos restaurantes para justificar qualquer falha nos primeiros dias logo após a abertura das suas portas. Até aqui estamos todos de acordo. E é compreensível. Agora pagar 260 euros por uma noite num hotel em que ainda faltava pôr o colmo nos telhados do restaurante e do spa, as almofadas e os colchões nas cadeiras e espreguiçadeiras do exterior e, mais grave do que tudo isto, onde faltavam bebidas espirituosas no bar...

Pior: faltava um bar propriamente dito, porque o restaurante tinha poucos pratos na carta e apenas 3 variedades de vinho e alguns refrigerantes. Bebidas espirituosas, nem vê-las. E a sala de estar tinha as portas trancadas às onze da noite. E nós queríamos tanto jogar gamão na mesa própria para o efeito… Ah, espere! Também não havia peças disponíveis. Ainda estavam embaladas na bancada do bar que ainda não inaugurou.

quinta-da-comporta-galleryquintacomporta-m_yllera-

 

 

cocorico guesthouse, o novo recanto parisiense perfeito para famílias no centro do porto

4A.jpg

Descobri o Cocorico Guesthouse quando procurava um sítio diferente para irmos com dois dos nossos filhos até ao Porto. Encontrei o site por acaso, adorei o conceito, arrisquei marcar a suíte que tinha uma mezzanine e duas camas de casal e lá rumámos até ao centro histórico da Invicta.

37246790_286075678799015_1726933747594428416_o.jpg

O hotel

Confesso que quando chegámos à porta do hotel, fiquei em pânico. Uma porta escura e discreta sem qualquer aspeto de ser uma entrada de um hotel, numa rua residencial banalíssima perto da Batalha, fez-nos temer o pior. Mas quando tocámos à campainha, o sorriso do simpático rececionista contagiou-nos de imediato. O chão da receção forrado a mosaico hidráulico encaminhou-nos para um pequeno balcão onde fizemos o check in enquanto nos deliciávamos com um sumo de laranja fresquíssimo. Olhei em volta e só me apeteceu gritar “Oh la la”, mas contive-me, porque, pode não parecer, mas sou uma pessoa muito discreta.

37267929_286071128799470_283909888160038912_o.jpg

 

 

o hotel de charme mais romântico do país é uma aldeia junto a um castelo medieval

Não voltes ao sítio onde foste feliz. Nunca percebi esta máxima. Eu sempre fiz questão de voltar aos sítios onde fui feliz. Sempre que posso. E foi precisamente isso que aconteceu com as Casas do Côro. Já tínhamos passado aqui um fim-de-semana, na altura em que Paulo Romão e a família tinham acabado de abrir este turismo de aldeia. E valeu a pena voltar, por todos os motivos e mais alguns: primeiro porque cresceu (tem mais quartos, suítes, um duplex, um novo restaurante, um deck e um bar junto à piscina, e um spa), depois porque manteve a qualidade e o conforto e finalmente porque é um lugar mágico e muitíssimo romântico. Estivemos a fazer contas e chegámos à conclusão de que fomos lá pela primeira vez quase há 20 anos, porque as Casas do Côro abriram em 2000. Meu Deus, estamos mesmo velhos!

10365526_677152765654263_2490903471966853217_o.jpg

Chegámos ao fim da tarde de uma sexta-feira e fomos recebidos por uma simpática rececionista que estava claramente à nossa espera. As Casas do Côro são basicamente casinhas de aldeia recuperadas junto à muralhas do Castelo de Marialva. Só que, ao contrário do que se possa imaginar, aquelas paredes de pedra escondem interiores de um luxo e de um conforto raros e nunca vistos num turismo de aldeia que à partida costuma ser mais simples.

37568712_1820740794628782_1332585466976796672_o.jp

Ao longo dos anos, o proprietário e a família recuperaram as casas em ruínas à volta do castelo e no meio dos sobreiros. Hoje são 12 casas, além de uma suíte eco sustentável, com cozinha equipada.

976913_526105570758984_1660294174_o.jpg

 

 

6 óscares do turismo que ficaram por atribuir a portugal (e havia muitos mais para dar)

16644382_5EH6r.jpeg

Portugal bateu ontem todos os recordes, com 16 prémios atribuídos nos World Travel Awards, os Óscares do Turismo. No entanto, não mereceu o que ganhou. Merecia muito mais! Faltou dar prémios aos Açores, ao Porto, a Aveiro, ao Alentejo e a todos os outros recantos e detalhes que fazem de Portugal o melhor destino do mundo.

Aqui ficam apenas algumas das injustiças desta cerimónia. Nós encontrávamos seguramente 106 Óscares que ficaram por atribuir, mas hoje só vamos falar destes 6.

 

 

roteiro de 3 dias pelo porto: as últimas novidades e o que não pode mesmo perder

Quando a SEAT nos desafiou para fazer vários roteiros pelos nossos sítios preferidos em Portugal, houve uma cidade que fizemos logo questão de incluir na lista, apesar de já termos feito dezenas de posts e roteiros sobre ela: estou a falar do Porto, claro.

torel-avantgarde-porto-gallerydsc07062.jpg

Nós adoramos a cidade e estamos sempre à procura de pretextos para ir lá passar um fim-de-semana. Além de ser linda de morrer, estão constantemente a abrir sítios novos e incríveis. Talvez por isso nos consiga sempre surpreender. Foi o caso do último fim-de-semana que passámos por lá: novos hotéis, novos restaurantes, novos bares, novas lojas, enfim, é impossível cansarmo-nos do Porto, porque cada vez que lá estamos é uma experiência completamente diferente.

porto-2048723_960_720.jpg

Partimos de Lisboa ao volante de um SEAT Arona. Fiquei radiante por a SEAT ter escolhido este modelo porque é ótimo para andar na cidade: é pequeno, o que dá muito jeito para estacionar mas, ao mesmo tempo, é espaçoso, ideal para as imensas malas do meu querido Marido Mistério.

seat.jpg

 

roteiro de cascais e sintra: da baía dos pescadores à vila mais romântica do país

barfundo.jpg

E pronto, faltava um roteiro assim. Um roteiro prático, para todas as carteiras, que pode fazer em qualquer dia de fim-de-semana, sobretudo se viver em Lisboa ou nos arredores.

Se viver longe, também pode passar o fim-de-semana inteiro por aqui. Vale mesmo a pena. Não é à toa que Cascais e Sintra são dois dos sítios mais visitados pela avalanche de turistas que tomou conta do nosso país. Mas não se assuste, a nossa ideia não é fazer um roteiro turístico. É mostrar-lhe os melhores sítios para passear, comer ou dormir tanto em Sintra como em Cascais.

blue bar.jpg

Agora mais do que nunca. Depois do incêndio que devastou o Parque Natural da região, esta é a altura certa para visitar a zona ajudando o turismo local.

E como é que nós passeámos por aqui? Pois, claro, ao volante de um SEAT. A seguir a Lisboa, Tavira e Cacela, São Miguel, nos Açores, e Douro, chegou a vez da nossa pequena Cote d'Azur e da vila mais romântica de Portugal.

portugal-2943915_1280.jpg

Só que, desta vez, concretizei um sonho de criança com o incrível SEAT Ateca. Sempre sonhei passear pela rua com os holofotes a meus pés qual diva de cinema de Hollywood. E não é que, quando saí do carro para apreciar condignamente a vista da Baía de Cascais, se acendeu a meus pés um holofote qual estrela de cinema? Escusado será dizer que estive meia hora naquilo. Entrei e saí do carro dez vezes, parecia uma saloia a entrar numas escadas rolantes pela primeira vez. Que maravilha!

20181003_153850.jpg

É claro que podia ter o meu nome, ainda seria mais espetacular, mas isso sou eu que sou megalómana, tinha o logo da SEAT e o modelo do carro que, diga-se, é um dos meus preferidos. Parece um jipe, é espaçoso e o design tem muita pinta. Ainda bem que passeámos por Sintra e Cascais com perucas, chapéus, barba postiça e óculos escuros para não darmos tanto nas vistas.

 

 

 

roteiro pelo douro: onde dormir, comer e beber ao longo do rio mais bonito de portugal

20509127_4BYQo.jpeg

Não estou a exagerar. É mesmo o rio mais bonito de Portugal. Então nesta altura das vindimas é mais deslumbrante do que nunca. 

Classificada pela Unesco como Património da Humanidade, a região do Alto Douro vinhateiro é linda de morrer. Vale a pena serpentear pelas curvas e contracurvas das estradas que ladeiam o rio e parar nos miradouros para apreciar o delicioso contraste do azul do rio com o verde das vinhas.

Por isso é que, quando a SEAT nos desafiou a fazer 6 roteiros pelo país, ao volante dos carros da marca, o Douro foi uma das nossas primeiras escolhas.

18007646_q91hV.jpeg

Desta vez, fomos ao volante do incrível SEAT Leon Cupra. Conseguimos fazer virar todas as cabeças dos condutores dos outros carros à nossa passagem. Não conseguiam evitar os olhares de inveja. O carro acelerava tão rapidamente que, pela primeira vez, consegui perceber o que a minha professora de pilates queria dizer quando me pedia para colar o umbigo à lombar. O Leon Cupra marca 300km/hora mas o meu querido Marido Mistério é demasiado cumpridor da lei para o testar até ao limite. Eu fiquei radiante com o carredor sem fios para o telemóvel, o que me dá um jeitão visto que ando sempre sem bateria.

20180414_191044 2.jpg

E onde foi a nossa primeira paragem? No hotel, pois com certeza. Há muitos e bons. Mas estes são, sem dúvida, os nossos preferidos: 

 

hotel fazenda nova, uma casa de campo de charme perto de tavira

1074366_479752385450018_1721571528_o.jpg

Se gosta de estar no campo junto à praia, este hotel é a sua cara. Quando entrar pelos portões da Fazenda Nova vai ficar encantado com a pequena horta, as oliveiras e os caminhos de pedra que vão dar à casa principal, impecavelmente restaurada, conjugando um estilo moderno com a arquitetura tradicional portuguesa. Tudo aqui é bom: desde os materiais de construção às peças de design, das camas às almofadas de penas. Todos os detalhes primam pelo bom gosto e pela qualidade.

1073846_480811852010738_715339411_o.jpg

 

 

roteiro de são miguel, um paraíso nos açores: onde dormir, onde comer e o que fazer

A CNN chamou-lhe “o segredo mais bem guardado do Atlântico”, nós chamamos-lhe o sítio mais bonito de Portugal. É uma viagem inesquecível. Voltamos para casa diferentes. Com memórias que nos vão acompanhar para sempre: o verde dos campos, o azul das lagoas, o castanho das águas termais, o aroma do cozido das Furnas, as vistas deslumbrantes, as paisagens de cortar a respiração, as hortênsias em flor, enfim, a beleza natural em cada esquina impressiona o mais cético e trombudo dos seres humanos.  

azor lagoa.jpg

 

 

hoje vamos brindar com esta divinal caiprinha de maracujá do jamie oliver

Para um jogo decisivo precisamos de uma bebida decisiva. Não pode ser simplesmente mais uma receita de sangria nem mais um gin tónico tradicional. Vamos precisar de fazer uma bebida tropical, surpreendente e da autoria de um chef internacional. É por isso mesmo que para esta tarde temos esta divinal caipirinha de maracujá, do fabuloso Jamie Oliver.

Se for como a minha querida Mulher Mistério, que não gosta de cachaça, pode sempre adaptar a receita ao mundial usando vodka e transformando-a numa mais russa caipiroska. Caso contrário, é seguir os passos em baixo e gritar: "Força, Portugal!"

Tudo o que vai precisar é de limas, cachaça (ou vodka), um maracujá bem maduro, gelo picado e açúcar mascavado. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

Passion-fruit-summer-cocktail.jpg

 

 

camembert derretido no forno com azeite de trufas para devorar enquanto assiste ao portugal – uruguai

Para um jogo memorável temos de ter um aperitivo ainda mais memorável. E esta incrível receita do blog Girl and the Kitchen é tudo o que precisamos para hoje. Tem apenas 4 ingredientes, demora 15 minutos a fazer e sai do forno a derreter, já para não falar do incrível sabor desta maravilha.

Só precisa de camembert, dois dentes de alho cortados em fatias fininhas, tomilho fresco, azeite de trufas (se não encontrar pode usar azeite extra-virgem, mas não deixe de experimentar com azeite de trufas, é muito melhor) e crackers ou tostas para servir.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 4 pessoas, espreite aqui a receita original.

4-Ingredient-Garlic-Baked-Brie-8-of-9.jpg

 

 

quinta de são bernardo, um paraíso escondido nas margens do douro

13923831_614031612108487_2697567466493689535_o.jpg

Descobri a Quinta de São Bernardo completamente por acaso. Estava a explorar o Instagram quando vejo uma amiga minha (que não faz a mais pequena ideia que escrevo este blog) a partilhar fotografias deste pequeno paraíso. Não foi difícil descobrir onde era. Disse logo ao meu querido Marido Mistério:

- Prepara a carteira, porque vamos passar o fim-de-semana fora.

Verdade seja dita que, neste campo, Ele é muito obediente. Lá reservámos um quarto duplo, fizemos as malas e partimos novamente rumo ao Douro. Primeira dica: esqueça as coordenadas de GPS e ligue para o hotel quando chegar a Vila Jusã. O GPS vai mandá-lo ribanceira abaixo e não queremos isso. Outra hipótese é perguntar onde fica a estação de comboios de Barqueiros. A Quinta de São Bernardo fica logo a seguir.  

 

quer ficar com o corpo do cristiano ronaldo? estes são os exercícios que tem de fazer

transferir (8).jpg

Confesso, estou obcecado! Eu, um singelo rapaz que não troca uma imperial por um único movimento, que é capaz de sacrificar uma ida ao ginásio em prol de um belo gin tónico, estou um homem novo. Depois de ver o que o Ronaldo é capaz de fazer sozinho pela Selecção Nacional, não quero outra coisa. Já decidi! Depois de adoptar a dieta do Ronaldo, agora vou adoptar o corpo do Ronaldo.

E, para isso, preciso de fazer exercício físico cinco dias por semana. E não é um exercício qualquer. Felizmente, o site Burn to Workout, reuniu os exercícios que Ronaldo faz diariamente. Se quiser ter aquele tanque de lavar roupa na barriga, isto é o que precisa de fazer. E já não falo dos treinos com a equipa...

transferir (6).jpg

 

 

camembert no forno com doce de pimento vermelho para se deliciar hoje

O meu querido Marido Mistério vive à procura de receitas saudáveis para mim, quando na realidade Ele não precisa de fazer dieta (que ódio, que inveja, que nervos!). Hoje senti-me na obrigação de retribuir tanta generosidade. Como arranjou maneira de se baldar à hora de almoço para poder ver o jogo, lembrei-me de procurar um aperitivo para Ele ir petiscando enquanto vê a nossa seleção a entrar em campo. E acabei por encontrar no blog Pink When esta tentação que o vai levar ao céu. Não vai ficar com o corpinho do Cristiano Ronaldo, mas também não me parece que tenha essa ambição.

Só vou precisar, para o doce de pimento, de azeite, pimentos vermelhos picados (sem sementes), sal e pimenta preta, vinagre de vinho tinto, açúcar, mel e mostarda em grão. Depois vou precisar de um camembert, claro, de spray de cozinha, pinhões, salsa fresca para decorar e tostas ou pão pita para servir.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 6 pessoas, espreite aqui a receita original.

xmasbakedbrie4.jpg